BRASIL E MUNDO

Governo Federal lança programa para garantir capacitação profissional e oportunidades a trabalhadores desempregados

Publicados

em


O Presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou, nesta sexta-feira (28/01), a medida provisória que institui o Programa Nacional de Serviço Civil Voluntário para dar oportunidade de trabalho a jovens com idades entre 18 e 29 anos, além de pessoas com mais de 50 anos, que estão desempregadas. A iniciativa tem o objetivo de oferecer vagas para atividades de interesse público nos municípios, juntamente com cursos de capacitação profissional e transferência de renda com a bolsa qualificação.

O Governo Federal, desde a chegada da Covid-19, tem tomado medidas para combater o desemprego e garantir renda à população e o programa lançado reforça esses objetivos.

O programa é executado pelo Ministério do Trabalho e Previdência e vai durar até o final deste ano. O público prioritário são os jovens entre 18 e 29 anos e as pessoas acima de 50 anos que estão fora do mercado há mais de dois anos. As prefeituras vão receber o público-alvo para trabalhar e será paga uma bolsa no valor de meio salário mínimo, vale transporte e seguro de acidentes pessoais. Serão disponibilizados mais de 200 cursos de qualificação.

A meta é abrir as portas do mercado para os jovens, aumentar a empregabilidade para quem tem mais idade e amenizar os impactos sociais da crise causada pela Covid-19 na área do emprego.

“Tomamos muitas medidas em 2019 que, com toda certeza, influenciaram no ano 2020, o ano onde começamos enfrentar algo ainda desconhecido para nós, a pandemia, a Covid-19. Não foi fácil, mas o Executivo fez sua parte, assinamos muitos contratos, começamos a combater também a onda de desemprego que se aproximava de todos nós e todos trabalharam. Programas foram feitos como o BEm, o Pronampe, a Lei da Liberdade Econômica, desburocratizações, desregulamentações”, disse o Presidente Jair Bolsonaro.

E acrescentou: “Os gastos, em 2020, com o Auxílio Emergencial, com os números já corrigidos, equivaleram a 15 anos de Bolsa Família”.

Trabalho e qualificação

A adesão dos municípios ao Programa Nacional de Serviço Civil Voluntário é facultativa. Ao longo do ano, o contratado deverá participar de pelo menos dois cursos de capacitação ofertados pelos serviços nacionais de aprendizagem e pelo Sebrae, priorizando qualificação nas atividades econômicas mais importantes no município e em sua região.

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Apresentadores usam máscara em protesto ao uso de burca para mulheres

Publicados

em

source
Apresentador usa máscara em protesto contra volta da obrigação do uso de hijabs para mulheres na TV
Reprodução/YouTube – 23.05.2022

Apresentador usa máscara em protesto contra volta da obrigação do uso de hijabs para mulheres na TV

Jornalistas homens de um canal de TV do Afeganistão passaram a utilizar máscara respiratória em resposta ao retorno da obrigatoriedade de as mulheres usarem burca nas transmissões televisivas no país . Apresentadores do canal local de notícias TOLOnews, de Cabul, que usavam a peça, confirmaram que tratava-se de um ato solidário às apresentadoras, segundo o DailyMail.

A obrigatoriedade havia sido imposta pelo Talibã, grupo que retomou o poder do país no ano passado , com promessas de flexibilizar algumas das regras do grupo extremista. Um funcionário da imprensa local confirmou ao Guardian que a estação na qual trabalhava havia recebido o pedido e foi informado de que a medida não estava em discussão. Ele disse, ainda, que a rede de TV “não teria outra opção”.

Mesmo assim, apresentadoras das principais redes de TV afegãs foram ao ar, no último sábado, sem cobrir seus rostos , desafiando a ordem dos talibãs e se negando a se submeterem à interpretação do grupo sobre o Islã. No entanto, no domingo, as jornalistas apareceram nas transmissões com rostos cobertos por véus ou hijabs, só com os olhos à mostra, em programas dos canais TOLOnews, Ariana Television, Shamshad TV e 1TV, segundo a BBC.

A anuência à ordem é a mais recente demonstração do controle rígido que o Talibã impôs às mulheres afegãs em menos de um ano. As medidas restritivas não dizem respeito somente a direitos básicos, como educação e empregos para mulheres, mas a todas as facetas da vida pública, de comportamento a viagens.

Nas últimas semanas, as demandas do regime têm sido cada vez mais radicais. No início deste mês, o Talibã ordenou que todas as mulheres usassem roupas da cabeça aos pés em público, deixando apenas os olhos visíveis.

O decreto ainda dizia que as mulheres deveriam sair de casa apenas quando necessário, e exigia que as mulheres que viajam a mais de 70 quilômetros de suas casas fossem acompanhadas por um parente do sexo masculino.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana