POLÍTICA NACIONAL

Formação preparatória do programa Parlamento Jovem começa no dia 12

Publicado


Setenta e oito jovens de todo o país vão participar do programa Parlamento Jovem Brasileiro (PJB), edição 2020, que começa pela Formação Preparatória a Distância no período de 12 a 23 de outubro.

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Parlamento Jovem Brasileiro 2019 - Sessão Plenária e entrega dos Diplomas
Participantes do Parlamento Jovem Brasileiro 2019 em frente ao Congresso Nacional

O Parlamento Jovem Brasileiro é o programa de educação para democracia da Câmara dos Deputados. Estudantes do ensino médio têm a oportunidade de simular o trabalho dos deputados federais. Os jovens tomam posse e exercem o mandato como deputados jovens durante cinco dias na Câmara dos Deputados, em Brasília. Neste ano, por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), o programa será realizado a distância.

Foram pré-selecionados 311 projetos de todos os 26 estados e do Distrito Federal. O grupo de avaliadores pontuou os projetos a partir dos seguintes critérios: originalidade; justificativa; clareza, precisão e ordem lógica; relevância/mérito da proposição para a sociedade; adequado uso da modalidade escrita; proposição de âmbito nacional/federal; técnica legislativa.

A lista com os 78 selecionados e também a relação completa com a pontuação de todos os pré-selecionados já está disponível no site do Parlamento Jovem Brasileiro.

Como funciona
Todos os anos, o PJB seleciona jovens de diferentes culturas, gêneros, etnias, crenças e realidades sociais para participarem de uma vivência política na Câmara dos Deputados, em que eles não apenas dão voz às suas ideias, mas também refletem sobre inclusão, tolerância e respeito à diversidade.

Os participantes atuam como autores e relatores de propostas legislativas. O objetivo do Parlamento Jovem Brasileiro não é somente ensinar como se escreve um projeto de lei — esse, na verdade, é o mote em torno do qual as atividades pedagógicas se organizam para proporcionar, na prática, o exercício da busca do consenso entre os diferentes pensamentos, exercitando a um só tempo suas habilidades de escuta, debate e argumentação.

Todos os selecionados passam por uma formação a distância, em que aprendem sobre Processo Legislativo e a atividade de relatoria de um projeto.

Os simuladores formam chapas e elegem os representantes da Mesa-Diretora do Parlamento Jovem Brasileiro. Todos os projetos de lei finalistas seguem para os trabalhos nas comissões, onde são analisados. Dos 78 projetos discutidos, dois são debatidos e votados na plenária final do PJB. Todos os projetos aprovados nas comissões são encaminhados a uma comissão de deputados e podem tornar-se projetos de lei reais.

Da Redação – AC

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

‘No Brasil, cloroquina tem 100% de cura’, diz Bolsonaro a franceses; veja

Publicado


source
bolsonaro
Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender e recomendar o uso da cloroquina para o tratamento da Covid-19. Desta vez, ele respondeu a um grupo de franceses que se reuniu na frente do Palácio da Alvorada.  O remédio ainda não tem comprovação científica de que faz algum efeito contra a doença.

“No Brasil, tomando a cloroquina, no início dos sintomas, 100% de cura”, disse o presidente, que também afirmou desconhecer a situação atual do remédio na França. “Eu sei que alguns cientistas franceses investiram na cloroquina lá atrás. Não sei como está a França no momento reagindo a essa pandemia, se usa cloroquina ou não”, acrescentou.

Veja o vídeo a seguir: 

Contexto 

O governo da França chegou a proibir o uso da hidroxicloroquina para tratar a Covid-19 nos hospitais, depois que dois órgãos responsáveis pela saúde pública no país se declararam contrários à utilização da substância.

O medicamento ainda não tem comprovação científica de que é efetivo no tratamento da doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Um estudo recente, com quase 100 mil pacientes com Covid-19, descartou que a cloroquina e a hidroxicloroquina são eficazes contra a doença, enfatizando que os dois medicamentos aumentam o risco de morte.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana