economia

Governo de SP deve adotar fase vermelha em todo o estado por 15 dias

Publicados

em


source
Foto: Governo de São Paulo

“Entramos na pior semana da Covid-19 da história da pandemia desde 26 de fevereiro”, disse Doria

Após São Paulo bater recorde de mortos por Covid-19 e internados com a doença, todo o estado deve ser classificado na fase vermelha do Plano São Paulo de combate à pandemia a partir de sexta-feira (5). A expectativa é que o anúncio seja feito em coletiva de imprensa, agendada para esta quarta-feira (3).

Nesta terça (2), ao ser questionado sobre possibilidade de lockdown, o governador, João Doria (PSDB), afirmou que não descarta nenhuma medida. “Entramos na pior semana da Covid-19 da história da pandemia desde 26 de fevereiro. Isso não apenas em São Paulo, os demais estados também, eu tenho falado com governadores de outros estados. Há uma preocupação generalizada”, disse o governador.

Atualmente, seis regiões do estado estão na fase vermelha: Araraquara, Bauru, Barretos, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e Marília.

A reclassificação atende a pedido do Centro de Contingência do Coronavírus e dos prefeitos do estado, que, em reunião na terça, pediram ações mais efetivas para conter o avanço da doença.

Você viu?

“Nós temos a compressão que o momento agudo da pandemia só será superado com união das ações, não somente com decisões do Centro de Contingência e as medidas que devem ser tomadas, mas com participação das prefeituras”, disse Marco Vinholi, secretário do Desenvolvimento Regional, durante o encontro.  Na terça, o estado de São Paulo registrou o maior número de mortes por Covid-19 em 24h desde o início da pandemia, com 468 novos óbitos. Até ontem (2), 2.054.867 casos e 60.014 mortes por Covid-19 foram confirmados em São Paulo.

Fase vermelha  A fase vermelha é a mais restritiva do Plano SP e permite o funcionamento apenas de setores essenciais da economia, como farmácias, supermercados, postos de combustível e transportes coletivos, como ônibus, trens e metrô.

O secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, chegou a afirmar que é favorável à suspensão das aulas presenciais por conta do agravamento da pandemia de Covid-19. Ele argumenta que manter escolas abertas implica em uma série de deslocamentos fora dos colégios que contribuem com a propagação do vírus. “Isso [suspensão das aulas presenciais] é um tema que a gente realmente está discutindo. Se nós estamos entendendo que as pessoas estão ameaçadas frente ao vírus, frente a um colapso, nós temos que reavaliar a circulação das pessoas em situações que poderiam ser evitadas. Uma delas é a questão da escola”, afirmou o secretário.

O que pode funcionar na fase vermelha?

Farmácias Mercados Padarias Açougues Postos de combustíveis Lavanderias Meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e metrô Transportadoras, oficinas de veículos Atividades religiosas Hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria Bancos Pet shops Serviços de delivery ou entregas.

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Peac Maquininhas liberou R$ 3,19 bilhões em 2020

Publicados

em


Programa que socorreu empreendedores e pequenos negócios afetados pela pandemia de covid-19, o Programa Emergencial de Acesso a Crédito com Garantia de Recebíveis (Peac Maquininhas) emprestou R$ 3,19 bilhões no período de funcionamento, entre 15 de outubro e 31 de dezembro do ano passado. O valor foi divulgado hoje (19) pela Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia.

Nesse período, 112.161 operações foram realizadas. No Peac Maquininhas, os bancos emprestavam recursos a microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenos empresários. Em troca, as instituições financeiras recebiam, como garantia, os recebíveis (recursos a receber) gerados pelas maquininhas de cartão.

As garantias são executadas em caso de inadimplência. Como os recebíveis das maquininhas de cartão são de fácil recuperação, essa modalidade de crédito permitia juros mais baixos que as taxas de mercado. Segundo a SPE, o programa resolveu os dois principais gargalos na concessão de crédito a pequenos negócios: a falta de informações e a falta de garantias.

Segundo a nota técnica, 18% dos MEIs, 4% das microempresas e 2% das pequenas empresas dependeram exclusivamente do Peac Maquininhas para conseguirem crédito no último trimestre de 2020. Na divisão por setores, os segmentos mais beneficiados foram bares e restaurantes, com 14.985 empréstimos aprovados, e hoteleiro, com 1.507.

Estabelecido pela Lei nº 14.042, de agosto de 2020, o Peac Maquininhas teve a infraestrutura para as operações concluída em 30 de setembro. Os empréstimos começaram em 15 de outubro. Coube ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), como agente financeiro da União, repassar os recursos aos bancos comerciais.

Os bancos que mais emprestaram recursos da linha de crédito foram o Banco do Brasil (70%), Money Plus (17%), Safra (9%) e Caixa Econômica Federal (4%). Na divisão por estados, os tomadores concentraram-se em São Paulo, com 23,9% das operações; Minas Gerais (9,9%) e Paraná (7,5%).

Edição: Fábio Massalli

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana