GERAL

Embaixada da França reabre sala de cinema em Brasília

Publicados

em


As sessões de cinema da Sala Le Corbusier, na Embaixada da França, estão de volta nesta quarta-feira (16). Neste mês, a mostra é dedicada às mulheres, com filmes dirigidos por elas e tendo mulheres como personagens principais.

Com Elas na telona, as sessões são retomadas com um ciclo temático que celebra o mês das mulheres. As exibições estavam suspensas desde 2020, em virtude das restrições sanitárias causadas pela pandemia de covid-19.

O filme da reestreia é A Jornada, de Alice Winocourcom Eva Green e Matt Dillon. O drama traz história envolvente em que uma mãe, astronauta, precisa se separar da filha para participar de missão espacial.

A Sala Le Corbusier exibe sessões de filmes franceses ou francófonos sempre às quartas-feiras, às 19h, gratuitamente. Para garantir o retorno com toda segurança, a sala ficará limitada a 50% da sua capacidade e as poltronas serão ocupadas de forma intercalada. O uso da máscara é recomendado.

Le Corbusier

A sala de cinema localizada na Embaixada da França, em Brasília, leva o nome de um dos principais precursores da arquitetura moderna. Sua obra contribuiu para a formação do modernismo brasileiro. Ele ficou famoso por trabalhar com o concreto, rompendo a tradição da pedra e do tijolo.

Nascido nos Alpes da Suíça francesa no dia 6 de outubro de 1887, seu nome verdadeiro era Charles Édouard Jeanneret. Aos 13 anos entrou para a escola de arte. Aos 20, Le Corbusier realizou uma série de viagens pela Europa Central e pelo Mediterrâneo, incluindo no roteiro cidades como Viena, Munique e Paris.

Programação de março

A Jornada (16/03)

De Alice Winocour, 2020, França, Alemanha.

Com Eva Green, Matt Dillon.

100 min. Drama. +12.

Sarah é uma astronauta francesa que está em treinamento na Agência Espacial Europeia, em Colônia. É a única mulher no árduo programa. Ela mora sozinha com Stella, a filha de oito anos. Sarah se sente culpada por não poder passar mais tempo com a filha. Seu amor é avassalador, inquietante. Quando Sarah é escolhida para se juntar à tripulação de uma missão espacial de um ano, chamada Proxima, isso abala o relacionamento das duas.

Playlist (23/03)

De Nine Antico, 2021, França.

Com Sara Forestier, Laetitia Dosch.

86 min. Drama. +14.

Playlist traz a história de duas moças livres: Sophie, que trabalha numa famosa editora de graphic novels parisiense, e sonha em ver  seus desenhos publicados, e Julia, aspirante a atriz que trabalha em um restaurante. Quando Sophie conta a Jean, seu namorado, que está grávida, tudo desaba. Como sobreviver em Paris em tais condições?

A Bela estação (30/03)

De Catherine Corsini, 2015, França, Bélgica.

Com Cécile de France, Izïa Higelin.

105 min. Drama. +14.

Delphine tem 23 anos. Filha de fazendeiro, ela adora o clima do campo e trabalhar com a terra, mas as restrições da vida provinciana acabam por levá-la a Paris. Lá, ela conhece Carole, uma mulher casada e engajada no movimento feminista. A liberdade e a independência de Carole encantam Delphine, que pela primeira vez se vê apaixonada por uma mulher. O amor entre as duas faz a vida de Carole virar do avesso. Quando Delphine é obrigada a voltar para sua cidade, Carole decide segui-la. Mas no campo, o casal terá que enfrentar umarealidade bastante diferente.

Trailers dos filmes

A jornada 

Playlist 

A Bela estação :

Serviço

Cinema – Sala Le Corbusier

Quartas-feiras de março

19h (entrada permitida até 19h15)

Gratuito

Endereço: SES Av. das Nações – Lote 04 – Quadra 801

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Propaganda

GERAL

IBGE precisará recompor orçamento do Censo 2022 por causa da inflação

Publicados

em

O diretor de Pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo, afirmou hoje (27) que o orçamento do Censo 2022 terá que passar por recomposição. De acordo com Azeredo, o avanço da inflação provocou impacto em insumos e equipamentos que são usados na realização das entrevistas. Em 2019, o custo da pesquisa nacional foi estimado em R$ 2,3 bilhões. Depois disso, os valores sofreram reajustes consideráveis.

Conforme adiantou, o IBGE já sabe que, entre os gastos que vão extrapolar os valores definidos atualmente, estão o preço da gasolina e dos aluguéis de automóveis e aeronaves, necessários para o trabalho de campo. Azevedo citou o alto consumo de gasolina, o aluguel de carros e aeronaves, usadas sobretudo para sobrevoar áreas da Região Norte, que tiveram aumentos muito expressivos.

“São coisas que, umas a gente vai conseguir contornar e outras, não. E aí, não contornando, a gente vai ter que tentar recompor isso”, afirmou Azevedo no primeiro dia do Seminário do Censo 2022 para Jornalistas, realizado pelo IBGE.

Segundo o diretor de Pesquisas do IBGE, o assunto está encaminhado com o Ministério da Economia. “Já temos uma sinalização positiva do Ministério da Economia. Na época, o secretário responsável pelo IBGE era o Esteves [secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago]. E, em um seminário técnico [em dezembro de 2021] ele colocou isso para o IBGE, de que era esperado o processo de complementação do orçamento para realização do censo e chegou até a afirmar que, uma vez começado o censo, ele vai terminar. Isso foi muito importante.”

Azevedo acrescentou que, em dezembro, já se apresentava a preocupação da influência dos aumentos em decorrência da inflação no orçamento.

Ele informou que o IBGE vai enviar ao Ministério da Economia a proposta de recomposição e que “está bastante tranquilo com isso”, por ter recebido sinal verde do Ministério da Economia. O IBGE ainda não tem o valor necessário para a recomposição, porque já foram feitos alguns ajustes na operação do censo que está usando mais tecnologia e treinamentos que puderam ser feitos a distância, o que reduziu custos, acrescentou.

Em resposta à Agência Brasil, o Ministério da Economia informou que a Secretaria de Orçamento Federal só se manifesta sobre “créditos orçamentários cuja proposta já esteja formalizada e seus efeitos tornados públicos”.

Seleção

Cimar Azeredo admitiu que o atraso para a realização do censo em 2020 e em 2021, com consequente o adiamento de dois concursos consecutivos, provocou problemas na contratação de recenseadores e causou desânimo e descrédito entre os interessados em participar do trabalho, pois teriam que pagar de novo a taxa de inscrição.

Segundo ele, o concurso para o Censo 2022 não teve a procura esperada, e foi necessário abrir processo seletivo complementar feito por entrega de currículos. “Dentro da estrutura hierárquica [do censo] tem o processo de contratação acontecendo, mas nada ainda que esteja em ponto crítico. Tem problemas em alguns lugares, em outros, a situação está praticamente resolvida. Tem apoio da imprensa local muito bom, e a situação está se resolvendo. A gente acredita que estará com os recenseadores todos contratados, os 180 mil que a gente vai precisar durante o censo”, afirmou.

O treinamento dos recenseadores será feito no período de 18 a 22 de julho – mas o edital de convocação sairá no dia 11. Os recenseadores serão contratados depois do período de treinamento. “Eles são convocados, recebem uma ajuda de custo durante o treinamento e, quando termina, fazem uma prova que é a que certifica e qualifica o recenseador para fazer o trabalho”, explicou.

Depois disso, o candidato entra no processo de receber o setor em que vai atuar durante o censo. “Tem aí um processo de formação e de ajuste para saber se, embora não tenha feito o concurso, a pessoa tenha sido chamada pelo currículo dela. Existe um teste para ser contratado”, finalizou.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana