mato grosso

Governo do Estado investe R$ 65 milhões para incentivar vacinação em Mato Grosso

Publicados

em


O Governo de Mato Grosso, por meio do programa Imuniza Mais MT, vai investir, até 2023, R$ 65 milhões para incentivar os municípios no aumento da cobertura vacinal dos imunizantes contra a Covid-19, Influenza e outras doenças imunopreveníveis. 

“O Imuniza Mais MT não é um programa criado apenas para distribuir prêmios. É um programa que tem o objetivo de melhorar a infraestrutura e qualificar ainda mais as ações de imunização em Mato Grosso. O foco é ampliar a cobertura vacinal de todas as vacinas”, avaliou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O programa já possibilitou a ampliação da estrutura da Central de Imunobiológicos da SES, também conhecida como unidade central da Rede de Frio. No local, inaugurado em outubro de 2021, o Estado investiu cerca de R$ 5 milhões em reforma e modernização. A unidade é responsável pelo armazenamento de vacinas, imunoglobulinas específicas, soros antiveneno e insumos como seringas, agulhas, gelox e caixas térmicas para transporte.

Além disso, em novembro de 2021, a SES premiou, com o total de R$ 1,8 milhão, 15 municípios com melhor performance na vacinação contra Influenza e Covid-19. Na oportunidade, foram premiados os municípios de Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Torixoréu, Cocalinho, Porto dos Gaúchos, Campos de Júlio, Nova Ubiratã, Paranaíta, Jaciara, Nova Xavantina, Poconé, Campo Verde, Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e Primavera do Leste.

Para a nova etapa, a premiação total será de R$ 7,77 milhões e irá considerar o desempenho dos 141 municípios. Serão avaliados os números de vacinação lançados até o dia 20 de fevereiro de 2022. Os municípios com melhor performance, entre 90% e 100% de cobertura vacinal contra a Covid-19, Influenza e outras doenças, receberão selos bronze, prata, ouro ou diamante.

Outros investimentos 

Ainda com o recurso total do programa Imuniza Mais MT, foi possível capacitar, em 2021, cerca de 600 pessoas de diversas cidades do Estado. Nos encontros virtuais e presenciais, foram realizadas atualizações sobre o contexto da pandemia e em vacina BCG, discussões sobre a Campanha Nacional de Multivacinação, a Campanha Nacional contra Influenza e debatidas as dificuldades e estratégicas da campanha contra Covid-19.

O valor investido no Imuniza Mais MT permitiu ainda a compra de 50 câmaras refrigeradas e 30 freezers. Pela SES, também está em processo de aquisição dois caminhões refrigerados e duas vans.

Conforme o secretário Adjunto de Vigilância em Saúde, Juliano Melo, a estruturação do armazenamento das vacinadas no Estado, bem como o incentivo financeiro para os municípios, é importante para o fortalecimento da imunização da população. 

“Nosso objetivo é fortalecer os municípios, que são responsáveis pela estratégia de vacinação. Então, todo esse esforço se converge para o foco principal, que é vacinar a população contra as doenças imunopreveníveis, pois a imunização é imprescindível para a saúde coletiva e individual das pessoas”, concluiu Juliano. 

Unidade móvel de vacinação

Para auxiliar os municípios na vacinação da população e, consequentemente, no alcance das metas do programa Imuniza Mais MT, a SES disponibilizou às prefeituras uma unidade móvel de vacinação. De julho a dezembro de 2021, o veículo percorreu 25 municípios do interior do estado e seus distritos. Nesse período, foram aplicadas mais de 20 mil vacinas contra gripe e Covid-19, além de realizados testes rápidos de hepatites e HIV.

A unidade móvel é um caminhão totalmente adaptado com sala de vacina e rede de frio para acondicionamento da vacina e outros insumos. Para o funcionamento serviço, a SES disponibiliza o veículo e a equipe técnica; já os municípios fornecem alimentação aos profissionais, insumos, vacinador, mobiliza a população, além de equipe técnica.

O município interessado no serviço deve enviar a solicitação no e-mail da Superintendência de Vigilância em Saúde da SES pelo endereço eletrônico [email protected]

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Supostos organizadores do ‘Dia do Fogo’ são alvos de operação em Mato Grosso

Publicados

em

Sete mandados de buscas e apreensão, expedidos pelo Poder Judiciário em Colniza, município distante 1.042 km de Cuiabá, estão sendo cumpridos neste sábado (13), na Operação Jomeri. Os alvos são pessoas físicas e jurídicas responsáveis, em tese, pela organização da ação criminosa conhecida como “Dia do Fogo”.

A Operação é um desdobramento da ação fiscalizatória realizada no dia 05 de agosto. A iniciativa é desenvolvida de forma conjunta pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco Ambiental), Promotoria de Justiça de Colniza, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Delegacia Regional de Juína, Delegacia Municipal de Colniza, Grupo de Operações Especiais (GOE), Batalhão de Proteção Ambiental da Polícia Militar e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

De acordo com as investigações, um grupo de indivíduos estaria se organizando para provocar, de forma coordenada, queimadas em áreas de floresta nativa em vários pontos da região de Colniza. O modo de agir seria o mesmo utilizado há três anos, no Estado do Pará, quando a fumaça gerada por queimadas criminosas percorreu milhares de quilômetros pelo território brasileiro.

Leia também

A área total das propriedades investigadas ultrapassa 300 mil hectares, dos quais já se constatou um desmatamento de 50 mil hectares. Os envolvidos na ação poderão responder pelos crimes de associação criminosa, desmatamento e queima Ilegal, crime contra a administração ambiental, dentre outros. A investigação teve início no ano de 2021.

Além das medidas de busca e apreensão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso instaurou dezenas de procedimentos de natureza cível, buscando a reparação socioambiental pela degradação já ocorrida. O valor total das indenizações é de R$ 421.731.922,05.

Desde a notícia de que ocupantes de uma das fazendas da região promoveriam incêndio criminoso na área, a Sema, por meio da Superintendência de Fiscalização e o Núcleo de Inteligência, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, posicionaram suas equipes na área de forma ostensiva a prevenir e impedir a ação dos infratores, bem como identificar as pessoas ligadas à incitação lesiva ao meio ambiente. Já foram lavrados 18 autos de infração pela prática de desmate ilegal, que correspondem a 50% do desmate para o município de Colniza.

De 08 a 12 de agosto, o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental aplicou em quatro pontos da região multas de R$ 200 mil por quebra de embargo e de R$ 450 mil desmate ilegal, totalizando R$ 650 mil. Ao todo, foram fiscalizados oito alertas.

Em Mato Grosso, o uso do fogo está proibido desde o dia 1º de julho e a vedação segue até o dia 30 de outubro.

SIGNIFICADO – A denominação da operação faz referência ao nome do antigo psicólogo que estudou sobre o problema da piromania (caracterizada por atear fogo de forma intencional e compulsivamente) e deu origem a todos os recentes estudos e tratamentos sobre citada síndrome.

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana