AGRO & NEGÓCIO

Erich Schaitza é o novo Chefe-Geral da Embrapa Florestas

Publicados

em


A Diretoria Executiva da Embrapa, em continuidade ao processo de recrutamento e seleção de candidato ao cargo em comissão de Chefe-Geral da Embrapa Florestas, comunica que, após entrevistas realizadas com os candidatos, o engenheiro florestal e pesquisador Erich Schaitza foi selecionado para o cargo.

O mandato para Chefe-Geral tem a duração de dois anos, prorrogável por até duas vezes de igual período, totalizando no máximo seis anos. A prorrogação do prazo de gestão do Chefe-Geral de UD fica condicionada à recondução pelo Presidente da Embrapa, conforme requisitos e procedimentos definidos em norma própria.

Trajetória

Pesquisador desde 1989, Erich Schaitza já trabalhou com tecnologia da madeira, articulação institucional, informação, comunicação e negócios. Também chefiou, por três anos, o escritório da Embrapa na África, além de ter coordenado, no Governo do Estado do Paraná, o projeto Paraná Biodiversidade.

Formado em engenharia florestal pela Universidade Federal do Paraná (1987), é especialista em gestão de informações gerenciais e conservação da biodiversidade e mestre em tecnologia de sistemas de energia renovável, pela Loughborough University (2016).

Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com enfoque em conservação da biodiversidade, tecnologia e industrialização da madeira, informação e política florestal.

Desde janeiro de 2020 exerceu a função de Chefe Geral Interino da Embrapa Florestas, em substituição ao pesquisador Edson Tadeu Iede, que se aposentou. Agora, após passar pelo processo de recrutamento e seleção, assume a função de Chefe Geral. A composição da equipe de trabalho da Chefia será feita nos próximos dias.

Mensagem

“Cada vez mais é importante trabalhar junto com a sociedade. Não há futuro sem cooperação. Vejo muita maturidade das organizações nas várias cadeias florestais e pretendemos estar em diálogo permanente com associações, conselhos e câmaras, que são as representações de produtores rurais e empresas. Além disso, vamos intensificar nosso trabalho como um braço do Mapa, em parceria com outras unidades da Embrapa e do SFB, em articulação com demais órgãos de pesquisa, extensão rural e universidades”. 

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Custos de produção de frangos aumentam quase 20% entre janeiro e maio

Publicados

em


Os custos de produção de frangos de corte já subiram 19,63% entre janeiro e maio deste ano, segundo os estudos mensais publicado pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, que disponibiliza as informações no site embrapa.br/suinos-e-ave/cias. É o maior acumulado em cinco meses desde que o ICPFrango foi criado em 2010. Aumentos semelhantes ocorreram nos anos de 2017 (17,61%), 2016 (16,56%) e 2012 (16,23%).

Somente no mês de maio o ICPFrango subiu 5,55% em relação a abril. A alimentação impactou em 76,23% dos custos totais de produção, sendo que em maio a variação foi de 5,17%. Com isso, o índice de custo de produção calculado pela Embrapa chegou aos 407,72 pontos, novo recorde desde que o ICPFrango foi criado. O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, passou dos R$ 4,99 em abril para R$ 5,27 em maio.

Já o ICPSuíno subiu 3,21% em maio na comparação com abril. No ano de 2021, este índice acumula alta de 10,82% nos custos totais de produção de suínos. Nos últimos 12 meses, a variação é de 47,25%. Com isso, o custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina subiu R$ 0,27 entre abril e maio, chegando a R$ 7,30.

Os estados de Santa Catarina e Paraná são usados como referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Aplicativo Custo Fácil – A Embrapa lançou recentemente a nova versão do Custo Fácil. O aplicativo traz novidades para os produtores de frangos de corte e de suínos que têm o aplicativo instalado em seus celulares e tablets. Agora é possível editar e apagar granjas e dados de lotes, além de gerar relatórios dinâmicos das granjas, do usuário e das estatísticas da base de dados no servidor da Embrapa. Além disso, os relatórios permitem separar as despesas dos custos com mão de obra familiar. O aplicativo está disponível de forma gratuita para instalação em dispositivos Android, na Google Play. A nova versão também mostra ao produtor sua posição no ranking e as médias regionais dos principais indicadores econômicos (receita bruta, custo total, lucro líquido e geração de caixa) das granjas que declararam informações por meio do aplicativo ou no portal Custo Fácil na internet.

Planilha de custos do produtor – Produtores de suínos e de frango de corte integrados podem usar na gestão da granja uma planilha eletrônica feita pela Embrapa. Ela compara a receita obtida com os custos de produção, acompanhando a geração de caixa da granja e o impacto da prestação do financiamento. A planilha ainda analisa o resultado e apresenta uma estimativa da Taxa Interna de Retorno (TIR) do investimento. Ela pode ser baixada no site da CIAS.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana