CIDADES

Em tempo de pandemia, prefeitura de Campo Verde usa internet para capacitar professores

Publicado


.

Com as aulas suspensas e o distanciamento social provocados pela pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de Campo Verde está utilizando a tecnologia para capacitar professores da rede pública municipal que vão atuar diretamente no “Projeto Recicla Verdinho”, lançado nesta segunda-feira (13).

Entre os dias 13 e 22, dezoito pessoas professores, coordenadores, diretora e a presidente da Associação de Pais e Mestre do Centro Educacional Paulo Freire, que atende alunos das séries iniciais (1º ao 4º ano), passarão por treinamentos ministrados por nutricionista, engenheiro agrônomo, consultor financeiro, técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente, da Secretaria Municipal de Saúde e da Vigilância Ambiental; e também da Cooperativa de Crédito Cerrado (Sicredi Cerrado).

Os temas da capacitação serão: “A importância de uma alimentação adequada de acordo com os valores nutricionais de cada faixa etária”, “O impacto da má alimentação na sociedade campo-verdense e o controle de vetores (Aedes aegypti)”, “O aterro sanitário: paradigmas e desafios”, “Finanças pessoais em tempo de pandemia” e “A agricultura familiar no município de Campo Verde”.

No encerramento da capacitação, os professores poderão apresentar sugestões e estratégias para o desenvolvimento do Projeto por meio de um workshop virtual. Para ter acesso aos treinamentos, os participantes terão um link disponibilizado por meio de uma plataforma gratuita.

“Eu, particularmente, vejo o uso da tecnologia, da internet, como um grande avanço nessa época tão difícil para todos e acredito que os resultados alcançados farão a diferença no desenvolvimento desse projeto que une três temas de grande relevância, que são o meio ambiente, a saúde por meio da alimentação adequada e a agricultura familiar”, disse o prefeito Fábio Schroeter.

Recicla Verdinho – Idealizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e com apoio do SEBRAE, o Recicla Verdinho envolve também outras secretarias municipais e tem por objetivo contribuir com o meio ambiente, melhorar a alimentação das famílias – especialmente das mais carentes; e fomentar a agricultura familiar.

“Esse programa consiste em uma grande mudança cultural, onde as crianças compreenderão a necessidade de se repensar as ações ambientais, sociais e econômicas”, destacou o gerente de Agricultura Familiar, Altair Donizete Restani.

De acordo com o projeto, cada 20 embalagens pets, tetra pak ou de produtos de limpeza podem ser trocadas um “verdinho” (voucher) que dá direito à aquisição de produtos da agricultura familiar comercializados na Feira Livre Municipal por feirantes previamente cadastrados.

O Projeto, que conta também com a participação da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, tem como patrocinador a Sicredi Cerrado, que fará a troca dos vouchers por dinheiro na cotação de um por um. Inicialmente, a Sicredi Cerrado disponibilizou R$ 6 mil para o projeto. Em Campo Verde, cerca de 1,5 mil famílias atuam na agricultura familiar cultivando frutas, legumes, hortaliças e criando pequenos animais.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
publicidade

CIDADES

Agosto Dourado: inicia mês de incentivo ao aleitamento materno

Publicado


.

A amamentação traz benefícios que vão além dos aspectos nutricionais. É um momento único de ligação entre mãe e filho. Para conscientizar sobre a importância do aleitamento materno desde as primeiras horas de vida até os seis meses de idade, a Secretaria de Saúde promove o Agosto Dourado.  

Durante todo o ano, os profissionais da Secretaria de Saúde de Tapurah, nas suas áreas de atuação, estão incumbidos de incentivar a amamentação com a população em geral, esclarecendo sobre os benefícios da amamentação para a mãe e para o bebê, sendo que, para o bebê, os benefícios serão estendidos ao longo de toda a sua vida. 

“O trabalho é contínuo o ano todo, mas em especial no mês de Agosto, as ações são intensificadas, este ano devido a pandemia, serão feitas de forma online e orientações individuais, levando informação ligadas à gestação, aos cuidados com o bebê, troca de experiências”. Conta o Secretário de Saúde, Marco Felipe. 

Os profissionais das Unidades Básicas de Saúde do município estão à disposição das gestantes e das mamães e familiares para todo e qualquer esclarecimento ou auxílio para que a amamentação no peito seja ofertada com prioridade, pelo menos nos seis primeiros meses de vida dos bebês. 

“Sabemos que as primeiras semanas dos recém-nascidos são as mais difíceis, principalmente nos primeiros 15 dias, é uma fase de adaptação para ambos, mamãe e bebê. Aquelas mães que tem o desejo de amamentar, que sabem da importância do leite materno para o seu filho, nós damos suporte, nas Unidades de Saúde. São diversos profissionais capacitados, que podem ajudar a mãe a conseguir amamentar o seu filho no peito”, diz a enfermeira Elizabete Gawski. 

O sucesso da amamentação não depende somente das condições orgânicas e fisiológicas da mãe e do bebê. Depende principalmente do real desejo da mãe em amamentar, da persistência, dedicação e do apoio familiar, em especial do parceiro. Ainda que haja desejo e apoio familiar e que esteja tudo funcionando bem na mãe e no bebê, podem surgir algumas dificuldades que são pertinentes ao processo de amamentação. A informação sobre o processo de amamentação e sobre os inúmeros benefícios para mãe para o bebê são fundamentais para que a mãe e a família se fortaleçam na decisão de amamentar. 

A recomendação da Organização Mundial de Saúde é que o aleitamento materno seja exclusivo durante os seis primeiros meses de vida do bebê e que, após o sexto mês, com a introdução de outros alimentos, ainda seja mantida até os dois anos de idade ou mais. 

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana