mato grosso

Estruturas móveis de segurança são utilizadas em grandes eventos e operações em MT

Publicados

em


Adquiridas para utilização durante os jogos da Copa do Mundo de 2014 em Cuiabá, as estruturas móveis da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) continuam em plena operação, desta vez na realização de grandes eventos. Dois exemplos são a Copa América, que está ocorrendo no país, com jogos em Cuiabá, na Arena Pantanal, e também no Campeonato Brasileiro.

Avaliados em R$ 6 milhões, o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel I e II e a Plataforma de Observação Elevada foram reformados recentemente, com custo de apenas 10% do valor do patrimônio, ou seja, R$ 600 mil. Destes, R$ 300 mil foram custeados pela Sesp-MT e a outra metade, pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), para utilização em operações de combate a incêndios, queimadas e desmatamentos.        

A reforma dos veículos não ficou restrita apenas a parte mecânica, mas também a parte tecnológica, como melhorias nos computadores, cadeiras e câmeras de monitoramento. De acordo com o secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Victor Fortes, toda a ação da Secretaria que necessite de uma estrutura itinerante poderá se utilizar dos veículos.

“O uso destes equipamentos adquiridos durante a Copa do Mundo é um ganho para o Estado, neste momento na Copa América, que é um evento internacional, também foi utilizado no primeiro jogo do Campeonato Brasileiro em Cuiabá e em outras ações, em especial as integradas, porque é possível disponibilizar uma cabine para cada uma das forças de segurança”, pontuou Fortes.

Outra possível utilização para a estrutura é no período das queimadas, onde há aumento significativo de ocorrências de incêndios florestais, para as quais o Governo do Estado já está se preparando, com o adiantamento do período proibitivo de queimadas em zonas rurais. Além disso, grandes eventos como feiras agropecuárias, eleições e outros também contarão com a estrutura móvel.

Micro-ônibus

Neste mesmo molde, a Secretaria Adjunta de Integração Operacional (Saiop) equipou dois micro-ônibus que foram adquiridos em 2014, por meio do programa “Crack, é possível vencer”, do Governo Federal. Os dois veículos são utilizados pela Polícia Comunitária, em ações como a Operação Bairro Seguro, e pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI), para utilização na Operação Lei Seca.

A coordenadora do GGI, major PM Monalisa Furlan, destacou a importância da unidade móvel. “O veículo nos permite a otimização da rotina de trabalho durante a Operação Lei Seca, já que o fluxo de informações e procedimentos acaba sendo estabelecido praticamente todo no local. O funcionamento da Delegacia Móvel está sendo realizado todo no veículo, a exemplo da confecção de boletins de ocorrência e lavratura de termos circunstanciados”, disse a coordenadora do GGI.

Além de garantir a iluminação do local e disponibilizar uma estrutura composta por computadores, impressoras e outros equipamentos tecnológicos, o veículo também possui câmeras de monitoramento que futuramente serão integradas ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp).

Outro benefício que a coordenadora do GGI destaca é a maior mobilidade que o veículo proporciona, alcançando outras localidades que não sejam somente aquelas da região central da cidade.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Advogado de Cuiabá revela que pode ser candidato da oposição nas eleições da OAB-MT

Publicados

em

Advogado Pedro Paulo Peixoto

Por Edmundo Pacheco | Portal Mato Grosso

A Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção Mato Grosso (OAB-MT), realiza eleições para a escolha da nova diretoria  em novembro. O prazo para o registro de candidaturas termina em outubro, mas até agora não há no site da entidade qualquer informações sobre o andamento do pleito, período para registro de candidaturas (sabe-se que deve ser feito 30 dias antes da eleição), prazos, número de eleitores aptos, a data da eleição etc.

Pelo que se sabe a estimativa é de que cerca de 8 mil advogados estão aptos a votar no Mato Grosso e há, até o momento, extraoficialmente, três pré-candidatos na disputa: a Dra. Gisela Cardoso, vice da seccional e que representa a continuidade das últimas cinco gestões; a Dra. Flávia Moretti, presidente da seccional de Várzea Grande; e o Dr.Pedro Paulo Peixoto, indicado por amigos para ser o representante da oposição.

Professor universitário, com excelente trânsito entre os advogados, Pedro Paulo surge como um nome forte, que está crescendo muito e é a principal ameaça à candidata do continuísmo. “Estamos ouvindo a advocacia e a propositura de uma candidatura alternativa não está descartada. Contudo, respeitando a regra eleitoral e principalmente a advocacia de Mato Grosso, prefiro ser nominado como pretenso pré-candidato. Uso o termo pretenso porque seria ousadia da minha parte decidir sozinho sobre o tema sem antes ouvir a advocacia de Mato Grosso”, explicou o advogado.

Para Pedro Paulo, uma eventual candidatura será pautada no respeito e reconhecimento do trabalho feito por aqueles que servem ou serviram a OAB-MT. “Como todo processo evolutivo passa pelo reconhecimento daquilo que é bom e aperfeiçoamento do mesmo, acredito que podemos afirmar que: O que é bem feito será mantido, contudo aperfeiçoado/melhorado. No entanto, aquilo que não é feito de forma adequada, será modificado imediatamente. Considerando que existem colegas que hoje servem a classe na atual gestão de forma voluntária e sem apego político, acredito que muitos que lá estão poderão vir aderir ao projeto, desde que se convençam que seja o melhor para a advocacia”.

Para ele, é necessário o fortalecimento da OAB. “Como educador, tenho o hábito de identificar os problemas nos processos e indicar uma solução e uma das soluções que pretendo apresentar para a entidade é a criação de um Conselho Gestor (formado por advogados e advogadas de vários municípios, como ocorre nas grandes empresas) para acompanhamento das demandas diárias da advocacia, por exemplo:
1- acompanhar o tempo de movimentação processual, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) faz isso de forma eficiente e cria metas aos Juízes para a serem cumpridas;
2- propor ao judiciário a padronização dos atos de secretaria,  pois percebemos que, em muitas das vezes, cada secretaria tem sua forma de trabalhar procedimentos administrativos e interpretar a lei, o que dificulta o bom andamento processual e repercute na prestação de serviço do (a) advogado (a) ao seu cliente;
3- criação de convênios com instituições de apoio para aperfeiçoamento profissional, o que, obviamente seria feito em parceria em os órgãos internos da própria OAB;
4- e implantação do programa “Anuidade Zero”, já existente há mais de 6 anos em outras OAB’s do Brasil; e ampliação do número de colegas nas tomadas de decisões para a condução da OAB”.

O advogado reconhece que, caso venha a ser candidato, esta será uma campanha difícil. “Uma campanha contra quem está no poder há mais de 20 anos não é fácil pois tem a máquina na mão, mas quando se trabalha com propósito justo, íntegro e, principalmente, ao lado de pessoas competentes e dignas, o resultado tende a ser positivo, e isso estamos percebendo na fala e postura dos colegas que estamos ouvindo e dialogando”, completou.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana