ENTRETENIMENTO

Evandro Santo considera a possibilidade de selar a paz com Ana Paula Renault

Publicado


source
Evandro Santo
Divulgação

Evandro Santo


Os dias de confinamento em “A Fazenda 10” continuam rendendo para Evandro Santo e Nadja Pessoa. Isso porque, de acordo com o site “Notícias da TV”, Ana Paula Renault, uma das apresentadoras do “Triturando”, do SBT, foi à justiça pedir uma indenização de R$ 100 mil por danos morais por ter sido chamada pelo humorista de Annabelle, boneca que tem poderes sobrenaturais e faz parte do universo de “Invocação do Mal”.

Um parêntese: ela não havia entrado na brincadeira e gravado um vídeo de divulgação do filme “Annabelle 3” em junho do ano passado? Pelo sim, pelo não, uma coisa é certa: sobrou até para Britto Jr., ex-apresentador do reality show rural da RecordTV, que opinou sobre o processo no Twitter. Mas, a fim de ouvir uma das partes envolvidas, a Coluna Marcelo Bandeira fez contato com o intérprete de Christian Pior, dos extintos “Pânico na TV” e “Pânico na Band”. Vem ver!

Evandro Santo
Divulgação

Evandro Santo

1) O que você achou da discussão acalorada entre Britto Jr. e Ana Paula?

Eu penso apenas que figuras públicas discutem entre elas, que assuntos causam mídia, e que respeito o Britto. Até porque as pessoas podem expressar sua opinião, né? E tudo o que falamos ressoa para o bem ou o para o mal, e que a indústria do entretenimento se alimenta disso, ou seja, fazemos parte desse circo.

2) O que acontece na sede fica na sede ou vem para o lado de cá também?

Em um reality, não estamos no nosso normal e somos espremidos para dar resultados dramáticos. Quando topamos fazer esse tipo de trabalho, sabemos que “barracos” acontecerão. E, se cada pessoa que entrar no programa quiser processar por causa de brigas, a justiça do Brasil ficará sobrecarregada. Também me ofenderam, mas não processei ninguém, porque sabia onde estava pisando, ou seja, o que se faz lá fica lá!

3) Achou exagero por parte dela insistir no caso?

Como disse anteriormente: se só você pode fritar, causar, aprontar e lacrar, e o outro, não, fica desconexo. Até porque, se tenho ou crio um personagem polêmico, tenho que arcar com ele, e não me vitimizar quando não ganho na “minha” polêmica.

4) Aceitaria tomar um café com a Ana Paula e colocar tudo em pratos limpos?

Por que não? Honestamente, não guardo mágoas de ninguém de “A Fazenda”, até porque já se passaram dois anos. Falo com o Caíque, com quem briguei muito lá dentro, mas acredito na evolução do ser humano. Não somos os mesmos da época do reality, falo isso por mim. Lembrando que um dos focos do programa é gerar conflito.

5) Este momento que estamos vivendo não seria uma boa época para deixar as mágoas de lado?

O de pandemia? Acho perfeito, porque todos temos que repensar o porquê de nossas vidas, que não existimos sem o outro e que nossas ações refletem em todo mundo. Esperar que o melhor das pessoas apareça é uma boa, ou sou só um tolo otimista?

6) Participaria de um novo reality show?

Dependendo de qual e do cachê, mas adianto que precisaria ser muito dinheiro. Nunca digo nunca, mas é muito desgastante.

Evandro Santo
Divulgação

Evandro Santo

7) Como tem se segurado neste recolhimento?

Com trabalho, amigos, música e muitas lives.

8) O que você ainda quer fazer profissionalmente?

Estou vivendo o momento. Hoje, por exemplo, estou na TV Wa à frente do programa “Reinvenção”, do projeto Olho no Olho no YouTube e com o show de humor “Absurdo”, que também conta com Darwin Demarch, Bruna Braga e Ângelo Luchezi, um povo da pesada na comédia.

9) Neste momento, com tudo tão tenso, o humor tem um papel ainda mais importante?

Total, mas o humor reinventado, porque as pessoas estão mais sensíveis, mais atentas e mais conectadas. Certas piadas devem perder o sentido daqui para frente.

10) E os haters? Você tem uma relação saudável com as críticas?

Uma pausa para dar risada. Às vezes, respondo à altura, em outras, bloqueio ou chamo no privado, troco uma ideia, e muitos acabam virando fãs. Os haters só querem chamar atenção, querem ter voz de fala.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

ENTRETENIMENTO

Liliane Ventura repudia grito de ‘Fora Bolsonaro!’ da jogadora Carol Solberg

Publicado


source
Liliane Ventura e Carol Solberg
Reprodução Instagram

Liliane Ventura e Carol Solberg: defensora do atual governo, a apresentadora de TV ainda escreveu em um post sobre a jogadora: ‘Tentou lacrar com manifesto e se deu mal’

Liliane Ventura  foi uma das que não digeriram bem as palavras da jogadora de vôlei de praia  Carol Solberg, parceira de Talita Antunes, após a conquista da medalha de bronze na etapa de abertura do Circuito Nacional, em Saquarema (Rio), no último domingo, ao vivo pelo SporTV: “Só para não esquecer, fora Bolsonaro!”. A jornalista recorreu às redes sociais para mandar o “papo reto” e repercutir a manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).


Ao gravar um vídeo, ela teceu críticas à filha da ex-atleta Isabel Salgado. “A desportista mostrou que precisa de exercício cerebral, porque criticar quem a patrocina é sinal, sim, de sedentarismo intelectual. Para isso tem remédio, hein? Pode começar buscando informação sobre política”, afirmou a  ex-comandante do extinto telejornal “Aqui Agora”, do SBT, antes de mostrar a  nota de repúdio divulgada pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e a imagem de uma campanha que pede o cancelamento de apoio do Banco do Brasil (BB). “E a máxima continua valendo, ‘quem lacra, não lucra'”, argumentou.

Carol disse ter sofrido  ameaças virtuais por causa de suas declarações, porém revelou não se arrepender de sua atitude. Mesmo assim, após a polêmica, fez questão de publicar um texto no Instagram em que deixa claro que não recebe bolsa atleta, tampouco patrocínio do Banco do Brasil. “Proteja-se das fake news, não divulgue desinformação”, alertou. Por fim, vale destacar que ela usava um uniforme com a logomarca do BB porque a CBV, organizadora do evento, recebe aporte do banco estatal.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana