BRASIL E MUNDO

Espaço 4.0 chega a 10 estados com investimento de R$ 6,9 milhões

Publicados

em


A implementação de 23 unidades do Espaço 4.0 foi firmada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) em 2020. Com investimento de R$ 6,9 milhões, o Governo Federal levará o projeto para 10 estados brasileiros. Os municípios que recebem as unidades são equipados com tecnologia de última geração para a capacitação de jovens em vulnerabilidade social.

As unidades serão efetivadas em Alagoas, Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Os espaços poderão atender 6,5 mil jovens por ano com cursos de curta duração, de 20 a 40 horas.

Nos espaços podem ser ofertados cursos de desenho 2D, desenho e impressão 3D, introdução à programação web, desenvolvimento de aplicativos, montagem e manutenção de computadores e análise e interpretação de esquemas elétricos de notebook, por exemplo. Além disso, os jovens podem ser capacitados em instalação e configuração de redes de computadores, eletrônica básica e robótica educacional.

Preocupação com o futuro

O projeto é desenvolvido por meio da Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), que integra a estrutura do MMFDH. Para a titular da SNJ, Emilly Coelho, a iniciativa mostra a preocupação da gestão com o futuro dos jovens, já que muitos trabalharão com profissões que ainda não existem. “Esse é o nosso trabalho chegando na ponta para qualificar os jovens para o mercado que irão entrar nos próximos anos”, afirmou.

De acordo com ela, os cursos foram definidos com base em material prático e pensados para serem rápidos, promovendo rotatividade no atendimento à juventude brasileira. “Assim, os jovens terão acesso ao conhecimento tecnológico e vivenciarão experiências que facilitem sua inserção no mercado”, ressaltou.

O programa da SNJ leva em consideração os desafios e oportunidades da Agenda 4.0 por meio da capacitação profissional, acesso ao conhecimento e desenvolvimento de habilidades que sejam capazes de aumentar a empregabilidade dos jovens no atual mercado de trabalho. Os recursos para implementação dos espaços são aplicados por alocação de emendas parlamentares.

Unidades

O estado de Santa Catarina foi contemplado com seis unidades, sendo que duas serão entregues no município de Itapema, uma em Garuva, uma em Guaramirim, uma em Lages e uma em São Miguel D’Oeste. Outros quatro espaços serão montados em João Pessoa (PB).

O Rio Grande do Sul contará com três unidades, uma em Cachoeira do Sul, uma em Esteio e uma em Lajeado. Já os municípios de Boca da Mata (AL), Belford Roxo (RJ), Arujá (SP), Boquim (SE) e Palmas (TO) terão uma unidade em cada cidade.

Além disso, serão implementadas duas unidades em campi do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), um no campus de Luziânia do Instituto Federal de Goiás (IFG), uma no campus de Betim do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) e uma na Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

O Espaço

A estrutura do Espaço 4.0 tem formato de contêiner. A ideia surgiu para que a população e o Governo Federal apostem na economia, rapidez, sustentabilidade, qualidade, inovação e versatilidade.

O espaço é equipado com modernos recursos tecnológicos, como computadores de última geração, impressoras 3D e máquinas de corte a laser.

A proposta também é permitir a oferta de cursos, oficinas e atividades que promovam a capacitação profissional, a inclusão digital e o desenvolvimento de habilidades específicas.

Com informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Mulher furta loja antes de entrevista de emprego no local e é presa em BH

Publicados

em


source
Mulher participou de entrevista de emprego horas depois de ter furtado loja
Reprodução

Mulher participou de entrevista de emprego horas depois de ter furtado loja

Uma mulher de 32 anos foi presa na última quarta-feira (24) após furtar vestidos de uma loja onde horas depois participaria de uma entrevista de emprego como vendedora no local. O caso ocorreu no centro de Belo Horizonte.

Na manhã de quarta (24), a mulher, que não teve identidade revelada, foi até uma loja dizendo que gostaria de trocar uma peça de roupa. Amanda Mikaelly, supervisora do estabelecimento, autorizou a troca e a deixou escolhendo as roupas.

Aproveitando a distração da supervisora, a mulher entrou no provador e guardou dois vestidos na bolsa.

Cerca de 40 minutos depois da cliente ter ido embora,  Amanda fez uma conferência no estoque e notou que estavam faltando dois vestidos, os mais caros da loja, que custam R$ 179,99 e R$ 149,99. Avisado, o dono do estabelecimento passou a verificar as imagens das câmeras de segurança para identificar o suspeito do crime.

O curioso é que a mulher que furtou a loja, havia entregado currículo no local dias antes para um cargo de vendedora.

Você viu?

“Ela tinha entregado o currículo a uma loja da marca no Barreiro. Pedi às supervisoras de outras unidades que me enviassem os currículos recebidos e gostei muito do dela. A equipe marcou uma entrevista e, às 17h40, ela voltou, com outra roupa. Não reconheci que era a mesma pessoa que tinha visitado a loja mais cedo”, conta a supervisora ao G1.

Ao analisar as imagens, o proprietário reconheceu a mulher como quem furtou, e ao vê-la na loja fazendo a entrevista, de imediato a acusou pelo crime e chamou a polícia .

 “Quando a polícia chegou e disse o que estava acontecendo, eu nem acreditei. Eu estou decepcionada, porque ia contratar uma pessoa que me passou para trás. Eu tinha gostado tanto dela, do currículo e do atendimento, que já ia marcar o exame admissional para hoje (quinta-feira)”, completa a supervisora Amanda.

A mulher, presa em flagrante, confessou o crime. Na delegacia, prestou depoimento, pagou fiança no valor de R$ 734 e foi liberada. A mãe da acusada se dispôs a devolver os vestidos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana