BRASIL E MUNDO

Ex-policial é preso por assediar sexualmente vítimas de crimes durante o serviço

Publicados

em


source
rosto do acusado
Reprodução/Polícia de West Midlands

O ex-policial trabalhava na Polícia de West Midlands, na Inglaterra

Um ex-policial inglês foi condenado a 18 meses de prisão por agir de modo apropriado, assediando vítimas de crimes . Emerson Estridge, de 45 anos, também teria tido relações sexuais com uma das vítimas enquanto trabalhava na Polícia de West Midlands, na Inglaterra . Não foi informado pela mídia se esse último foi ou não consensual. Agora, o ex-policial cumpre pena por abuso de poder e agressão sexual. As informações são do portal UOL .

ex-policial já havia confessado ser culpado em quatro acusações de “corrupção” no dia 4 de dezembro de 2020, de acordo com a BBC Internacional. Ele admitiu ter enviado textos e fotos inapropriados para mulheres, na época, e disse ter se relacionado sexualmente quando estava em serviço.

O acusado teria renunciado do cargo de policial em junho de 2019, após as primeiras denúncias contra ele. Em 2 de julho de 2019, Estridge esteve no tribunal, cuja decisão prévia optou pela expulsão do ex-oficial da corporação, caso ele já não tivesse pedido demissão.

O homem trabalhava na cidade de Solihull, onde as autoridades acreditam que ele atuava de modo indevido, “utilizando de privilégios policiais”. Agora, o acusado cumpre pena por abuso de poder e agressão sexual.

“Estridge tirou vantagem de sua posição como membro da Polícia de West Midlands para buscar relacionamentos impróprios para ganho sexual e emocional”, comentou a subcomandante da região, Vanessa Jardine. “Isso era totalmente inaceitável e uma violação clara dos padrões de comportamento profissional”.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

DF: Mulher tira arma de policial e atira para o alto em delegacia

Publicados

em


source
 DF: Mulher tira arma de policial e atira para o alto em delegacia
Reprodução/redes sociais

DF: Mulher tira arma de policial e atira para o alto em delegacia

Uma mulher foi presa neste sábado (17) em Brasília pela Polícia Militar do  Distrito Federal após agredir a mãe e a irmã em Planaltina. Após a prisão, a agressora sacou a arma de um policial civil, dentro da delegacia onde foi conduzida, e realizou disparos para o alto. As informações são do jornal Correio Braziliense .

De acordo com oficiais, o motivo da revolta foi a assinatura do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). A mulher discutiu com policiais ao se negar a assinar o documento. Após a negativa, os agentes a cercaram para conduzi-la a prisão.

Neste momento, a mulher tomou a arma de um policial e realizou o disparo para o alto. Segundo informações da polícia, a trava do coldre apresentou uma falha que permitiu o saque da arma pela detida.


Após o ocorrido, a situação foi controlada por um grupo de policiais. A acusada se rendeu , entregou a arma e deitou-se no chão. Ninguém ficou ferido.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana