mato grosso

Escolas de Rondonópolis estão entre as melhores no Ideb em todas as etapas de ensino

Publicado


.

As escolas estaduais do município de Rondonópolis (a 212 quilômetros de Cuiabá) tiveram ótimo desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), ficando entre as primeiras colocadas da rede estadual em todas as etapas de ensino.

Entre as 10 melhores notas na etapa dos anos iniciais do ensino fundamental, cinco são de Rondonópolis. São as escolas La Salle e Sagrado Coração de Jesus, ambas com nota 7,5, as escolas Odorico Leocádio da Rosa e Santo Antônio, com nota 7,4, e a EE Emanuel Pinheiro que conquistou nota 7,0.

As escolas Sagrado Coração de Jesus, Odorico Leocádio da Rosa e Santo Antônio estão também entre as melhores na etapa dos anos finais do ensino fundamental, com notas entre 6,2 e 6,4.

Já na etapa do ensino médio, as escolas Silvestre Gomes Martins, La Salle e Adolfo Augusto de Moraes ficaram entre as 10 melhores notas, com Ideb de 5,1, 5,0 e 4,8 respectivamente.

Segundo a diretora da EE Plena Silvestre Gomes, Liliane Oliveira de Souza, o bom desempenho a escola é atribuído ao trabalho que é realizado em parceria com toda a comunidade escolar, profissionais da educação, assessoria pedagógica, o centro de formação e atualização dos profissionais da educação e com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

“A equipe da coordenadoria do ensino médio da Seduc, que cuida das escolas integrais, é muito atuante com a nossa escola e o tempo todo faz o monitoramento das nossas ações. Dessa forma, é pontuado o que precisa melhorar e as correções necessárias para que possamos adquirir um resultado cada vez melhor na aprendizagem dos alunos”.

A diretora ressalta que, em 2019, 44% dos alunos do 3º ano do ensino médio conseguiram ingressar no ensino superior, sendo que boa parte deles foi para instituições públicas, o que comprava o bom trabalho desenvolvido por toda a equipe escolar nos últimos anos. “Fazemos a busca ativa dos estudantes para continuar na escola, desenvolvendo o apoio pedagógico quando necessário e, assim, conquistar bons resultados”

Com nota 7,0 nos anos iniciais e 5,8 nos anos finais do ensino fundamental, a EE Emanuel Pinheiro também aparece entre os melhores Ideb das escolas estaduais. A diretora da escola, Shirley Valuz, explica que, apesar de alguns desafios enfrentados ao longo dos últimos dois anos, os pais foram presentes e parceiros o tempo todo, o que contribuiu para evitar a evasão dos estudantes e o sucesso da unidade escolar.

“Conseguimos realizar ações pontuais, que envolveram a todos, despertando o espírito participativo e o protagonismo estudantil. Além disso, os profissionais da escola não mediram esforços para que houvesse uma aprendizagem significativa, buscando integrar ação formativa e recreativa”, destacou.

A diretora da escola Santo Antônio, Irmã Maria José de Oliveira, ressalta que para a escola desenvolver com qualidade o seu papel, que é educar, basta realizar com seriedade, compromisso e dedicação as suas funções. Segundo ela, a escola deve propiciar espaço de aprendizado, com diferentes metodologias para alcançar todos os alunos.

“É preciso que todas as instâncias da secretaria estejam alinhadas com o objetivo comum, alinhar as metas com a escola e o acompanhamento constante de sua execução. Não objetivamos a todo momento a melhoria do Ideb, ele vem naturalmente, quando o planejamento e ações da escola são realizados com eficiência. Não há fórmulas ou receitas mágicas”.

Segundo a diretora da EE Sagrado Coração de Jesus, Irmã Maria de Fátima de Souza, ao longo de seus 70 anos de existência, a unidade de ensino sempre prezou pela qualidade do ensino e isso pode ser comprovado tanto pela procura por vagas como também pelo resultado do Ideb, que cresce a cada ano.

“Passamos de 7,1 em 2017 para 7,5 em 2019. Acredito que os projetos realizados pela escola, como os de leitura, tenham contribuído para essa evolução, além das aulas bem elaboradas e planejadas, com seleção de bons conteúdos e boas metodologias”.

A coordenação da escola La Salle ressalta que entre os fatores que contribuíram para o destaque da unidade de ensino, que teve nota 7,5 nos anos iniciais e 6,0 nos anos finais, estão o planejamento coletivo, o apoio pedagógico, reuniões semanais, o envolvimento das famílias e a formação continuada dos profissionais da educação. Outro ponto destacado pela escola são os simulados, realizados com os alunos desde o 1º ano, o que contribui para que fiquem habituados em fazer as avaliações do Ideb.

 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

mato grosso

Programa Mais MT vai investir R$ 265 milhões na regularização e permanência do agricultor no campo

Publicado

O maior programa de investimentos da história de Mato Grosso, o Mais MT, prevê R$ 265 milhões para ações na área de Agricultura Familiar e Regularização Fundiária. Este é um dos 12 eixos temáticos contemplados pelo programa, que deve investir R$ 9,5 bilhões em quatro anos (2019-2022).

Conforme o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Silvano Amaral, as ações do MT Produtivo, já em execução pela pasta, receberão o total de R$ 185 milhões. O montante será utilizado principalmente para aquisição de equipamentos e maquinários, implantação da assistência técnica on-line, apoio às cadeias produtivas e ampliação dos canais comerciais.

“O programa Mato Grosso Produtivo vai dar condições para que aquele produtor da agricultura familiar possa trabalhar, ganhar dinheiro, ter qualidade de vida no campo e continuar desenvolvendo as suas atividades na sua propriedade. Se você pegar os últimos 10 anos, foram investidos em torno de R$ 10 milhões por ano. Hoje a realidade é diferente”, ressalta, sobre a importância dos investimentos na área.

Com o Mais MT, o investimento anual do Governo para a agricultura familiar passa a ser de mais de R$ 45 milhões ao ano, mais de quatro vezes mais do que a média da última década.

O uso da tecnologia no campo é o diferencial das ações do programa, que permite que o agricultor possa produzir mais e melhor, com maquinários, assistência, e tecnologia adequada ao cultivo.

“Ficou para trás o agricultor que usa a própria força, a enxada para o cultivo. A tecnologia será importante para que a economia possa se desenvolver, crescer, para que possamos ver o Estado rico para todos aqueles que querem trabalhar e construir”, afirma Silvano.

Em Mato Grosso, cerca de 127 mil famílias sobrevivem diretamente da agricultura familiar, entre assentados e proprietários de pequenas áreas particulares, em todos os municípios do Estado. “Temos hoje municípios com 40 famílias de agricultores, e casos como Colniza, que possui quase 4 mil. Este é o público alvo do programa”, pontua.

Regularização fundiária

E a regularização fundiária anda de mãos dadas com as melhores condições de vida no campo, afirma o presidente do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Francisco Serafim de Barros.

Com o Mais MT, o Intermat investirá R$ 80 milhões no programa Regulariza MT, que inclui ações de ampliação da estrutura para regularização urbana e rural e execução do Programa Terra a Limpo.

“Estamos implantando o programa de regularização fundiária em todos os municípios de Mato Grosso. Inicialmente, o carro chefe é o Programa Terra a Limpo, que investirá R$72,9 milhões e irá viabilizar o assentamento de 70 mil famílias rurais, o que envolve o Intermat e o Incra dentro do convênio”, explica o presidente.

O Terra a Limpo tem o objetivo central de promover a resolução de conflitos e a segurança jurídica pela posse da terra, beneficiando famílias de agricultores de 87 municípios, com recursos do Fundo Amazônia do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Serafim ressalta o trabalho de emissão de títulos urbanos no Estado, principalmente na Baixada Cuiabana. “Temos a missão de regularizar mais de 30 mil lotes que estão pendentes, são famílias que estão aguardando a regularização há mais de 30 anos. A política de regularização fundiária é muito importante no âmbito social, econômico e também ambiental”.

O Mais MT foi lançado pelo governador Mauro Mendes na última quarta-feira (28.10). O programa que prevê o maior investimento da história está dividido em 12 eixos estruturantes, que atendem as seguintes áreas: Segurança; Saúde; Educação; Social e Habitação; Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda; Infraestrutura; Turismo; Cultura, Esporte e Lazer; Simplifica MT; Eficiência Pública; Meio Ambiente; Agricultura Familiar e Regularização Fundiária.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana