cultura

Escola tradicional de dança de Mato Grosso trará curso de Dança Flamenca

Publicados

em

O Caroline Ballet – Sala de Dança, receberá a Professora Maria Helena Pettengill para ministrar um curso de Dança Flamenca para iniciantes, nos dias 12 e 13 de dezembro.

Maria Helena Pettengill é Diretora do grupo Embrujos de España que divulga a cultura espanhola através da Dança há 32 anos no MS e já esteve diversas vezes em Cuiabá participando Mostra de Dança do MT

O Flamenco é uma arte popular que surgiu no século XVI, na Espanha. Uma dança reconhecida em todo o mundo pelo ritmo marcado pelo sapateado e pela força de expressão em cada gesto. Hoje, na era da informação, da velocidade e do consumo, o flamenco sobrevive e se transforma mundo afora.

Tem suas várias faces representadas em diferentes lugares e de diferentes formas: dos tradicionais tablados sevilhanos à perfeição técnica dos japoneses.

Muitos artistas buscam novas perspectivas, transitam por diversos meios proporcionando alto nível artístico aos trabalhos atuais. Mas o que talvez seja sua principal característica e razão pela qual essa arte se mantém tão viva é o fato de que, por onde pisem os pés, não se rompem as raízes, não se apaga a memória.

A arte flamenca é internacional, multicultural e multimídia. É arte contemporânea e política. É identidade e ousadia.

Comentários Facebook
Propaganda

cultura

Livro Geoparque Chapada dos Guimarães fomenta desenvolvimento sustentável e turismo

Publicados

em

O livro Geoparque Chapada dos Guimarães – uma viagem pela história do planeta, lançado esta semana, relata os processos geológicos que formaram as rochas que são vistas nas belas paisagens, compondo os paredões e cachoeiras da região e permanecem preservadas há milhões de anos. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) é apoiadora do projeto.

A obra, dividida em 10 capítulos, divulga estudos realizados por pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), e de outras instituições com a história geológica do Parque Nacional a partir da exploração de registros paleontológicos do período Paleozoico e Mesozoico.

O projeto surgiu como uma iniciativa de popularizar o conhecimento produzido por geólogos, geógrafos, turismólogos, entre outros profissionais, levando informação de forma sistematizada para comunidades locais, estudantes, pesquisadores e profissionais para desta forma fomentar o desenvolvimento sustentável por meio do geoturismo e ações pedagógicas.

Geossítios

Um convenio firmado entre Sema, UFMT e Fundação Uniselva deu início ao Projeto Geoparque Chapada dos Guimarães, que consistiu no inventário dos geossítios e especificação da conservação da geodiversidade em locais de alta relevância. Esse projeto está sendo desenvolvido pela Faculdade de Engenharia da UFMT, campus Várzea Grande.

O inventário demonstrou que a área possui geossítios com relevância científica, com elevado potencial para uso turístico ou educacional. “Porém, alguns dos geossítios necessitam de medidas de gestão que possam garantir a sua integridade, uma vez que apresentam risco de degradação. Os critérios relacionados ao potencial de uso educacional e turístico foram mais homogêneos, em geral, com uma nota elevada”, explicou a secretaria adjunta de Licenciamento Ambiental e Recursos Hídricos, Lilian Ferreira.

“O livro é um passeio pelas riquezas da região demonstrando toda a geodiversidade, abordando temáticas geológicas, arqueológicas, flora, fauna, história, gastronomia, pontua Lilian. “servirá como base para o levantamento das potencialidades turísticas da região, e para criação de políticas públicas na área do turismo, unindo conservação e valorização do patrimônio natural da região”.

Publicação

O professor Caiubi Kuhn, um dos organizadores do livro, destacou que o projeto foi desenvolvido por instituições muito importantes para o Estado. “Esse trabalho conjunto entre professores, pesquisadores e estudantes tornou possível o projeto Geoparque”.

A publicação do conteúdo foi viabilizada por meio do apoio da Federação Brasileira de Geólogos (Febrageo), da Associação Profissional dos Geólogos do Estado de Mato Grosso (Agemat) e da Associação de Geólogos de Cuiabá (Geoclube), com patrocínio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MT).

Workshop Geoparque Chapada dos Guimarães

O lançamento do livro, que ocorreu na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, fez parte do III Workshop Geoparque Chapada dos Guimarães, realizado pela UFMT com objetivo de divulgar a riqueza histórica e ambiental do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, e o potencial turístico da localidade.

Entre os temas abordados nos cursos, minicursos e palestras, estão turismo e natureza, dinossauros no Brasil, geodiversidade e geoturismo no Centro-Oeste e no Parque de Chapada dos Guimarães. Os painéis mostram o potencial da localidade de se tornar um Geoparque Global da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), de importância internacional.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana