Saúde

Governo de SP afirma que vacinação deve ser rápida para evitar novo surto

Publicado


source
jean
Reprodução/Governo SP

Jean Gorinchteyn, secretário de saúde de São Paulo

Durante a coletiva de imprensa desta quarta-feira (13), membros do governo estadual de São Paulo afirmaram que a vacinação no estado precisa começar o mais rápido possível para diminuir a curva de contágio, principalmente nos grupos de maior risco, como a terceira idade.

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, reiterou que a campanha de imunização começando agora em janeiro “precisa ser rápida e abranger a população idosa (…) até abril nós temos uma luta muito intensa contra a epidemia, temos que usar todas as armas que estão disponiveis e aguardar esse efeito”.

Já o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn disse que cerca de 77% da população que morre por Covid-19 no estado é a mais idosa ou com comorbidades, mas que no quadro geral essa parcela da população corresponde a 12% do total. Com isso, a importância de vacinar esse grupo o mais rápido possível é a prioridade, segundo o secretário.

“Nós temos que entender que a vacina que temos hoje disponível no Brasil, a do Butantan, tem um grande efeito em diminuir o impacto nas doenças em sua apresentação moderada e grave e também diminuir o compromentimento do sistema de saúde e dos leitos”.

E completou: “O resultado disso é que se nós conseguirmos vacinar todo esse grupo, o primeiro impacto que nós verifcaremos é na redução das formas graves, nas internações e, seguidamente, teremos que vacinara outros grupos”, completou.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Doria diz: SP vai receber 60 bebês prematuros que estão sem oxigênio em Manaus

Publicado


source
oxigênio
Reprodução: BBC News Brasil

Coronavírus: governo do Amazonas requisita oxigênio de 11 indústrias para suprir hospitais em colapso

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que vai atender ao apelo do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), de que  60 bebês prematuros e mães amazonenses que estão sem oxigênio sejam transferidos para outros estados por causa do colapso na saúde pública no estado do norte do país .

Doria atribuiu ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a falta de insumos para o tratamento dos bebês e pacientes graves infectados pela Covid-19 na capital Manaus. O governador disse que a crise de saúde no estado é fruto da  “irresponsabilidade” de Bolsonaro .

Você viu?

“Acabo de falar com o secretário da Saúde, São Paulo atenderá integralmente estes 60 bebês e já pedi a ele para ao término da coletiva falar com o secretário de Saúde do Estado do Amazonas. Nós acolheremos todos os bebês que puderem ser transportados para São Paulo. Gente é o fim do mundo . Para quem é pai e quem mãe não ter oxigênio para bebê, é uma irresponsabilidade do governo Bolsonaro. Me choca isso como brasileiro”, disse Doria batendo o celular no púlpito.

O governador de São Paulo recebeu a informação sobre a falta de oxigênio para prematuros durante a coletiva de imprensa no Palácio do Bandeirantes, na tarde desta sexta-feira (15). Ele leu uma publicação feita pela jornalista Daniela Lima, da CNN Brasil, no Twitter em que ela relata o apelo do governador Wilson Lima. 

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana