DETRAN

Enquete aponta desejo da população pela volta de radares em Cuiabá

Publicado


Uma enquete realizada pelo site do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) apontou que a maioria dos votantes quer a volta da fiscalização eletrônica como forma de conter a violência no trânsito de Cuiabá. A maioria das pessoas que acessou o site da autarquia, e votaram na pesquisa, gostaria que os radares voltassem a operar.

Entre os dias 30 de março e 20 de maio, 1.738 internautas votaram na pesquisa. Vale lembrar que cada IP, ou seja, a identidade do computador, só pode votar uma vez. O www.detran.mt.gov.br perguntou: Avenidas com elevado índice de acidentes devem ser dotadas de radares?

Para 30,9% dos votantes, os aparelhos já deveriam estar funcionando há muito tempo na cidade. Já 17,8% acham que os radares ajudarão a diminuir os acidentes. Outros 19,5% são favoráveis aos radares desde que bem sinalizados. Os três itens apontam para um público favorável de 68,2%.

Votaram contra os radares 25,2%.

Para 6,38% a medida seria indiferente. Abaixo o gráfico da enquete do site do Detran.

Sim. Acho que os acidentes e as mortes diminuirão: 17.8% – 311 votos

Acho que é indiferente:6.38% – 111 votos

Acho que já deveriam estar funcionando há muito tempo:30.9% – 539 votos

Depende de como será feita a sinalização deles:19.5% – 340 votos

Não. A violência vai continuar mesmo com radares: 25.1% – 438 votos

ANDRÉ MICHELLS
da assessoria

Comentários Facebook
publicidade

turismo

Governo destina R$ 5 bilhões para ajudar setor de turismo durante pandemia

Dinheiro servirá para capital de giro de micro, pequenas, médias e grandes empresas de turismo

Publicado

Bom Jardim, município de Nobres em Mato Grosso | Foto: Marcos Bergamasco

O Poder Executivo publicou nesta sexta-feira (08.05) a Medida Provisória 963/20, que destina crédito extraordinário de R$ 5 bilhões para operações de crédito visando o financiamento da infraestrutura turística nacional. A fonte dos recursos é o superávit financeiro no Tesouro Nacional oriundo de concessões e permissões.

Segundo o Ministério do Turismo, a ideia é ajudar o setor diante dos impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus, em razão das medidas de distanciamento social necessário ao controle da Covid-19. O dinheiro servirá para capital de giro de micro, pequenas, médias e grandes empresas, além de resguardar empregos.

Em abril, informou o ministério, uma portaria alterou regras de empréstimos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) para operadores devidamente cadastrados. Houve redução dos juros para capital de giro, de 7% para 5% ao ano, e ampliação da carência do início de pagamento das parcelas, de seis meses para um ano.

Tramitação

Conforme o Ato Conjunto 1/20, das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, as medidas provisórias que tratam de crédito extraordinário deverão seguir um rito sumário durante a pandemia. Assim, inicialmente a MP 963 deverá ser examinada diretamente no Plenário da Câmara, sem passar antes por uma comissão mista.

Como esse mesmo ato conjunto também faculta a cada Casa dispor sobre procedimentos adicionais, o Senado, por determinação do presidente Davi Alcolumbre, não votará nenhuma das MPs de crédito extraordinário destinadas ao combate à Covid-19. Segundo Alcolumbre, a execução dessas despesas independe da aprovação de parlamentares.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana