BRASIL E MUNDO

Governo Bolsonaro diz ao STF que “não há qualquer omissão” sobre desmatamento

Publicados

em


source
Com alta de 9% desmatamento da Amazônia atinge maior valor desde 2008
Reprodução

Com alta de 9% desmatamento da Amazônia atinge maior valor desde 2008

Após a ministra do  Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia exigir explicações de Bolsonaro e Salles sobre medidas adotadas contra o desmatamento da Amazônia,  o governo afirmou que não há “qualquer omissão federal” no combate à devastação da floresta.

A exigência da ministra foi feita após ação movida pelo partido Rede Sustentabilidade , que acusa Bolsonaro (sem partido) e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de omissão em coibir a devastação da Amazônia.

Segundo dados de novembro do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento teve alta de 9,5% no último ano, atingindo a maior marca desde 2008. A devastação alcançou 11.088 km² – o equivalente a sete vezes a área da cidade de São Paulo.

No ofício enviado à corte, o governo Bolsonaro listou medidas que foram adotadas para reduzir o problema, como a criação do Conselho Nacional da Amazônia Legal, presidido pelo vice Hamilton Mourão, o uso das Forças Armadas na região, o decreto que proibiu queimadas por quatro meses e um levantamento de focos de incêndio junto aos Estados da Amazônia Legal.

No documento, o governo alega que a queda de multas ambientais é resultado da redução do número de servidores designados para atuar na fiscalização por motivo de aposentadoria.

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

DF: Mulher tira arma de policial e atira para o alto em delegacia

Publicados

em


source
 DF: Mulher tira arma de policial e atira para o alto em delegacia
Reprodução/redes sociais

DF: Mulher tira arma de policial e atira para o alto em delegacia

Uma mulher foi presa neste sábado (17) em Brasília pela Polícia Militar do  Distrito Federal após agredir a mãe e a irmã em Planaltina. Após a prisão, a agressora sacou a arma de um policial civil, dentro da delegacia onde foi conduzida, e realizou disparos para o alto. As informações são do jornal Correio Braziliense .

De acordo com oficiais, o motivo da revolta foi a assinatura do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). A mulher discutiu com policiais ao se negar a assinar o documento. Após a negativa, os agentes a cercaram para conduzi-la a prisão.

Neste momento, a mulher tomou a arma de um policial e realizou o disparo para o alto. Segundo informações da polícia, a trava do coldre apresentou uma falha que permitiu o saque da arma pela detida.


Após o ocorrido, a situação foi controlada por um grupo de policiais. A acusada se rendeu , entregou a arma e deitou-se no chão. Ninguém ficou ferido.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana