AGRO & NEGÓCIO

Embrapa Pesca e Aquicultura contribui com Lacen para identificação da Covid-19

Publicado


.

A Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO) vai se unir a outros centros de pesquisa da empresa de várias partes do país para contribuir no combate ao coronavírus. Hoje (29) a unidade emprestou ao Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen-TO) uma centrífuga e insumos, tais como álcool etílico absoluto, 12 mil ponteiras para análises de PCR, swabs (coletores de amostra) estéreis, tubos falcon (usados na análise de PCR) e pipetas.

“A centrífuga que emprestaremos dará apoio para preparação de amostras, aumentado em 30% a capacidade do Lacen-TO para análise da Covid-19. Vamos contribuir justamente nessa etapa, que tem sido um gargalo para o laboratório”, afirma Alexandre Freitas, chefe geral da Embrapa Pesca e Aquicultura. Segundo ele, o centro de pesquisa conta atualmente com três centrífugas e o empréstimo de uma delas não prejudicará o andamento dos trabalhos da Unidade.

Iniciativa vem atender orientação do Ministério da Agricultura

No último dia 24 de março, a Embrapa divulgou uma nota relatando que seus centros de pesquisa colocaram à disposição do governo federal sua estrutura de equipamentos, produtos e pessoal para ajudar na realização de testes laboratoriais para identificação da Covid-19. 

A contribuição atende orientação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que está atuando em parceria com o Ministério da Saúde. A ministra Tereza Cristina solicitou à Embrapa o levantamento dos laboratórios capazes de conduzir testes com a técnica RT-PCR e terem seu uso rotineiro redirecionado para identificar a eventual presença do coronavírus em amostras biológicas. 

Até o momento, os laboratórios da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS) e da Embrapa Suínos e Aves (Concórdia-SC) receberam dos Laboratórios Centrais de Saúde Pública a certificação oficial para fazer testes. Outros três laboratórios estão prestes a receber a certificação ou habilitação: os da Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora-MG), da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos-SP) e da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG).

Laboratórios da Embrapa poderão ser utilizados na etapa de amplificação e detecção do material genético (RNA fita simples) do coronavírus nas amostras recebidas. Os testes serão supervisionados pelo Ministério da Saúde em conjunto com instituições como a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Adolfo Lutz. 
No entanto, a Embrapa não prestará o serviço de testes laboratoriais da Covid-19 diretamente para pessoas físicas ou instituições particulares. Caberá às instituições públicas da área de saúde o atendimento ao público para, posteriormente, encaminhar para a Embrapa as amostras para exame. 

A capacidade instalada na Embrapa indica a possibilidade de uso de até 55 de seus laboratórios. As estruturas são usadas para tarefas como detecção de genes de interesse agronômico em plantas, animais e microrganismos e podem ter seu uso adaptado para a necessidade prevista pelo Ministério da Saúde. Com base na infraestrutura disponível, a Embrapa pode, potencialmente, contribuir com quase 43 mil análises por dia.  

 

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
publicidade

AGRO & NEGÓCIO

Prédios da Embrapa Meio Norte são sanitizados no combate à Covid-19

Publicado


.

A sede da Embrapa Meio-Norte, em Teresina, está passando por um processo de sanitização, pelo método de atomização e nebulização, com produtos à base de amônia quatemária e biguanida. A primeira etapa do  trabalho começou na tarde desta quinta-feira 09, e termina na sexta-feira 10. A ação é parte do protocolo de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Estão passando pelo processo os prédios da pesquisa, laboratórios, biblioteca, casa do cliente, administração, dentre outros, alcançando uma área construída de seis mil metros quadrados. “O trabalho é rápido, inodoro, biocida, não corrosivo em superfícies e é biodegradável”, garante o engenheiro civil da Embrapa Francisco Rodrigues, membro do Comitê de Monitoramento e Prevenção à Covid-19.

Também nesta sexta-feira, durante todo o dia, será feita a sanitização  numa área de três mil metros quadrados na Unidade de Execução de Pesquisa (UEP) no município de Parnaíba, no litoral piauiense.  A ação será executada nos prédios da administração, oficinas, laboratórios e campos experimentais. Mais três sanitizações  serão feitas na Unidade em Teresina e na UEP de Parnaíba, em agosto e setembro deste ano. O trabalho está sendo executado pela empresa Bioserv. 

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana