Nova Mutum

Escola Militar Tiradentes de Nova Mutum Luta por nova sede

Publicado

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), visitou a Escola Estadual Militar Tiradentes Coronel Celso Barbosa, em Nova Mutum. Ele conheceu as instalações e as principais demandas da instituição com o 1° sargento da Polícia Militar, João da Silva Sobrinho. Atualmente, a unidade de ensino conta com 409 alunos matriculados.

A escola militar de Nova Mutum foi considerada a segunda melhor em notas obtidas pelos estudantes, em Mato Grosso, explica o sargento. Ele conta que o prédio da instituição é alugado pela prefeitura municipal e que aguardam a construção de um espaço melhor e amplo para oferecer um ambiente adequado para atender os professores e alunos.

“A prefeitura cedeu uma área de 8 mil m², com todos os documentos encaminhados ao governo do estado, para a construção da nova escola. Este prédio é alugado pela prefeitura. Na verdade, o espaço está apertado para nós. Aqui, antes, era uma escola particular. O ensino é de qualidade, temos até professores que tem doutorado. Com a parceira com o governo estadual, esperamos aumentar o atendimento para 1.200 alunos”, ressalta Sobrinho.

Instituição – Há três anos, a escola militar foi instalada no município e oferece educação de nível fundamental e médio. “Primeiramente, foi uma surpresa ver que o nome da escola é do coronel Celso Barbosa que tive a oportunidade de conhecer e que foi um grande guerreiro e, infelizmente, faleceu em um acidente. Essa escola é reconhecida pela excelência no ensino, mas, infelizmente, está faltando o espaço. Esperamos com brevidade essa parceria com o estado de Mato Grosso para construir uma nova sede”, disse o Delegado Claudinei.

O parlamentar destaca que sempre apoiou o ensino militar, pois prega a disciplina, respeito ao próximo e amor à pátria. “Ampliar as vagas e garantir um espaço adequado para acolher os professores e alunos será um grande ganho para a educação, pois a qualidade do ensino já sabemos que essa instituição já garantiu”, salienta Claudinei, que se comprometeu em fazer a devida articulação com as Secretarias de Estado de Educação (Seduc) e de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp).

A implantação de escolas militares Tiradentes envolve uma parceria entre as secretarias de Educação e Segurança Pública, por meio da Polícia Militar. Elas estão integradas à rede estadual de ensino e oferecem ensino gratuito. A metodologia é aplicada pela polícia militar que leva instruções militares, ensinamentos de disciplina, organização e patriotismo.

Decreto 

No início do ano, entrou em vigor o Decreto nº 9.665, de 2 de janeiro de 2020, que prevê o modelo cívico militar em escolas de todo o país. Essa lei, assinada pelo presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), permite que escolas estaduais e municipais possam aplicar modelos de educação já seguidos em colégios militares do Exército, da polícia e Corpo de Bombeiros.

 

Comentários Facebook
publicidade

nova mutum

Cadeia Pública de Nova Mutum tem apenas um policial penal efetivo

Publicado

Por Samantha dos Anjos

Em missão para levantar informações sobre as instituições de segurança pública de Nova Mutum, o presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Delegado Claudinei (PSL), deparou-se com uma situação preocupante dentro da cadeia pública do município.  Ele tomou conhecimento que no quadro de pessoal da instituição consta somente um policial penal para atender 106 detentos.

O deputado soube que não há contratados de nível superior atuando na cadeia, como enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, entre outros. “Aqui tem um único policial penal de plantão e um técnico de enfermagem cedido pela prefeitura municipal. Trouxeram apoio de policiais penais de Cuiabá e Tangará da Serra para dar este suporte. A solução existe e parece que não querem ver. Existem os aprovados aguardando para serem nomeados e poderiam muito bem resolver este problema”, indigna-se Claudinei.

“O efetivo hoje está escasso. No plantão só tem eu. Aqui conta só 12 servidores como apoio. Nosso técnico de enfermagem é do estado, mas cedido para a Secretaria Municipal de Saúde”, explica o policial penal, Geison Pedro Neponoceno, que representou o diretor José Maria, durante a visita do parlamentar.

Estrutura

O deputado foi informado ainda que a prefeitura municipal concedeu um terreno para a construção de um novo prédio e depende apenas de um posicionamento do governo de Mato Grosso para concretizar este projeto.

“Deparei-me com um ambiente em situação precária. Hoje, são 106 presos e o local só tem capacidade para 79, ou seja, está ultrapassada a capacidade. Este município merece um Centro de Detenção Provisória em uma área segura e, não aqui, na região central. O prédio todo sucateado, prejudicando o sistema de trabalho dos servidores”, comenta Claudinei.

Pandemia – Os reeducandos prestam serviço para uma cooperativa do município, mas devido ao período de pandemia do Covid-19, o trabalho de ressocialização com os detentos foi suspenso por tempo indeterminado, explica o policial penal Geison.

Entre os meses de julho a agosto, a cadeia pública do município passou por um surto de covid-19. Dos 106 detentos apenas dois não foram contaminados pela doença. Todos os servidores foram testados positivo, com um óbito ocorrido no dia 9 de agosto, do policial penal Nelson Marques de Arruda, de 55 anos.

De acordo com dados da última quinta-feira (27), o Boletim Epidemiológico da Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp) aponta que foram 319 casos confirmados de servidores infectados pela Covid-19 e três óbitos. Em relação aos recuperandos, foram 1.168 contaminados nas unidades prisionais e duas mortes decorrentes da doença.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana