BRASIL E MUNDO

Epidemia de covid-19 desacelera no Reino Unido

Publicados

em


A epidemia de covid-19 no Reino Unido está desacelerando levemente, e se estima que a taxa de transmissão “R” esteja abaixo de 1, o que mostra o impacto do segundo lockdown nacional da Inglaterra na diminuição das infecções, disseram especialistas do governo nesta sexta-feira (27).

O número de infecções novas está encolhendo entre 0% e 2% a cada dia, informou o Escritório Governamental de Ciência britânico –o informe da semana passada estimou que ele estava aumentando entre 0% e 2%.

A taxa R foi estimada entre 0,9 e 1, o que significa que cada 10 pessoas infectadas contaminarão entre 9 e 10 pessoas, menos do que a faixa de 1,0-1,1 da semana passada.

Cientistas do governo disseram que as estimativas se baseiam nos dados mais atualizados até 24 de novembro, mas essa defasagem significa que o impacto das restrições adotadas na Inglaterra no dia 5 de novembro só começa a ser visto e ainda não pode ser avaliado plenamente.

“As estimativas R para a Inglaterra podem continuar a diminuir no futuro, e podem já estar abaixo de 1 em todas as regiões”, disse o Escritório Governamental de Ciência em um comunicado.

O lockdown nacional termina na quarta-feira, e será substituído por um sistema regional de restrições escalonadas.

Um terço da Inglaterra está sujeito às limitações mais rígidas contra a covid, e no geral o esquema está mais rigoroso, já que o sistema escalonado antigo não manteve as taxas de infecção baixas e levou o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, a anunciar o lockdown nacional mais recente em 31 de outubro.

 

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Biden vai manter medida de Trump de transferência da embaixada para Jerusalém

Publicados

em


source
biden
O Antagonista

Joe Biden toma posso com presidente dos EUA

Com a promessa de romper com o legado deixado por Donald Trump , o governo do  presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, vai manter uma das medidas mais controversas do republicano: a transferência da embaixada americana em Israel para Jerusalém .

Em audiência no Senado nesta terça-feira (19), o indicado de Biden para o cargo de secretário de Estado, Anthony Blinken, foi questionado pelo republicano Ted Cruz se os EUA vão manter sua posição sobre Jerusalém e sua embaixada na cidade. “Sim e sim”, respondeu Blinken, sem hesitação.

Trump ordenou em dezembro de 2017 a transferência da embaixada dos EUA em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, cuja porção oriental é reivindicada como capital de um futuro Estado palestino.

Você viu?

Blinken ainda acrescentou que “a única maneira de garantir o futuro de Israel como um Estado judeu e democrático e de dar aos palestinos um Estado a que eles têm direito é a chamada solução dos dois Estados “.

“De forma realista, acho difícil ver perspectivas nesse sentido em curto prazo”, afirmou o futuro chefe da diplomacia americana, ressaltando que é preciso garantir que “nenhum lado tome iniciativas que tornem ainda mais desafiador um processo já difícil”.

Assentamentos

Logo após a audiência de Blinken, o governo de Israel lançou uma licitação para a construção de mais 2.572 mil residências em colônias judaicas, sendo 2.112 na Cisjordânia e 460 em Jerusalém Oriental.

Nabil Abu Rudeineh, porta-voz do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, definiu a medida como uma “violação de todas as resoluções de legitimidade internacional”.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana