AGRO & NEGÓCIO

Embrapa busca parceiros para pesquisas com fruteiras nativas

Publicados

em


Setor produtivo tem boa oportunidade para inovação com fruticultura diferenciada

Abertas, até o próximo dia 7 de junho, as inscrições do edital Inovafrut oferecem chamada pública do Programa de Inovação Aberta em Fruticultura Tropical, que, entre, outras soluções, visa fomentar inovações de suporte tecnológico à inclusão sócio produtiva de agricultores individuais ou de comunidades rurais associadas para a produção extrativista de espécies frutíferas nativas.

O edital público é uma iniciativa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e pretende fomentar projetos de inovação do tipo 3, um formato de investigação participativa com os setores produtivos promovendo aquilo que a estatal está chamando de “Co-criação”. Nessa modalidade a Embrapa não transfere recursos diretamente para os parceiro. “São recursos para a  financiarmos as ações de responsabilidade da empresa dentro dos projetos em conjunto”, explica o pesquisador Francisco Laranjeira, da Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas – BA), que, no ano passado, liderou um edital de pesquisa considerado piloto para o programa deste ano.

Além das fruteiras tropicais mais conhecidas, a Embrapa quer investir também nas espécies frutíferas nativas brasileiras, como o umbu-cajá e a jabuticaba, por exemplo. “É importante que os proponentes do setor produtivo apresentem suas demandas de pesquisa para serem contempladas em projetos construídos em conjunto com a Embrapa e se comprometam a aplicar os resultados”, diz Patrícia Bustamante, da Embrapa Alimentos e Territórios (Maceió -AL), que tem orientado seus os colegas analistas nessa área. 

Inovação aberta

O financiamento visa também desenvolver soluções tecnológicas por meio dos mecanismos abertos de inovação, premissa já prevista no Marco Regulatório de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

São três as modalidades de parcerias: de médio e grande porte, de micro e pequeno porte e para Inovação Social. O edital não pretende selecionar projetos prontos, mas propostas que poderão ser desenvolvidas pelos proponentes em parceria com alguma das sete Unidades de pesquisa da estatal na Região Nordeste, a saber: Embrapa Agroindústria Tropical (CE), Embrapa Alimentos e Territórios (AL), Embrapa Cocais (MA), Embrapa Mandioca e Fruticultura (BA), Embrapa Meio-Norte (PI), Embrapa Semiárido (PE) e Embrapa Tabuleiros Costeiros (SE).

“O primeiro objetivo do programa é manter o acesso aberto aos agentes do setor produtivo e reforçar que a Embrapa está disposta a trabalhar com eles. Agora, temos a participação de Unidades de produto, temáticas e ecorregionais da Embrapa, o que traz muito mais temas disponíveis para as cadeias produtivas e, provavelmente, mais cobertura territorial”, afirma Laranjeira.

As propostas vão ser selecionadas por um comitê específico. “O edital é único, mas, quando as propostas chegarem, as Unidades vão fazer a sua seleção, com seus próprios critérios, sem interferência das outras”, explica. Confira as modalidades, requisitos e contrapartidas no edital disponível aqui. Mais informações devem ser solicitadas ao e-mail [email protected]

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Embrapa Hortaliças realiza painel sobre alimentação saudável e sustentável

Publicados

em


Transversalidade da CT&I na busca por uma alimentação saudável e sustentável é o título do painel que será realizado nesta segunda-feira (26/10), a partir das 15h pelo canal da Embrapa no Youtube. O evento está inserido no contexto da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT 2021, e visa a identificação de oportunidades para a conscientização das pessoas sobre a importância da ciência, tecnologia e inovação no cotidiano. 

O tema alimentação escolar será apresentado por Juliene Santos da Secretaria da Educação do DF. Já o representante do Ministério da Agricultura Luiz Rangel falará sobre perdas e desperdício de alimentos. O chefe-geral da Embrapa Hortaliças Warley Nascimento discorrerá sobre o papel da pesquisa para a sustentabilidade e saudabilidade das hortaliças.

Projeto

O painel, direcionado a professores, coordenadores e pesquisadores, faz parte das atividades do projeto “Pesquisadores do futuro: Inclusão de crianças e jovens do DF e entorno no mundo da ciência”, que contará com outras atividades direcionadas a estudantes, no período de 27 a 29 de outubro.

O projeto conta com o financiamento do CNPq e as atividades ocorrem pelo quarto ano. Em virtude da pandemia e para seguir os protocolos de segurança, esse ano houve restrição, assim como escolha prévia, do número de alunos e escolas participantes.

De acordo com o chefe-geral da Embrapa Hortaliças, Warley Nascimento, o desenvolvimento desse projeto é uma forma de aproximar cientistas do universo escolar e estimular o interesse dos estudantes pelo conhecimento científico. “Para isso, realizamos atividades que demonstram como a ciência está presente na vida de cada um, destacando a contribuição da pesquisa agropecuária para o desenvolvimento nacional.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana