AGRO & NEGÓCIO

Embrapa atualiza informações e tecnologias sobre sistema de produção de batata-doce

Publicados

em


A cadeia produtiva de batata-doce ganhou um bom reforço no quesito referente ao sistema de produção da cultura. Já estão disponíveis no endereço https://www.spo.cnptia.embrapa.br informações atualizadas sobre as tecnologias desenvolvidas por pesquisadores da Embrapa Hortaliças (Brasília/DF) junto com parceiros, requalificadas com base nas inovações ocorridas nas linhas do programa de melhoramento genético de batata-doce da Embrapa.

Com edição técnica da pesquisadora Larissa Vendrame, que coordena o programa de melhoramento, e dos pesquisadores Geovani Amaro e Raphael Melo, o novo sistema de produção traz uma ampla abordagem sobre todas as etapas que envolvem o cultivo da batata-doce no país, tais como: manejo de solo, nutrição e adubação, mecanismos fisiológicos de estresses ambientais, produção de mudas e sementes, plantio e tratos culturais, manejo de irrigação, principais doenças, pragas e métodos de controle, colheita e pós-colheita, entre outros.

Para a pesquisadora, as principais vantagens do documento atualizado dizem respeito às mudanças processadas com o uso de novas tecnologias que foram desenvolvidas após a primeira versão, produzida em 2008. “Hoje, o produtor tem mais conhecimento sobre a forma de produção e investe mais para obter uma produtividade mais elevada e raízes de melhor qualidade, tanto para o mercado interno quanto para o externo”, observa.

Segundo ela, “esse conhecimento resultou no crescimento da área plantada, na quantidade produzida (total em toneladas) e na produtividade (quantidade produzida por hectare), e a batata-doce, antes vista como uma cultura muito rústica, ao responder aos investimentos em tecnologias de produção, passou a ser tratada como uma ótima alternativa para cultivo, atendendo à demanda crescente do mercado consumidor”.

Nesse sentido, de acordo com Vendrame, o sistema atualizado orienta o produtor quanto às melhores práticas de cultivo e novas tecnologias para serem empregadas na identificação de doenças e pragas nas lavouras e suas formas de controle, assim como nas alternativas de comercialização e processamento, ampliando o conhecimento de uma maneira geral sobre a cultura.

O reconhecimento da importância socioeconômica da batata-doce, principalmente no tocante à questão da segurança alimentar e nutricional, tem refletido no aumento do número de interessados em informações sobre a hortaliça. Nesse contexto, a página da Embrapa Hortaliças na internet representa um bom termômetro para medir o interesse pela cultura: em 2020, o número de pesquisas no portal a respeito da batata-doce superou 50 mil acessos.

Curso on-line

A temática está presente no primeiro curso sobre a cultura, oferecido no formato on-line desde o dia 18 de fevereiro. O curso “Batata-doce: da produção de mudas à pós-colheita” continua com inscrições abertas até o dia 28 de fevereiro na plataforma www.embrapa.br/e-campo.

Dividida em quatro módulos, a capacitação é apresentada na modalidade autoinstrucional, isto é, os participantes podem escolher os dias e horários mais convenientes, e conta com a participação de diversos pesquisadores da Embrapa Hortaliças envolvidos no programa de melhoramento genético de batata-doce.

Ao final do curso, acontecerá um webinário, onde os instrutores esclarecerão dúvidas dos participantes ao vivo. “Será uma excelente oportunidade para uma conexão direta entre pesquisadores e representantes da cadeia produtiva de batata-doce”, pontua Vendrame.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Embrapa Cocais, secretarias de estado e Conecta Brasil assinam acordo de cooperação técnica para inovação social

Publicados

em


Nesta segunda, 1 de março, às 10h, será realizada cerimônia de assinatura de termo de cooperação técnica entre Embrapa Cocais, Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação – SECTI, Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular e a startup Conecta Brasil 360. O acordo tem o objetivo de desenvolver metodologia de implantação, monitoramento e avaliação de estratégia de inovação social no estado do Maranhão. O evento será transmito online pelo you tube da Embrapa e da Secti Maranhão. 
 
A iniciativa se espelhou no negócio Delícias do Babassu, gerido por quebradeiras de coco babaçu quilombolas da Comunidade de Pedrinhas Clube de Mães de Anajatuba – MA. A Embrapa Cocais buscou a Conecta Brasil 360 para construir curso virtual para as quebradeiras de coco da comunidade e proporcionar visibilidade, conexão e estruturação de negócios para os produtos oriundos do coco babaçu. O curso está vinculado ao Projeto Bem Diverso, na atividade “Novos Processos Alimentícios com Babaçu. 
 
Segundo a pesquisadora Guilhermina Cayres, o curso está sendo realizado desde junho, totalmente online por conta da pandemia, para manter os contatos neste momento de distanciamento social e promover processo de capacitação em gestão de empreendimento coletivo, identificando e agregando valor aos seus produtos e desenvolvimento pessoal e profissional para autonomia e empoderamento às quebradeiras de coco. “O curso tem propiciado também criar espaços significativos de aprendizagem e troca de experiências e apoiar no planejamento das atividades do grupo, contribuindo para o protagonismo das quebradeiras de coco nesse processo de maturidade do grupo, o que vai repercutir no produto final do trabalho delas e na cadeia de valor do coco babaçu”, completa Guilhermina.
Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana