AGRO & NEGÓCIO

Especialistas discutem estratégia nacional de combate à degradação da terra

Publicados

em


Com o objetivo de trocar conhecimento sobre diferentes ferramentas, experiências e processos para o monitoramento e implementação da Neutralidade da Degradação da Terra (LDN) no Uruguai, Equador, Colômbia e Brasil foi realizado, em 16 de dezembro, o 1º Workshop: Rumo à uma Estratégia Nacional de Combate à Degradação da Terra e Gestão Sustentável do Solo no Brasil. 

O evento reuniu, remotamente, especialistas de várias instituições nacionais e internacionais, bem como tomadores de decisão do setor público brasileiro. A organização foi do Ministério do Meio Ambiente do Brasil (MMA), em cooperação com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) e o Observatório Mundial das Abordagens e Tecnologias de conservação (WOCAT). 

A Embrapa Territorial foi convidada para o Workshop na condição de parceira do MMA no tema do combate à desertificação do bioma Caatinga e seus representantes foram os analistas Daniela Maciel, da área de Transferência de Tecnologia, e André Farias, do grupo de pesquisa. Outras unidades da Embrapa participantes foram a Embrapa Solos, Embrapa Semiárido e Embrapa Cerrados. 

Representantes de cada país (Uruguai, Equador, Colômbia e Brasil) apresentaram suas iniciativas de implementação da LDN. A LDN é uma abordagem inovadora para o gerenciamento da degradação do solo, com a finalidade de evitar ou reduzir a degradação do solo, ao mesmo tempo em que reverte a degradação passada para atingir a meta de não haver perda líquida de terras produtivas e saudáveis.

Além do compartilhamento das experiências dos países, o Workshop contou com a apresentação da WOCAT (World Overview of Conservation Approaches and Technologies) que demonstrou as iniciativas globais para implementação da LDN. Também foram ressaltados os esforços institucionais realizados nos últimos anos no sentido de apoiar os países para planejamento, execução e monitoramento das ações voltadas ao combate à desertificação.

André Farias informou que após as discussões, os participantes do Workshop manifestaram a necessidade de construção de uma agenda coletiva, com a realização de outros encontros e reuniões técnicas de trabalho, para apoiar a construção da iniciativa brasileira de implementação da LDN.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Custos de produção de frangos de corte e de suínos encerram 2021 em alta

Publicados

em


Os custos de produção de frangos de corte e de suínos encerraram o ano de 2021 com mais uma alta mensal segundo os estudos publicados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa. O ICPSuíno subiu 5,25% no mês de dezembro em relação a novembro, fazendo o índice chegar aos 400,51 pontos. Já o ICPFrango subiu 1,5% no mesmo período, chegando aos 403,53 pontos.

A alta no ICPSuíno foi influenciada pela variação de 5,1% nas despesas operacionais com a alimentação dos animais, que representa 81% do custo de produção de suínos. Em 2021, o ICPSuíno acumulou 6,76% de aumento. Com isso, o custo total de produção por quilograma de suíno vivo produzido em sistema tipo ciclo completo em Santa Catarina voltou ao patamar dos R$ 7, o que não acontecia desde agosto (R$ 7,12).

No ICPFrango, a alta também foi causada principalmente pela influência dos gastos com nutrição (1,58%) e nas despesas com energia elétrica e cama (0,11%). Em 2021, o índice acumulou variação de 19,79%. O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, subiu R$ 0,07 em dezembro com relação a novembro, chegando aos R$ 5,21.

Os estados de Santa Catarina e Paraná são usados como referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Aplicativo Custo Fácil – O aplicativo da Embrapa agora permite gerar relatórios dinâmicos das granjas, do usuário e das estatísticas da base de dados. Os relatórios permitem separar as despesas dos custos com mão de obra familiar. O Custo Fácil está disponível de graça para aparelhos Android, na Play Store do Google.

Planilha de custos do produtor – Produtores de suínos e de frango de corte integrados podem usar na gestão da granja a planilha eletrônica feita pela Embrapa. A planilha pode ser baixada de graça no site da CIAS.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana