mato grosso

“Era uma dívida histórica que o Estado tinha com a região”, afirma governador ao vistoriar obras em rodovias

Publicados

em


O governador Mauro Mendes segue durante esta sexta-feira (21.05) em vistorias nas MTs 492, 249, 343, 240 e 160, na Região do Alto Paraguai. As rodovias passam por obras de asfaltamento e restauração, que são esperadas há décadas pelos moradores dos municípios de São José do Rio Claro, Nova Maringá, Diamantino, Nortelândia, Arenápolis, Santo Afonso, Nova Marilândia e Denise.

“Era uma dívida histórica que o Estado tinha com essa região: asfaltamento, restauração e outras melhorias nessas rodovias, porque é uma grande região do estado, com uma expectativa de colheita de 500 mil hectares de soja nessa próxima safra e com um grande potencial de crescimento. Tudo o que está acontecendo em investimentos é obra de todos que são parceiros do Governo: parlamentares, prefeitos, produtores, cidadãos. Todos têm uma parcela nas melhorias que estão sendo feitas em todo Mato Grosso”, afirmou o governador.

O prefeito de Diamantino, Dr. Manoel, reforçou que as obras contemplam todos os municípios da região, melhorando a trafegabilidade e garantindo o direito de ir e vir dos cidadãos.

“São obras que estão integralizando todos os municípios e economicamente só vemos os benefícios que virão para toda a região: melhora no escoamento da produção agrícola, traz mais desenvolvimento e fortalece nossa economia”, pontuou o prefeito.

O engenheiro civil, José Luiz, é morador de Tangará da Serra e precisou utilizar a MT-343, que está recebendo obras de restauração em 58 quilômetros da rodovia.

“Estou vindo de Nortelândia e vi muitas máquinas trabalhando. A rodovia está excelente e essa boa infraestrutura com certeza trará progresso e desenvolvimento para toda a região”, declarou.

O prefeito de Alto Paraguai, Adair Moreira, pontuou que as localidades eram consideradas como “esquecidas” pelo Poder Público, mas que agora todos podem ver a valorização a região.

“São obras que nos enchem de esperança e motivam a todos a acreditar cada vez mais neste governo. É um momento maravilhoso para nossa região e agradeço ao governador e toda sua equipe por esse dinamismo para tocar essas melhorias tão importantes para todos”, disse o prefeito.

O deputado estadual Eduardo Botelho foi morador da região, nos municípios de Arenápolis e Diamantino, e reconhece que todas as melhorias trarão importantes avanços para a economia de todos os municípios.

“Temos que ser municipalistas e toda a região ainda pode esperar por mais investimentos do Estado, pois este governo tem o apoio da Assembleia Legislativa e todos buscam o bem maior para os mato-grossenses, que é mais desenvolvimento, mais emprego e renda”, afirmou o parlamentar.

Acompanham a comitiva do governador os deputados estaduais Dr. João, Paulo Araújo, Wilson Santos, Dilmar Dal Bosco e Elizeu Nascimento; os secretários de Estado Mauro Carvalho (Casa Civil), Marcelo Oliveira (Infraestrutura e Logística), Gilberto Figueiredo (Saúde) e Cesar Miranda (Desenvolvimento Econômico); o presidente da MT Par, Wener Santos; o ex-senador Cidinho Santos; prefeitos de 17 municípios, entre eles os que compõem o Consórcio do Alto do Rio Paraguai, além de outras lideranças locais.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Advogado de Cuiabá revela que pode ser candidato da oposição nas eleições da OAB-MT

Publicados

em

Advogado Pedro Paulo Peixoto

Por Edmundo Pacheco | Portal Mato Grosso

A Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção Mato Grosso (OAB-MT), realiza eleições para a escolha da nova diretoria  em novembro. O prazo para o registro de candidaturas termina em outubro, mas até agora não há no site da entidade qualquer informações sobre o andamento do pleito, período para registro de candidaturas (sabe-se que deve ser feito 30 dias antes da eleição), prazos, número de eleitores aptos, a data da eleição etc.

Pelo que se sabe a estimativa é de que cerca de 8 mil advogados estão aptos a votar no Mato Grosso e há, até o momento, extraoficialmente, três pré-candidatos na disputa: a Dra. Gisela Cardoso, vice da seccional e que representa a continuidade das últimas cinco gestões; a Dra. Flávia Moretti, presidente da seccional de Várzea Grande; e o Dr.Pedro Paulo Peixoto, indicado por amigos para ser o representante da oposição.

Professor universitário, com excelente trânsito entre os advogados, Pedro Paulo surge como um nome forte, que está crescendo muito e é a principal ameaça à candidata do continuísmo. “Estamos ouvindo a advocacia e a propositura de uma candidatura alternativa não está descartada. Contudo, respeitando a regra eleitoral e principalmente a advocacia de Mato Grosso, prefiro ser nominado como pretenso pré-candidato. Uso o termo pretenso porque seria ousadia da minha parte decidir sozinho sobre o tema sem antes ouvir a advocacia de Mato Grosso”, explicou o advogado.

Para Pedro Paulo, uma eventual candidatura será pautada no respeito e reconhecimento do trabalho feito por aqueles que servem ou serviram a OAB-MT. “Como todo processo evolutivo passa pelo reconhecimento daquilo que é bom e aperfeiçoamento do mesmo, acredito que podemos afirmar que: O que é bem feito será mantido, contudo aperfeiçoado/melhorado. No entanto, aquilo que não é feito de forma adequada, será modificado imediatamente. Considerando que existem colegas que hoje servem a classe na atual gestão de forma voluntária e sem apego político, acredito que muitos que lá estão poderão vir aderir ao projeto, desde que se convençam que seja o melhor para a advocacia”.

Para ele, é necessário o fortalecimento da OAB. “Como educador, tenho o hábito de identificar os problemas nos processos e indicar uma solução e uma das soluções que pretendo apresentar para a entidade é a criação de um Conselho Gestor (formado por advogados e advogadas de vários municípios, como ocorre nas grandes empresas) para acompanhamento das demandas diárias da advocacia, por exemplo:
1- acompanhar o tempo de movimentação processual, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) faz isso de forma eficiente e cria metas aos Juízes para a serem cumpridas;
2- propor ao judiciário a padronização dos atos de secretaria,  pois percebemos que, em muitas das vezes, cada secretaria tem sua forma de trabalhar procedimentos administrativos e interpretar a lei, o que dificulta o bom andamento processual e repercute na prestação de serviço do (a) advogado (a) ao seu cliente;
3- criação de convênios com instituições de apoio para aperfeiçoamento profissional, o que, obviamente seria feito em parceria em os órgãos internos da própria OAB;
4- e implantação do programa “Anuidade Zero”, já existente há mais de 6 anos em outras OAB’s do Brasil; e ampliação do número de colegas nas tomadas de decisões para a condução da OAB”.

O advogado reconhece que, caso venha a ser candidato, esta será uma campanha difícil. “Uma campanha contra quem está no poder há mais de 20 anos não é fácil pois tem a máquina na mão, mas quando se trabalha com propósito justo, íntegro e, principalmente, ao lado de pessoas competentes e dignas, o resultado tende a ser positivo, e isso estamos percebendo na fala e postura dos colegas que estamos ouvindo e dialogando”, completou.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana