TECNOLOGIA

Facebook vai investir R$ 270 milhões na criação do ‘metaverso’; entenda

Publicados

em


source
Facebook libera reuniões com avatares
Divulgação/Facebook

Facebook libera reuniões com avatares

O Facebook anunciou na segunda-feira (27) que vai destinar US$ 50 milhões (cerca de R$ 270 milhões, em conversão direta) para construir o que a empresa chama de metaverso.

A ideia é criar uma espécide de universo digital no qual as pessoas possam realizar atividades juntas mesmo sem estarem no mesmo espaço físico.

Recentemente, a empresa de Mark Zuckerberg lançou uma plataforma de realidade virtual  na qual as pessoas podem se reunir, mas a partir de seus avatares. Esse seria apenas o início dos planos da companhia.

Em seu comunicado mais recente, o Facebook comparou o metaverso ao início da internet, pedindo o engajamento de todas as gigantes de tecnologia. “Este não é um produto que uma companhia poderá desenvolver sozinha. Assim como a internet, o metaverso existe independentemente de o Facebook estar lá ou não. E não será desenvolvido da noite para o dia. Muitos destes produtos se tornarão realidade nos próximos 10 a 15 anos”, disse a empresa.

Segundo o Facebook, os US$ 50 milhões serão usados ao longo de dois anos para criar novas tecnologias “inclusivas e empoderadoras”. “Por meio deste fundo, vamos colaborar com parceiros na indústria, grupos de direitos civis, governos, organizações sem fins lucrativos e instituições acadêmicas para determinar como construir essas tecnologias de forma responsável”.

Alguns dos parceiros do Facebook são a Organização dos Estados Americanos (OEA), a Howard University, dos Estados Unidos, a Universidade Nacional de Seul, na Coreia do Sul, e a Universidade de Hong Kong.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Bloqueado em redes sociais, Bolsonaro busca Telegram para propagar fake news

Publicados

em

 

 

source
Presidente Jair Bolsonaro teve suas redes sociais suspensas após divulgação de fake news
Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro teve suas redes sociais suspensas após divulgação de fake news

Após o Facebook, YouTube e Instagram anunciarem a suspensão temporária de suas contas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) passou a investir no Telegram para se comunicar com apoiadores. A informação é da jornalista Bela Megale, no jornal O Globo .

O aplicativo russo tem ganhado cada vez mais adeptos as ideologias de Bolsonaro e passou a contar com investimentos do próprio presidente e de seus filhos. Em seu canal, com mais de 1 milhão de inscritos, Jair Bolsonaro divulga vídeos, imagens, áudios e, às vezes, notícias falsas.

Na visão da equipe da presidência da República, o uso da plataforma é mais viável neste momento, já que não há um crivo ou possibilidade de bloqueio de contas pelas publicações feitas, mesmo que sejam informações falsas. Nesta semana, redes sociais suspenderam as contas do presidente após Bolsonaro divulgar em sua live semanal uma informação que associa a vacina contra a Covid-19 com possibilidade de infecção da AIDS. A informação foi desmentida pelo governo do Reino Unido, órgão em que Bolsonaro informou ter sido responsável pela pesquisa.

Outro ponto que conta a favor do aplicativo russo é não acatar decisões do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Sediado em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a plataforma não tem representantes no Brasil, o que dificulta a comunicação de decisões judiciais que envolvem o aplicativo.

Devido ao aumento de fake news na plataforma de troca de mensagens, a Câmara dos Deputados deve discutir nas próximas semanas uma proposta que inibe o uso do aplicativo no Brasil. A proposta é relatada pelo deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), que pretende entregar seu texto até o fim desta semana.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana