mato grosso

Faissal apresenta projeto que prioriza trabalhadores do comércio em vacinação contra Covid-19

Publicados

em


O deputado estadual Faissal Calil (PV) apresentou um projeto de lei que coloca nos grupos prioritários os trabalhadores que atuam no comércio em Mato Grosso. Considerado um dos setores mais importantes da sociedade, os comerciantes têm sido um dos mais impactados com as restrições para evitar a disseminação do vírus causador da Covid-19. De acordo com o parlamentar, a imunização impactaria de forma significativa na diminuição do contágio por clientes e fomentaria novamente a economia dos municípios e do estado como um todo.

De acordo com o parlamentar, que também entrou com um requerimento de dispensa de pauta para o projeto, somente a vacinação em massa dos empresários e funcionários do comércio poderá evitar novos decretos de fechamento do setor, assim como outras medidas restritivas. Faissal destaca que a profissão, para ser exercida, requer contato próximo com as pessoas e, mesmo com o cumprimento de todos os protocolos sanitários de combate à pandemia nos estabelecimentos comerciais, quando ocorrem, torna os empregados no comércio grupo de risco, devido a esta proximidade.

“Só assim nós daremos um fim nesta celeuma de fechamento do comércio e a única saída que encontramos é a vacinação em massa de quem trabalha e quem produz, além de também aumentarmos o atendimento médico-hospitalar. Recebi um relatório da UTI de um hospital particular de Cuiabá e temos percebido que nesta nova onda o vírus tem atingido bastante os jovens, com média de 30 anos de idade, faixa etária que atinge boa parte dos trabalhadores do comércio”, aponta o deputado.

Faissal lembra ainda que vários produtos são expostos nas vitrines, prateleiras e gôndolas de lojas, mercados, supermercado, farmácia e afins. Estes itens são manuseados por clientes e, depois, recolocados em seus respectivos lugares pelos comerciários, um fator a mais para aumentar a potencialidade das contaminações. O deputado destacou também que com a imunização, estes funcionários não levariam o vírus para casa, impedindo que o vírus se disseminasse.

“Muitas destas pessoas acabam também infectando os mais velhos, dentro de suas próprias casas. Na minha família mesmo, meu pai que tem 78 anos e já foi vacinado, disse que cederia a vez ao meu sobrinho, de 33 anos, pois já tem sua aposentadoria e está em casa se cuidando, ao contrário do mais jovem, que tem que ir trabalhar, produzir e se sustentar. Meu sobrinho tinha uma loja de roupas em um shopping e teve que fechar, pois acabou falindo com a pandemia”, explicou.

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Segunda-feira (21): Mato Grosso registra 440.582 casos e 11.711 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (21.06), 440.582 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.711 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.479 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 440.582 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.028 estão em isolamento domiciliar e 415.135 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 474 internações em UTIs públicas e 373 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 85,71% para UTIs adulto e em 42% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (91.340), Rondonópolis (31.915), Várzea Grande (29.701), Sinop (21.324), Sorriso (15.294), Tangará da Serra (15.137), Lucas do Rio Verde (13.557), Primavera do Leste (11.246), Cáceres (9.519) e Alta Floresta (8.402). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 354.401 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 83 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No domingo (20.06), o Governo Federal confirmou o total de 17.927.928 casos da Covid-19 no Brasil e 501.825 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.883.750 casos da Covid-19 no Brasil e 500.800 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. 

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta segunda-feira (21.06)

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana