BRASIL E MUNDO

Falta de ministro da Saúde não faz “máquina parar de funcionar”, diz secretário

Publicado


source
o secretário élcio franco em coletiva de imprensa
Júlio Nascimento/Presidência

O Secretário-Executivo Substituto do Ministério da Saúde afirmou que estrutura da pasta não está comprometida


Nesta terça-feira, 02, o Secretário-Executivo substituto do Ministério da Saúde, Élcio Franco, afirmou que candidatos aos cargos de ministro da saúde e secretário da pasta estão em etapa de entrevistas. No entanto, ele não deu uma previsão de data para nomeação.

Leia também: Ministros da Saúde e Justiça revogam portaria sobre quarentena e isolamento

Durante coletiva, Franco foi questionado sobre a falta de um ministro e de um secretário de Saúde diante do combate à pandemia do novo coronavírus . Segundo o secretário, isso não tem sido um obstáculo.

“Cabe ressaltar que todas as funções do Ministério tem nomeado eventuais substitutos. Isso não faz a máquina parar de funcionar, ela continua girando”, afirmou. 

Ainda segundo o secretário substituto, as vagas não “comprometem a estrutura” de funcionamento e da gestão de combate à crise sanitária.

Leia também: Gabinete do MP pede esclarecimentos à Saúde sobre o uso da cloroquina

Franco afirmou que existem nomes cotados que estão passando por processo seletivo. “Eles estão em fase de entrevista para a definição e futura nomeação. Tão logo sejam preenchidos os requisitos – porque tem que preencher alguns requisitos de acordo com a nossa necessidade -, esse secretários estarão sendo nomeados”, afirmou.

A decisão para o novo ministro da Saúde passa pelo mesmo processo. No entanto, o secretário lembrou que o general Eduardo Pazuello assume a parta interinamente.

“O Ministério continua funcionando com as suas estruturas, fazendo o melhor emprego possível de seus técnicos”, afirmou.

Comentários Facebook
publicidade

BRASIL E MUNDO

Estados Unidos pedem uso obrigatório de máscara em aviões e trens

Publicado


O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) divulgou nesta segunda-feira (19) “forte recomendação” para que passageiros e funcionários em aviões, trens, metrôs, ônibus, táxis e veículos de carona compartilhada utilizem máscaras para prevenir a propagação da covid-19.

A orientação provisória também pede a utilização das proteções faciais em hubs de transporte, como aeroportos e estações de trem.

“A utilização ampla e rotineira de máscaras nos sistemas de transportes vai proteger norte-americanos e oferecer confiança para que se possa novamente viajar com segurança mesmo durante a pandemia”, afirmou o CDC.

Companhias aéreas, o sistema de trens Amtrak e a maioria dos sistemas públicos de trens e aeroportos norte-americanos já exigem que todos os passageiros e trabalhadores cubram seus rostos, assim como as empresas Uber e Lyft.

Mas, em julho, a Casa Branca foi contrária a um projeto que tornaria obrigatório o uso de máscaras por todos os funcionários e passageiros de companhias aéreas, trens e sistemas de transporte público. A Casa Branca não comentou imediatamente a recomendação do CDC.

O gabinete de Administração e Orçamentos da Casa Branca disse na época que o projeto de lei que obrigava o uso de máscaras era “restritivo demais”, e acrescentou que essas decisões deveriam ficar com os estados, governos locais, sistemas de transporte e autoridades de saúde pública.

Segundo o CDC,  os operadores de transportes deveriam garantir que todos os passageiros e funcionários utilizassem máscaras durante toda a viagem, e que deveriam oferecer informações para pessoas que estão comprando ou reservando viagens e/ou transporte sobre a necessidade de uso de máscaras, assim como, onde fosse possível, disponibilizar essa proteção.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana