Jangada

Governador fiscaliza andamento das obras de restauração da MT-246

Publicado

Governador Mauro Mendes e o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, vistoriam obras

O governador Mauro Mendes vistoriou as obras de restauração e revitalização de dois trechos da MT-246, que totalizam 79,8 km, entre os municípios de Jangada e Barra do Bugres, na tarde desta sexta-feira (02.10).

Acompanharam o governador os deputados estaduais Paulo Araújo e Dr. João; e dos secretários de Estado Mauro Carvalho (Casa Civil), Marcelo Oliveira (Infraestrutura), Francisco Lopes (Procuradoria Geral do Estado), Jefferson Moreno (adjunto de Turismo) e Alan Porto (adjunto da Educação).

“Essa é mais uma rodovia que a população há tempos pedia melhorias. Era praticamente intransitável. E hoje já vemos uma outra realidade, com a obra andando e um asfalto de primeira qualidade”, afirmou Mendes.

No primeiro trecho da obra na MT-246, estão sendo recuperados 34,6 km do trevo de Jangada até a ponte sobre o Rio Currupira. O investimento nesta obra é de R$ 16,5 milhões.

Já o segundo trecho vai da ponte sobre o rio Currupira até o município de Barra do Bugres. São 45,2 km sendo restaurados por meio de investimento de R$ 21,1 milhões do Governo de Mato Grosso.

Ambas as obras já estão com 92% dos serviços executados.

Mais obras

Ainda na sexta, o governador e a comitiva vistoriaram mais obras nos municípios de Cáceres, Porto Estrela e Barra do Bugres. Entre elas, os três trechos de pavimentação da MT-343, que alcançam quase 120 km no total e R$ 84,2 milhões de investimento. O primeiro é de 64,4 km, do trecho da MT-343 que vai do distrito de Vila Aparecida, em Cáceres, até o município de Porto Estrela.

Já no trecho entre Porto Estrela até chegar ao entroncamento da MT-246, em Barra do Bugres, são executadas obras de pavimentação de 30,88 quilômetros. As duas obras têm previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2021.

Também está sendo pavimentado o último trecho da rodovia, já em Cáceres, que vai do km 46,5 até o do fim do pavimento no município, contando 24,6 km.

Em Barra do Bugres, Mendes visitou o Hospital Regional de Barra do Bugres, que foi retomado pelo Estado e passará por reforma e ampliação, e pelas obras das Escolas Estaduais Julio Muller e do bairro Nova Maracanã.

A escola Julio Muller, no Centro do município, recebeu investimentos de R$ 3,3 milhões para reforma completa, após incêndio que destruiu parte da unidade, em 2015. Já o bairro Nova Maracanã está ganhando uma escola nova, com investimentos de R$ 5,1 milhões para a construção da unidade, que terá 18 salas de aula, quadra poliesportiva, refeitório.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

jangada

A “cidade do pastel” comemora 32 anos de emancipação

Publicado

Jangada (a 76 quilômetros de Cuiabá) é ponto de parada para muitos viajantes que seguem em direção a vários destinos mato-grossenses e aproveitam para degustar um pastel em um dos vários pontos espalhados ao longo da rodovia que corta a cidade. Nesta sexta-feira, 11 de setembro, o município comemora 32 anos de emancipação administrativa com diversas ações e melhorias do Governo do Estado.

Está em sua fase final, a restauração e melhoramento de 79,85 quilômetros da MT-246, entre a sede do município e Barra do Bugres, com investimentos de R$ 37,6 milhões, em recursos do BNDES/Prodestur (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social/Programa de Desenvolvimento Sustentável do Turismo).

Também está em andamento o processo de concessão, à iniciativa privada, de 233,2 quilômetros das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, entre Jangada e Itanorte, distrito de Campo Novo do Parecis. Com isso, cerca de R$ 815 milhões serão investidos em implantação, recuperação e manutenção deste trecho.

MT 246 entre Jangada e Barra do Bugres – Foto Secom/MT

Para contribuir com o município no combate à pandemia da Covid-19, o Governo Estado repassou 725 testes rápidos para detecção do vírus, além de medicamentos para o seu tratamento – 3.784 comprimidos de azitromicina, 3.027 de ivermectina e 23.966 de dipirona, também distribuídos em gotas, num total de 589 frascos.

Em repasses financeiros, o município recebeu até maio de 2020 R$ 1,8 milhão referentes a ICMS, IPVA e Fethab, além de outro R$ 1,079 milhão entre 2019 e maio de 2020, referentes a assistência social, transporte escolar e convênios na área de saúde.

Economia

Seus 8.451 habitantes respondem por um PIB per capita (Produto Interno Bruto por pessoa) de R$ 39.098,95, o que garante à cidade a 59ª posição no ranking estadual, embora o PIB total, de R$ 264,6 milhões, ocupe a 80ª posição. Agropecuária, com R$ 89,2 milhões, e indústria, R$ 73,7 milhões, são responsáveis por 61,56% desta riqueza.

Segundo o Observatório do Desenvolvimento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), duas agroindústrias do setor de calcário, com sede no município, têm como principal clientela o agronegócio regional.

A pecuária municipal responde por 53,6 mil cabeças de gado bovino e 24,1 mil galináceos, dos quais 19,1 mil galinhas, além da criação de peixes (piscicultura), especialmente tambacu e tambatinga.

O município produz também (em toneladas) cana-de-açúcar (24 mil), soja (2.244), mandioca (1.200), milho (708), limão (500), banana (180), abacaxi (100), tomate (93), melancia (30), melão (24), goiaba (20). É o sexto no ranking estadual de rendimento na produção de melão, com 12 toneladas por hectare.

História

O nome foi tomado do ribeirão Jangada, que corta a sede e deságua no rio Cuiabá, que banha o município, principal meio de transporte no início da povoação, quando ainda era chamada de Passa Três.

O caminho desenhado às margens do rio Cuiabá era percorrido por comerciantes que traziam mercadorias em lombo de burros, e às vezes em carros de boi. O percurso durava 10 dias, em viagem de ida e volta.

A abertura da BR-364 (então BR-29), em 1940, e o fato de ser um entroncamento rodoviário, com acesso a diferentes regiões do Estado, contribuíram para o desenvolvimento do município.

Em 1948, já com a denominação de Jangada, foi elevado a distrito, então pertencente a Cuiabá. Em 1953 passa a pertencer a Acorizal, município recém-criado. Em 1988, é realizada a primeira eleição municipal, cujos vencedores (prefeitos e vereadores) tomaram posse no ano seguinte.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana