Saúde

Governadores entram em acordo e irão liberar 5% de doses a mais para o Amazonas

Publicados

em


source
Registro do Hospital Getúlio Vargas, em Manaus
Bruno Kelly / Reuters

Registro do Hospital Getúlio Vargas, em Manaus

Na noite de quinta-feira (21), governadores entraram em um consenso e irão liberar cerca de 5% das próximas doses da CoronaVac e também da primeira leva da vacina AstraZeneca para o Amazonas . As informações foram apuradas pelo blog do jornalista Lauro Jardim, do O Globo. 

O primeiro carregamento da vacina  CoronaVac , foi distribuída de acordo com a população dos estados, com isso, tal doação já iria garantir para o estado do Amazonas um aumento no estoque em relação ao primeiro carregamento. A região recebeu em torno de 282 mil doses, o que corresponde a 4,7% das 6 milhões de doses que chegaram no Brasil. 

Se seguir conforme o planejado, o estado pode receber cerca de 300 mil doses nos próximos dias com a chegada do novo carregamento da vacina. Nessa leva de imunizantes contem doses da AstraZeneca (2 milhões) e da CoronaVac (4 milhões), que depende da liberação do Instituto Butantan até esta sexta (22). 

Você viu?

Portanto em um momento complicado para a saúde do Amazonas, a região receberia em torno de 18 mil doses a mais. O restante seria divido para os outros estados do país, de acordo com sua população. 

Wellington Dias (Piauí), coordenador da Temática de Vacina no Fórum Nacional de Governadores , foi o responsável de levar o plano adiante e a ideia foi bem recebida e acatada pelos demais. Dias diz que se trata de uma questão humanitária perante a situação que vive o Amazonas

O governador Wilson Lima (Amazonas), se diz grato pela atitude e declara que situação crítica pode se estender para outros estados. Durante a seção, o governador Helder Barbalho, apoiador da medida, também pediu apelo para o que Pará também possa receber uma maior quantidade de doses, já que na divisa do estado com o Amazonas, o vírus vem apresentando altos números

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Brasileiros são os que mais valorizam vacinação, mostra estudo

Publicados

em


O Brasil é o país que mais valoriza a imunização entre oito nações estudadas em um levantamento global feito pelas empresas GSK e Kantar. Segundo o levantamento, o índice de brasileiros que consideram importante manter a vacinação em dia ficou em 83%.

A vacinação é valorizada por 67% dos canadenses; 65% dos italianos; e 64% dos japoneses.

A pandemia decovid-19 aumentou a valorização da vacinação entre os brasileiros. Antes da pandemia, 59% deles consideravam importante manter essa prática em dia, percentual que pulou para 83% após a chegada do novo coronavírus.  

Entre os brasileiros ouvidos, 49% defendem mais informações sobre a imunização, com explicações sobre quais vacinas são recomendadas pelas autoridades de saúde, por quais razões e com quais benefícios.

O aumento da consideração do papel da vacinação também ocorreu em outros países com a pandemia. Na Itália, o percentual saiu de 32% para 65%, entre os período anterior e posterior à pandemia. No Japão, o índice foi de 30% para 64%.

No levantamento sobre imunização, foram entrevistadas em julho e agosto, 16 mil pessoas com mais de 50 anos no Brasil, Reino Unido, na Espanha, Itália, França, Alemanha, nos Estados Unidos e no Canadá.

Os brasileiros ouvidos também foram os que mais destacaram a importância da saúde e do bem-estar, com 85%. Em seguida, aparecem os italianos, com 84%, e os alemães, com 80%.

Entre os brasileiros consultados, 88% relataram ter feito exames de rotina nos últimos cinco anos.

O levantamento mostra uma diferença de gênero quanto ao reconhecimento da relevância da saúde. No conjunto dos entrevistados de todos os países, a preocupação foi mencionada por 81% das mulheres e por 71% dos homens.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana