Poconé

Dono de pousada e pescadores são presos por pesca predatória

Publicado

Cinco pessoas foram presas durante operação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) contra pesca predatória em Poconé. Um dos detidos é o proprietário da pousada Florais e os outros são pescadores que estavam no local. Todos estão sendo autuados penal e administrativamente e a pousada sofrerá embargo de suas atividades. As multas estão sendo calculadas.

A operação da Coordenadoria de Fiscalização de Fauna da Sema foi deflagrada por meio de uma denúncia de pesca predatória na pousada. A ação foi realizada em conjunto com o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e 9º Batalhão de Polícia Militar.

A equipe também apreendeu equipamentos de pesca, pescado irregular e materiais usados para ceva fixa.  São 9 cevas fixas, 21,6 kg de pescado Pacupeva e Peraputanga, sendo 43 exemplares de pacupeva fora de medida, oito varas, quatro molinetes, um viveiro e duas caixas de pesca.

“A Sema vai intensificar as fiscalizações para combater a pesca predatória e utilização da ceva fixa. Nosso foco é na prevenção, coibindo o crime ambiental e a retirada de peixes dos rios de forma ilegal. A participação da sociedade por meio de denúncias é muito importante”, afirmou o coordenador de Fiscalização de Fauna, Jean Holtz.

Atividade essencial

As atividades de fiscalização ambiental que incluem as ações de monitoramento e controle de crimes ambientais como desmatamento e exploração florestal ilegal, pesca predatória, caça ilegal, poluição causada por empreendimentos, dentre outros, seguem em pleno funcionamento.

De acordo com o Decreto Estadual 432/2020, a fiscalização ambiental é considerada atividade essencial no Estado. Ao se deparar com crimes ambientais, o cidadão pode fazer denúncias pelo 0800 65 3838 ou via aplicativo MT Cidadão (disponível para IOS e Android).

Regras da pesca

Os pescadores profissionais e amadores devem seguir as regras determinadas pela Lei Estadual nº 9.096/2009, que estabelece a proibição para uso de apetrechos de pesca como tarrafa, rede, espinhel, cercado, covo, pari, fisga, gancho, garateia pelo processo de lambada, substâncias explosivas ou tóxicas, equipamento sonoro, elétrico ou luminoso.

As medidas mínimas dos peixes constam na carteira de pesca do Estado e algumas delas são: piraputanga (30 cm), curimbatá e piavuçu (38 cm), pacu (45 cm), barbado (60 cm), cachara (80 cm), pintado (85 cm) e jaú (95 cm).

O regramento em Mato Grosso proíbe a captura, comercialização e transporte das espécies dourado (Salminus brasiliensis) e piraíba (Brachyplatystoma filamentosum), conforme estabelecido na Lei 9.794/2012.

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca predatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281- 4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

pocone

Incêndio de grandes proporções é contido por Bombeiros e Força Nacional na região de Poconé

Publicado

Linha de fogo foi contida e evitou a devastação de uma área de 271 mil hectares

Na madrugada desta sexta-feira (02.10), o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT) e integrantes da Força Nacional conseguiram conter o avanço de um incêndio de grandes proporções na região de Poconé. O fogo ameaçava uma área de aproximadamente 271 mil hectares.

Para o combate à linha de fogo de cerca de 5 km foi utilizada a técnica de aceiro e fogo contra fogo, sendo empregados também maquinários de uma estância local, tratores, esteira, máquina com pá carregadeira, bombas costais e sopradores.

Os militares de diversos estados que compõem da Força Nacional e o CBMMT receberam apoio dos funcionários da estância, bem como o maquinário e utilização de três viaturas. Também foram utilizadas cinco aeronaves, sendo um helicóptero.

Após o voo de monitoramento e reconhecimento, foi identificada a frente de combate.
Os aproximadamente 5 km de fogo foram controlados, impedindo que os quase 300 mil hectares fossem atingidos em um trabalho que levou cerca de 12 horas, sendo iniciado às 17h de quinta-feira (1°) e finalizado por volta das 5h da manhã desta sexta.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana