estado

FAMATO

Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso

Publicados

em


Assessoria

Até o ano de 1.963, o trabalho rural no Brasil estava à margem do Direito Laboral. A referência do homem do campo, nesta época, era a Federação das Associações Rurais do Estado de Mato Grosso (Farmato), criada em 1.957. As associações eram as únicas entidades que agregavam os produtores mato-grossenses, até então. A organização Sindical Rural teve início a partir da publicação da Lei 4.214, de 02/03/1.963 que dispõe sobre o Estatuto do Trabalhador Rural. O Estatuto, disciplinando as relações de trabalho no campo, estabeleceu normas detalhadas sobre a organização do meio rural.
Foi por esse caminho que a Farmato transformou-se em Federação Sindical pela Carta Sindical expedida em 16 de dezembro de 1.965, subscrita pelo então, ministro do Trabalho, Walter Perachi Barcelos, passando a denominar-se Federação da Agricultura do Estado de Mato Grosso (Famato) hoje, agregando também a Pecuária. Presidia a Famato neste período, coronel Daniel Queiroz, que permaneceu no cargo até o ano de 1.968. No momento da transformação, a antiga Famato congregava 14 associações rurais que também obtiveram a prerrogativa de entidades sindicais. Em novembro de 1.970 já haviam 26 sindicatos rurais filiados. Como uma das federações filiadas à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) a Famato é o representante máximo da estrutura que compõe o Sistema Sindical Rural do Estado de Mato Grosso.
Ao longo destes 40 anos de existência, a Famato travou inúmeras batalhas em defesa da classe produtora. As conquistas serviram de instrumento para fortalecer e dar credibilidade à entidade. Hoje, com 71 sindicatos filiados o Sistema Famato é composto também pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), instituído em 4 de agosto de 1.994 e o Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola (Imea).
A preocupação da entidade sempre foi desempenhar com eficiência as funções, voltadas especialmente aos seguintes aspectos: Definição e elaboração das políticas de desenvolvimento regional e programas especiais; Participação em órgãos públicos colegiados de deliberação, tais como Conselho do Meio Ambiente, Conselho Estadual de Contribuintes; Defesa em juízo de legítimos interesses dos produtores rurais, através de ações coletivas (Mandados de Segurança Coletivo, Ações Civis Públicas; Assessoramento e orientação sobre os assuntos relacionados com o setor (crédito rural, assistência técnica, extensão rural, reforma agrária etc.) e Formação e qualificação de mão-de-obra e assistência social através do Senar. 
Fonte: Famato

Dirigente:  
Telefone: (65) 3617-4401
Site:
www.famato.org.br

Comentários Facebook
Propaganda

estado

Polícia Civil e PRF apreendem mais de meia tonelada de cocaína escondida em carga de algodão

Publicados

em

 

.

Aproximadamente 515 quilos de cloridrato de cocaína foram apreendidos na tarde desta quarta-feira (19.06), em uma ação conjunta da Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal, no município de Barra do Garças (509 km a leste de Cuiabá). A droga, dividida em 460 tabletes, estava escondida em meio a uma carga de algodão e tem o valor estimado de mais de R$ 10 milhões.

Dois homens que estavam no caminhão em que a droga era transportada foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas interestadual e associação para o tráfico. O trabalho contou com apoio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e da Delegacia Regional de Barra do Garças.

As investigações da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) iniciaram há cerca de três meses para apurar a atuação de uma quadrilha que foi presa em Pontes e Lacerda, por envolvimento com crimes de roubo, receptação de veículos e tráfico de drogas.

A partir de informações de que integrantes do grupo haviam deixado uma unidade do Sistema Penitenciário, a equipe da DRE iniciou os trabalhos de monitoramento por aproximadamente 20 dias, conseguindo a informação de que os suspeitos transportariam grande quantidade de entorpecente para o estado de São Paulo.

Em continuidade às investigações, os policiais da DRE conseguiram identificar a carreta responsável pelo transporte da droga, já na cidade de Barra do Garças, e foi acionada a equipe da PRF para realizar a abordagem dos suspeitos. Questionados, os dois ocupantes do caminhão apresentaram diversas contradições.

Com os suspeitos foram apreendidos aproximadamente R$ 3.650 em dinheiro, além de uma nota de dólar e dinheiro boliviano. Desconfiando que o entorpecente poderia estar escondido entre a carga de caroço de algodão, os policiais encaminharam o veículo até o pátio da PRF para ser descarregado, ocasião em que o motorista perdeu o controle da direção e tombou o caminhão deixando visíveis os pacotes de entorpecentes.

Entre a carga de algodão foram localizados 15 fardos da substância ilícita, cada um deles com 30 tabletes de cocaína, totalizando 514,750 quilos da droga. Diante dos fatos, os suspeitos foram encaminhados à delegacia para a lavratura do flagrante.

Segundo o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, cada tablete de cocaína tem o valor estimado de R$ 22 mil, causando um prejuízo aproximado de R$ 10 milhões à organização do tráfico de drogas no estado de Mato Grosso.

“As investigações continuam em andamento na DRE para identificar e prender outras pessoas ligadas ao grupo criminoso, tratando-se de tráfico interestadual, com aumento de pena”, explicou o delegado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana