ENTRETENIMENTO

Gentili alfineta governo: “Pessoas morrendo e a prioridade é prender humorista”

Publicados

em


source
Danilo Gentili
Reprodução/Instagram/@danilogentili

Danilo Gentili

Danilo Gentili, apresentador do “The Noite” , alfinetou o atual governo e suas prioridades nesta quarta-feira (21). Em sua conta do Twitter, o humorista compartilhou uma notícia sobre si e apontou. “Pessoas morrendo em todo País – por incompetência de gestão e corrupção – e a prioridade da câmara é prender um humorista”.

Na notícia em questão, a informação em destaque é que os advogados da Câmara pediram ao ministro Alexandre de Moraes que a investigação contra Danilo Gentili permanecesse sob jurisdição do Supremo Tribunal Federal.

Na última semana, Augusto Aras, procurador-geral da República, também reforçou pedido para incluir Gentili no mesmo inquérito por “hostilizar a Presidência da República” por meio das redes. 

Entenda o caso

Todos os tuítes que colocaram Danilo Gentili  nesta saia justa são, em suma, críticas a Jair Bolsonaro (sem partido). Em ambos, a Câmara acredita que o apresentador do SBT incitou a violência. 

Você viu?

Em um dos tuítes, Gentili fez referência a uma fala de Bolsonaro. “Quem diz que só sai da cadeira de presidente morto é ditador. E ditador a gente sabe o que merece”, postou ele em abril de 2021.

Em janeiro do mesmo ano, ele publicou que “só acreditaria que esse País tem jeito se a população entrasse agora na câmara e socasse todo deputado que está nesse momento discutindo PEC de imunidade parlamentar”.



Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

ENTRETENIMENTO

Ator de “Prison Break” é diagnosticado com autismo

Publicados

em


source
Wentworth Miller
Divulgação

Wentworth Miller

Wentworth Miller, protagonista da série “Prision Break”, revelou que foi diagnosticado com autismo em 2020. “No isolamento, eu encontrei presentes inesperados. Neste outono completa um ano desde que recebi meu diagnóstico de autismo informal. Precedido por um auto diagnóstico. Seguido por um diagnóstico formal”, escreveu Miller, que tem 49 anos, em uma publicação no Instagram.

“Foi um processo longo e falho, que, na minha opinião, precisa ser atualizado. Sou um homem de meia-idade. Não uma criança de cinco anos. E eu reconheço que acesso a um diagnóstico é um privilégio que não agrada a muitos. Vamos dizer que foi um choque, mas não uma surpresa”, confessou.

Apesar disso, o ator não quis se posicionar como porta-voz para autistas. “Existe agora uma narrativa cultural familiar (da qual eu já participei) sobre ‘figura pública compartilha A, B e C publicamente, dedica plataforma para D, E e F’. Bom para eles. Sério. Mas não é necessariamente o que vai acontecer aqui”, pontuou.

“Eu não sei o suficiente sobre autismo (há muito para saber). Neste momento, meu trabalho parece evoluir meu entendimento. [Estou] Reexaminando cinco décadas de experiências vividas através de lentes. Vai levar tempo. Enquanto isso, não quero correr o risco de, de repente, ser uma voz alta e mal informada. A comunidade autista (isto eu sei) tem historicamente tido outras pessoas falando em seu lugar. Eu não quero trazer mais prejuízos. [Quero] Apenas erguer minha mão e dizer: ‘estou aqui. Sempre estive (sem perceber)'”, acrescentou.

“Se alguém estiver interessado em mergulhar em autismo e neurodiversidade, lhes indicarei vários indivíduos que compartilham conteúdo inspirador no Instagram e TikTok, lutando contra o estigma”, escreveu o ator.


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana