Alto Paraguai

Geografia de Alto Paraguai

Distância da capital, extensão territorial, localização geográfica, relevo, formação geológica, solo, bacia hidrográfica e clima do município.

Publicado


 

Altitude

252 m

Distância da Capital

214,10 km

Extensão Territorial

– 2.053 Km2 (IBGE)   3.031,64 km2 (Município)

Localização Geográfica

Mesorregião 130, Microrregião 532- Alto Paraguai. Centro-Sul mato-grossense.

Relevo

Província Serrana. Grande Serra do Tombador, que é localmente denominada por: Currupira, Quitanda, Julião, Tira-Sentido, Ararinha. Notáveis as interrupções da Serra, os vãos: Vão Grande e Vãozinho.

Formação Geológica

Formações dobradas do Proterozóico, Grupo Alto Paraguai. Faixa Móvel Brasileira.

Bacia Hidrográfica

Grande Bacia do Prata.

Clima

Tropical quente e sub-úmido. Precipitação anual de 1.750 mm. Temperatura média anual 24ºC. Maior máxima 40ºC. Menor mínima 0ºC.

 

Comentários Facebook
publicidade

alto paraguai

Sargento da PM é denunciado por deixar vítima cega de um olho após disparo

O fato, que aconteceu no dia 18 de novembro do ano passado, consta em denúncia criminal oferecida nesta terça-feira (13.08) pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso.

Publicado

por


Marcos Bergamasco | Portal Mato Grosso

cirene giroflex viatura policial policia Foto Portal Mato Grosso

Sargento da PM é denunciado por deixar vítima cega de um olho após disparo

O atendimento de uma ocorrência sobre suposta perturbação do sossego alheio, em Alto Paraguai (a 200 km de Cuiabá), resultou em fratura e evisceração (arrancamento) do olho esquerdo de um dos acusados que tornou-se vítima da ação de um sargento da Polícia Militar.

 

O fato, que aconteceu no dia 18 de novembro do ano passado, consta em denúncia criminal oferecida nesta terça-feira (13.08) pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso.

 

Acusado de ser o autor dos disparos efetuados contra a vítima Allisson Santiago de Arruda Leite, com a utilização de uma espingarda calibre 12 carregada com munições de elastômero (borracha), o 3º Sargento da Polícia Militar Roosevelt Ferreira da Silva responderá pelo crime previsto no artigo 209 do Código Penal Militar (Ofensa à integridade corporal de natureza grave que resultou em debilidade permanente de sentido e deformidade duradoura).

 

Consta na denúncia que no momento em que os disparos foram efetuados, Bruno Ricardo de Souza, amigo da vítima, tentou socorrê-la e acabou sendo atingido por outro disparo efetuado pelo 3º Sargento, que também provocou lesão em seu braço esquerdo. Em relação a esse fato, o denunciado responderá pelo crime de lesão corporal de natureza leve.

 

“Conforme as circunstâncias observadas, é indubitável que o denunciado agiu de forma intencional e absolutamente desproporcional tanto com seu ataque à vítima Allisson, assim como, de modo plenamente injustificável, com relação ao ofendido Bruno Ricardo de Souza, que sequer esboçara algum ato de injusta e iminente agressão em desfavor da guarnição”, relatou o promotor de Justiça Allan Sidney do Ó Souza, em trecho da denúncia.

 

De acordo com as investigações, as vítimas estavam em uma conveniência e o PM suspeitou que Allisson Santiago de Arruda Leite era o proprietário do veículo que estava com o som alto. Ao exigir a documentação, iniciou-se uma discussão que resultou na tragédia descrita na denúncia.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana