economia

Feirão Caixa: veja como financiar imóveis com desconto e carência de 6 meses

Publicados

em


source
Caixa vai financiar até 100% do imóvel e oferecer carência de 6 meses; veja como participar do feirão virtual da casa própria
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Caixa vai financiar até 100% do imóvel e oferecer carência de 6 meses; veja como participar do feirão virtual da casa própria

A Caixa Econômica oferecerá condições especiais de financiamento em mais de 6 mil imóveis durante o 1º Feirão Digital Casa Própria . Para estes imóveis , que pertencem ao banco e serão oferecidos durante o evento, o interessado poderá financiar até 100% do valor da proposta, e terá taxas diferenciadas.

Na modalidade “Poupança Caixa”, o prazo de pagamento é de até 35 anos, com taxas de juros a partir de TR+ 2,5% a.a. , somado à remuneração adicional da poupança. Além disso, o comprador poderá optar por um prazo de carência de 6 meses para início do pagamento da parcela de juros e amortização.

Pelo App Habitação CAIXA Você poderá acessar informações sobre os imóveis ofertados, escolher o seu imóvel, realizar uma simulação de financiamento e ser atendido por um Correspondente CAIXA Aqui ou incorporadores imobiliários via chat. Tudo em uma única plataforma. Veja  aqui como acessar.

No caso de imóveis novos, disponíveis no feirão, as linhas de financiamento buscam atender a todas as faixas de renda familiar e possuem prazo de pagamento de até 35 anos, com juros a partir de TR+ 3,35% a.a., e mais a remuneração da poupança. Neste caso, o comprador também pode optar por um prazo de carência de 6 meses para começar a pagar.

O Feirão Digital Caixa da Casa Própria acontecerá entre 25 de junho a 04 julho, através da plataforma: http://www.caixa.gov.br/feirao. Ao todo serão ofertados 180 mil imóveis novos, em todo o país.

Como vai funcionar?

O cliente precisa acessar o site o evento e ter o aplicativo Habitação Caixa baixado em seu celular. Para imóveis novos ou imóveis da Caixa há pequenas diferenças no passo a passo.

Passo a passo para compra de imóvel novo

  • 1. Acesse http://www.caixa.gov.br/feirao
  • 2. Clique em “Pesquise seu imóvel”
  • 3. Após encontrar sua casa própria, clique em “Simule seu financiamento”
  • 4. Solicite atendimento do vendedor através do chat
  • 5. Decidiu que vai comprar? Solicite atendimento de um correspondente CAIXA AQUI, através do chat, e baixe o APP Habitação CAIXA para enviar sua proposta

Passo a passo para imóveis da Caixa

Você viu?

  • 1. Acesse http://www.caixa.gov.br/feirao
  • 2. Clique em “Pesquise seu imóvel”
  • 3. Após encontrar sua casa própria, clique em “Simule seu financiamento”
  • 4. Se estiver interessado em comprar um imóvel, é necessário apresentar uma proposta on-line e participar das disputas. Você será direcionado ao portal “X Imóveis” (www.caixa.gov.br/ximoveis), para cadastro e formalização da proposta.

O que cliente deve ter em mãos no momento de enviar a proposta?

Para participar, é preciso ter em mãos o os documentos de identificação de todos os participantes (compradores, cônjuges, procuradores), comprovante de estado civil, de endereço e de renda.

Documentos necessários:

  • – Documento oficial de identificação;
  • – Comprovante de renda atualizado, emitido no máximo há 2 meses;
  • – Última declaração do Imposto de Renda e recibo de entrega à Receita Federal (só se for usar o FGTS);
  • – Carteira de Trabalho ou Extrato de FGTS (só se for usar o FGTS)

Segundo o banco, todos os imóveis ofertados na plataforma do Feirão já possuem avaliação prévia junto ao banco.

Quais os cuidados que o comprador deve ter ao participar do Feirão?

A Caixa orienta os interessados a não efetuar quaisquer pagamentos antes que seja confirmada a aprovação do financiamento junto ao banco.

Rio de Janeiro

As construtoras apostam em unidades do programa habitacional Casa Verde e Amarela. Em Vargem Grande, há unidades disponíveis com preços a partir de R$ 193 mil, pela Vitale. Neste caso, o cliente com renda familiar de até seis salários mínimos terá a documentação custeada pela Vitale (registro e ITBI – Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis). O empreendimento em fase de construção possui varandas em vidro, elevador em cada edifício e mais de 6 mil metros quadrados de área de lazer ao ar livre, com opções para todos da família.

Já no Campinho, o Vitale Easy, em construção, tem imóveis a partir de R$ 199 mil.

“Os clientes poderão consultar on-line as informações dos empreendimentos, fazer simulações de financiamento e tirar as dúvidas diretamente com a construtora e com os correspondentes Caixa Aqui via chat. Tudo em uma única plataforma”, afirma Eduardo Paiva, diretor da construtora.


Comentários Facebook
Propaganda

economia

Trabalhador que teve contrato suspenso pode ter 13º salário menor; veja cálculos

Publicados

em


source
Veja como fazer os cálculos do 13º
MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

Veja como fazer os cálculos do 13º

A primeira parcela do 13º salário deve ser paga até esta terça-feira (30). Em geral, ela corresponde à metade do último salário recebido. Quem teve suspensão de contrato neste ano, porém, pode receber um valor menor. Isso porque o cálculo do abono é feito a partir dos meses trabalhados. Se o empregado ficou um mês sem trabalhar, portanto, este não deve ser contabilizado.

A suspensão de contrato foi prevista no Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, criado em 2020 e prorrogado em 2021 pela MP 1.045, de abril deste ano. De acordo com advogados, se o trabalhador ficou sem trabalhar 15 dias ou mais no mesmo mês, este deve ficar fora do cálculo do 13º. Caso o período tenha sido inferior a esse, o mês entra na conta normalmente.

No caso de redução de jornada, o cálculo do abono não muda. Mesmo que o número de horas trabalhadas tenha sido reduzido, o mês em que isso ocorreu deve ser contabilizado. Veja simulações abaixo, feita por Mario Avelino, presidente do Instituto Doméstica Legal.

Como calcular o 13º

  • Para quem trabalhou sem interrupção

Trabalhador ganha o piso de R$ 1.238,11 e trabalhou o ano inteiro sem afastamentos

  • 1ª parcela – R$ 619,05 (metade do salário)

Não há desconto de INSS do empregado nem contribuição do empregador. Tem que ser paga até o dia 30/11/2021.

  • 2ª parcela – R$ 619,06

Neste caso:

1 – Será descontado o INSS do empregado sobre R$ 1.238,11 = R$ 94,93, e haverá a contribuição do empregador;

2 – Valor líquido do 13º = R$ 619,06 – R$ 94,93 (INSS) = R$ 524,10;

3 – Será recolhido o FGTS sobre a primeira parcela = R$ 619,06 (8%) = R$ 49,52.

Leia Também

  • Quem teve suspensão de quatro meses

Trabalhador ganha o piso de R$ 1.238,11, não trabalhou nos meses de maio, junho, julho e agosto, com contrato suspenso. Neste caso terá somente 8/12 de 13º, não recebendo pelos quatro meses afastados.

  • 1ª parcela – R$ 412,70 (metade do salário referente a 8 meses de trabalho R$ 825,41)

Não há desconto de INSS do empregado nem contribuição do empregador. Tem que ser paga até o dia 30/11/2021.

  • 2ª parcela – R$ 412,71

Neste caso:

1 – Será descontado o INSS do empregado sobre R$ 825,41 = R$ 61,90, e haverá a contribuição do empregador;

2 – Valor líquido do 13º = R$ 412,71 – R$ 61,90 (INSS) = R$ 350,81;

3 – Será recolhido o FGTS sobre a segunda parcela = R$ 412,71 (8%) = R$ 33,01.

Tem que ser paga até o dia 20/12/2021.

Obs: Se o empregado recebeu horas extras ou adicional noturno durante o ano por mais de um mês, tem que haver o cálculo da média para adicionar no 13º. No caso das domésticas, o programa do eSocial não faz esse cálculo automaticamente.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana