mato grosso

FCO vai injetar R$ 289 milhões em Mato Grosso e deve gerar 2 mil empregos

Publicados

em

As linhas de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro Oeste (FCO) vão gerar 1.972 empregos diretos e indiretos nos setores rural e empresarial de Mato Grosso. Os financiamentos no valor de 289,7 milhões foram aprovados nesta quinta-feira (10.03), durante a 12ª reunião extraordinária do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Codem), formado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec-MT) e parceiros.

Ao todo, o Conselho deferiu 70 cartas-consulta nas duas modalidades. O FCO Empresarial teve 18 projetos autorizados e terá R$ 122,1 milhões de recursos liberados, o que vai gerar 1.611 empregos diretos e indiretos no Estado. Entre as beneficiadas pelo programa estão 4 empresas de pequeno porte, 2 de pequeno-médio, 10 empresas médias e 2 empresas de grande porte.

No FCO Rural, foram aprovados 52 projetos que somaram R$ 167,6 milhões em crédito, montante que vai promover 361 empregos diretos e indiretos. Nesta modalidade, foram habilitados 25 projetos para pequenos produtores, 17 para pequenos-médios produtores, 7 médios produtores e 3 para grandes produtores.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso e presidente do Codem, César Miranda, pontua que os recursos do Fundo têm contribuído com a expansão das atividades rural e empresarial no Estado.

“Esse crédito disponibilizado aos produtores rurais e empresários tem garantido o desenvolvimento dos setores, pois com os recursos em mãos é possível ampliar os investimentos nos negócios. O resultado é a geração de novos empregos e na renda, tanto no campo como na cidade, fator de fortalecimento da economia mato-grossense”, reforça Miranda.

Abrangência

Na primeira reunião do ano, em fevereiro, o Conselho Estadual aprovou R$ 217 milhões em créditos do FCO. Todas as regiões de Mato Grosso já obtiveram recursos advindos do Fundo. Conforme dados do caderno de informações gerenciais do Condel/Sudeco, até dezembro de 2021, um total de 140 municípios foi atendido, o que representa que as contratações do FCO atingiram 99,3% das cidades do Estado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Senac-MT ‘imprime’ robôs educacionais para auxiliar ensino de linguagens de programação

Publicados

em

Eles medem entre 9 e 14 centímetros, pesam cerca de 250 gramas, têm membros articulados e atendem pelos nomes de Otto Wheels e Otto Starter.

Os robôs educacionais foram fabricados utilizando a tecnologia de impressão 3D, em laboratório do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial em Mato Grosso (Senac-MT), para auxiliar alunos da instituição na programação para robótica e no desenvolvimento de inovações e aplicações para o comércio.

No Lab Microsoft do Senac-MT, em Cuiabá, são ofertados cursos de tecnologia com foco em processos de codificação, automação e construção de protótipos como, por exemplo, as formações em ‘Desenvolvimento Web Back-End’  e em ‘Programação para Robótica’.

O diretor regional do Senac-MT, Carlos Rissato, salienta que a robótica educacional vem sendo incorporada por escolas de diversos países, partindo de problemas do cotidiano para mostrar o funcionamento de dispositivos tecnológicos.

“Seja como parte da grade curricular obrigatória, disciplina extracurricular ou integrando outras matérias, a construção de robôs tem o poder de transformar o processo de aprendizagem. E o Senac Mato Grosso está revisando seu portfólio de cursos para estar, cada vez mais, à frente das inovações e do desenvolvimento de habilidades necessárias ao mercado de trabalho contemporâneo”, enfatiza o dirigente.

Fabricando robôs

Na impressora 3D instalada na unidade, sucessivas camadas de filamento plástico aquecido são sobrepostas, seguindo um modelo configurado previamente, até que sejam materializadas, em três dimensões, as peças expansíveis e modulares que formarão os robôs, que podem possuir rodinhas ou braços, pernas e pés capazes de se movimentarem.

Após a junção das peças impressas é feita a instalação dos circuitos elétricos e eletrônicos. A partir disso, os alunos são estimulados a colocarem os robôs para funcionar, criando códigos que enviem comandos para que os robôs executem determinadas tarefas, como evitar obstáculos, solucionar labirintos, criar sons e melodias emocionais.

O orientador pedagógico do Senac-MT, Paulo Costa, destaca as vantagens dos robôs educacionais nos processos de ensino e aprendizagem.

“A montagem dos robôs desenvolve a criatividade, habilidades manuais e de motor fino. A programação estimula o raciocínio lógico e a linguagem do método padronizado. A colaboração é fundamental, tendo em vista que é necessário trabalho em grupo, escuta, respeito ao próximo e iniciativa. E tudo isso acompanhado pela interdisciplinaridade, ao se utilizar tecnologias aplicadas ao ensino”, elenca o educador.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana