cultura

Equipamentos culturais garantem atrações e conhecimento em programação on-line

Publicado

Lives com especialistas, cursos, incentivo à leitura, espetáculos teatrais e musicais, tudo isso e muito mais podem ser conferidos nas programações dos equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça, Cine Teatro Cuiabá, Museu de História Natural Casa Dom Aquino e Museu de Arte Sacra de Mato garantem atrações e conhecimento ao público durante a pandemia.

Confira a agenda desta semana.

Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça

Sob gestão direta da Secel, o equipamento tem usado o mundo virtual para levar aprendizado, informes, dicas culturais  e incentivo à leitura. Sua programação on-line é transmitida nas redes sociais da própria biblioteca estadual e conta com projetos como o Biblioenem, Momento Libras, Estevão Curioso e a campanha “Olha o que estou lendo”.

Nesta quinta-feira (06.08) foi liberado o terceiro vídeo do projeto Biblioenem, que oferece aulas de redação a estudantes que irão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com conteúdos disponibilizados às terças e quintas-feiras, a programação continua até o início de setembro. Serão ainda disponibilizadas duas lives para que os participantes possam fazer questionamentos e tirar dúvidas.

No Momento Libras, o público obteve capacitação gratuita de Língua Brasileira de Sinais (Libras). Assim como no Biblioenem, qualquer pessoa tem acesso ao conteúdo nas redes sociais da biblioteca, mas somente aquelas que se inscreveram recebem certificação de participação nos cursos.

Cine Teatro Cuiabá

A programação semanal do equipamento prossegue até domingo (09.08) com documentário, concerto e shows teatrais.

Quinta-feira (06.08): Documentário 100 anos do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso (IHGMT). O filme registra homenagens, história e depoimentos pelo centenário do Instituto.

Sexta-feira (07.08): Concerto Bachianas Brasileiras n°5 – ária, de Heitor Villa-Lobos. Apresentação realizada pela orquestra sinfônica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Camerata De Concerto do Instituto Fernando Pereira, com regência do maestro Carlos Taubaté.

Sábado (08.08):  Leleco Desafiou Todo Mundo – Caixa de Brinquedos -. O vídeo da companhia teatral traz desafios fáceis e divertidos para fazer com família e amigos.

Domingo (09.08): Remedeia com Nico e Lau. Edição dos momentos mais hilariantes da trajetória da dupla de comediantes. Causos, piadas, cenas revisitadas e performances musicais tradicionais e inovadoras permeiam o roteiro da apresentação.

As transmissões acontecem às 19h30 no canal de YouTube do Cine Teatro Cuiabá.

Museu de História Natural Casa Dom Aquino 

O espaço cultural tem oferecido conteúdo nas mídias sociais, incluindo vídeos de visitas virtuais. Nesta semana, foi disponibilizado o quinto módulo do curso Museu de formação em Educação para o Patrimônio Cultural em Espaços Educativos no Estado de Mato Grosso. Oferecida em parceria com a UFMT  na modalidade de Ensino à Distância (EAD), a capacitação aborda patrimônios culturais material e imaterial, arqueológico, paleontológico e geológico.

Museu de Arte Sacra de Mato Grosso

Nesta semana, o Museu aborda em sua programação a defesa e preservação da língua portuguesa, importante patrimônio imaterial que conecta pessoas e culturas diferentes. O tema foi escolhido em razão do Dia Nacional do Elos Internacional da Comunidade Lusíada tema desta semana, celebrado em 08 de agosto.

Quinta-feira (06.08): Linguajar cuiabano (e do vale do Rio Cuiabá) como patrimônio imaterial do estado.

Com a participação da professora Ema Marta Dunck Cintra, doutora e mestre em Letras e Linguística, a live analisa as características , o contexto da imigração da região e o contato ocorrido entre as línguas faladas naquele momento.

Sexta-feira (07.08): As literaturas africanas de língua portuguesa: oralidades e ancestralidades.

Live com Luana Soares de Souza, doutora em Estudos Literários, que abordará as relações entre oralidade e escrita, tradição e ruptura, língua do colonizado e língua do colonizador.

Sábado (08.08):   Desde sempre na variedade portuguesa.
O doutor e especialista em Linguística, Manoel Mourivado, e a doutora em Estudos de Linguagem, Criseida Rowena, trazem reflexões sobre o diversificado modo brasileiro de falar o português. A discussão é baseada em estudos realizados na Baixada Cuiabana, em Mato Grosso, e na região do médio Tietê, em São Paulo.

A agenda semanal inclui ainda o quadro “Você Sabia? ” que exibe curiosidades do acervo do Museu nesta quinta-feira (06.08). E no domingo (09.08), a programação é encerrada com a a ação ‘Contos da Minha Cidade’, em que as pessoas são incentivadas a postar fotos e vídeos que falem sobre a história, pontos turísticos ou causos de seu município.

As transmissões ocorrem às 19h nas redes sociais do Museu de Arte Sacra de Mato Grosso.

Principais plataformas digitais dos equipamentos

Biblioteca: facebook.com/bibliotecaEstevaodeMendonca; Instagram.com/ bibliotecamt

Cine Teatro Cuiabá: YouTube/Cine Teatro Cuiabá; Instagram.com/cineteatrocba

Museu Dom Aquino: Instagram.com/museudomaquino

Museu de Arte Sacra: facebook.com/museudeartesacramt; Instagram.com/ museudeartesacramt

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

cultura

TV produz documentário sobre o maior incêndio da história do Pantanal

Publicado

A maior planície alagada do planeta está em chamas e as consequências disso ainda são desconhecidas, mas serão registradas. A TV Assembleia (TVAL) está produzindo um documentário para contar, sob diferentes narrativas e muitas imagens, os impactos dos incêndios que até agora consumiram 20% de toda a biodiversidade do Pantanal. O material será gravado em três etapas para reproduzir parte da tragédia registrada este ano.

Equipe da TVAL levará ao mundo a história do maior incêndio do Pantanal | Foto: Anderson Sartori

O repórter Anderson Sartori sugeriu a realização do documentário após uma provocação da jornalista Lina Carvalho, que conhecendo a paixão do colega por documentários e pela natureza, sugeriu a realização de um projeto especial. Pronto, foi semeada a semente e Anderson levou a proposta para o superintendente da TVAL, Jaime Neto.

A equipe fez sua primeira inserção há duas semanas, quando uma diligência da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), da Câmara dos Deputados e do Senado Federal visitou o Pantanal para ver de perto as queimadas e ouvir os relatos da população local. Anderson Sartori, o cinegrafista Maximino Cruz, o operador de drone Roberto Kilila e o motorista Ronaldo Marques de Almeida percorreram a Transpantaneira de Poconé (a 102 km da Capital) até Porto Jofre, na divisa dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Com apoio de um drone, a imagens aéreas mostram a devastação do fogo até mesmo sobre as áreas úmidas. “Fiz muitas matérias no Pantanal e nunca vi assim. Você não vê água, não sei se um dia o Pantanal voltará a ser como antes”, descreve Maximino Cruz, que há 35 anos trabalha como cinegrafista.

Desafios – O jornalista Anderson Sartori diz que o objetivo do documentário é disponibilizar ao mundo as imagens e a história deste que já é considerado o maior incêndio do Pantanal. “É premissa da TV pública produzir conteúdos que possam desdobrar alguns assuntos com mais tempo e o documentário é um dos caminhos para levar informações mais aprofundadas para a comunidade”, afirma Anderson Sartori.

Além dos aspectos naturais e o dia a dia de quem está lidando com o combate ao fogo, o documentário também vai apresentar os impactos sociais e econômicos da queimada no Pantanal a partir da perspectiva de quem vive lá e também de pesquisadores e políticos. “Vimos pousadas destruídas, o ecoturismo será afetado diretamente”, exemplifica Anderson.

Para isso, a intenção é registrar a queimada, o que já foi realizado, o início das chuvas e depois, quando o Pantanal estiver cheio, gravar como será a reconstrução deste ciclo, visto que naturalmente o bioma é composto do revezamento entre a seca e a cheia de sua planície. Como o material está sendo produzido em Full HD, que garante qualidade de ponta às imagens, a equipe também precisará de uma estrutura especial para editar o documentário e apoio para realizar mais duas viagens.

A intenção é finalizar o documentário ainda no primeiro semestre de 2021. “Estamos trabalhando nos intervalos das pautas diárias e entre uma ida e a outro ao Pantanal para fazer entrevistas, pesquisar e adiantar a seleção de imagens”, explica Sartori.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana