POLÍCIA

Fazendeira é presa com carga roubada de defensivos avaliados em R$ 1,5 milhão

Publicados

em

Por Camila Molina

Mais de seis mil litros de defensivos agrícolas roubados há cerca de um mês de uma fazenda de Sapezal foram recuperados pela Polícia Civil, na tarde de terça-feira (06.04), durante investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), realizadas no município de Diamantino.

As diligências também resultaram na apreensão de nove armas de fogo e diversas munições, além de três pessoas presas em flagrante pelos crimes de receptação, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e associação criminosa.Mais de seis mil litros de defensivos agrícolas roubados há cerca de um mês de uma fazenda de Sapezal foram recuperados pela Polícia Civil, na tarde de terça-feira (06.04), durante investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), realizadas no município de Diamantino.

O roubo da grande quantidade de defensivo agrícola avaliada em mais de R$ 1,5 milhão ocorreu no dia 08 de março na Fazenda Siriema em Sapezal. Na ocasião, 12 homens encapuzados e armados renderam os funcionários e os trancaram em um cômodo da propriedade. Os criminosos desligaram a energia da fazenda e o tempo todo, agiam com extrema violência, fazendo ameaças às vítimas, enquanto subtraíam os defensivos utilizados no cultivo de algodão.

Com base nas evidências, os investigadores foram até o local e em um galpão da propriedade conseguiram localizar 90% do material roubado da fazenda de Sapezal. Em buscas em casas da propriedade foram encontradas nove armas de fogo e diversas munições de diferentes calibres.Assim que foi acionada do fato, uma equipe da GCCO esteve no local e iniciou o trabalho de investigação para identificar a associação criminosa envolvida no roubo. Com as investigações realizadas, os policiais da gerência já tinham informações de que os suspeitos estavam na região de Diamantino e na terça-feira conseguiram identificar a propriedade na zona rural do município em que estariam alojados.

Três pessoas que estavam no local foram presas, a dona da fazenda (que tentou dificultar a ação dos policiais), o aplicador dos defensivos, e o gerente da propriedade e responderão por receptação, posse irregular de arma de fogo e associação criminosa. O dono da fazenda não estava no local no momento da ação e também será indiciado pelos mesmos crimes.

“Foi um crime grave, roubo em concurso de pessoas, emprego de arma de fogo, restrição de liberdade das vítimas, extremamente violento, que chocou a região e que teria causado grande prejuízo á vítima se os produtos não tivessem sido recuperados”, disse o delegado.A vítima foi acionada para reconhecimento dos produtos apreendidos e acredita que pelo menos 90% dos defensivos subtraídos no roubo foram recuperados. Segundo o delegado da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, a ação foi diferenciada, uma vez que o defensivo foi apreendido nas mãos do agricultor que receptou e estava utilizando o veneno em sua propriedade. Agora as investigações continuam para prender os outros integrantes da associação criminosa envolvidos no roubo dos defensivos.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA

Depois de diversas tentativas de se esconder, foragido de MT por homicídio bárbaro é localizado no litoral catarinense

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT 

A trajetória de fugas de um foragido da Justiça, que cometeu um bárbaro homicídio no interior de Mato Grosso, chegou ao fim com a captura do criminoso nesta segunda-feira (10), na cidade de Balneário Camboriú, no litoral catarinense. A prisão ocorreu depois de informações repassadas pela Gerência de Polinter e Capturas de Mato Grosso à Polícia Civil de Santa Catarina, que levaram à prisão do homem de 30 anos. 

A Polinter recebeu no início deste ano uma solicitação de apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres para localizar o atual paradeiro do fugitivo, que foi identificado como autor de brutal homicídio ocorrido o em 11 de fevereiro de 2011, que vitimou Benedita de Paula Nunes, de 27 anos. A vítima foi cruelmente espancada e torturada até a morte e encontrada em sua residência totalmente despida e com várias lesões no corpo. O crime chocou moradores da cidade diante da gravidade e da forma cruel como a vítima foi morta.

Com o avanço das investigações realizadas pela DEDM de Cáceres e com a autoria do crime definida, após representação criminal da autoridade policial, o Poder Judiciário decretou em outubro de 2019 a prisão preventiva do investigado. Desde então, o autor do crime passou a ser considerado foragido da justiça.

Por diversas vezes, a Polícia Civil tentou capturá-lo, mas sem sucesso, pois ele se refugiava na Bolívia, de onde  retornou poucas vezes ao Brasil.

Em fevereiro deste ano, a Polinter chegou a enviar uma equipe a Cáceres, mas as buscas pelo foragido não tiveram êxito. Uma última tentativa foi realizada para localizá-lo em Goiânia, contudo, com os dados obtidos no decorrer das investigações, a equipe da Polinter conseguiu apurar o possível paradeiro do foragido, cujas informações levavam à região Sul do Brasil.

Em um trabalho em conjunto com a equipe do delegado Vicente Soares, da Divisão de Investigação Criminal de Balneário Camboriú, os policiais civis do município catarinense checaram prováveis locais onde ele poderia esta e com apoio da Polícia Militar local conseguiram realizar a prisão nesta segunda-feira.

As buscas pelo foragido contaram também com o auxílio da Delegacia Regional de Cáceres.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres, para onde o foragido deverá ser recambiado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana