economia

Diretoria da Petrobras considera renúncia coletiva, diz Reuters

Publicados

em


source

Brasil Econômico

Diretoria da Petrobras considera renúncia coletiva, diz Reuters
Agência Brasil

Diretoria da Petrobras considera renúncia coletiva, diz Reuters

A diretoria da Petrobras está considerando uma renúncia coletiva após a polêmica envolvendo a troca no comando da estatal, encabeçada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo informou a Agência Reuters.

Nesta última sexta feira (19), Bolsonaro anunciou a troca do comando na Petrobras. Em nota divulgada em rede social, o presidente informou que Roberto Castello Branco será substituído pelo  general Joaquim Silva e Luna, ex-diretor geral da usina Itaipu Binacional.

A indicação de Silva e Luna precisa ter aprovação do conselho de administração da Petrobras, formado por membros indicados pelo governo, mas que atuam com independência. O conselho deve se reunir na terça-feira (23) e deve discutir a troca.

Mudanças na estatal 

Com os seguidos aumentos no preço dos combustíveis, Bolsonaro já havia demonstrado insatisfação com a liderança da Petrobras. Nesta sexta, durante visita à cidade de Sertânia, em Pernambuco, ele reafirmou que faria “mudanças” na Petrobras após mais um reajuste no preço dos combustíveis, anunciado nesta quinta-feira (18).

“Jamais vamos interferir nesta grande empresa e na sua política de preços, mas o povo não pode ser surpreendido com certos reajustes (…) Exijo e cobro transparência de todos aqueles que eu tive a responsabilidade de indicar”, disse Bolsonaro.

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Brasil é o 2º país com maior mal-estar socioeconômico, aponta estudo

Publicados

em


source
Brasil é o 2º país com pior mal-estar econômico, segundo levantamento de pesquisador do Ibre-FGV
Divulgação

Brasil é o 2º país com pior mal-estar econômico, segundo levantamento de pesquisador do Ibre-FGV

Entre os 38 países-membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) , em que o Brasil é uma nação convidada, o país ocupa a 2ª posição no índice de mal-estar socioeconômico. Isto porque o desemprego recorde e a inflação alta impulsionaram esta colocação. O levantamneto foi feito pelo professor Daniel Duque , do Ibre-FGV (Instituto Brasileiro de Ecomia da Fundação Getúlio Vargas) , e foi publicado pelo O Globo

Segundo o estudo do pesquisador, no primeiro trimestre de 2021, a taxa de desconforto no Brasil chegou a 19,83%, ficando atrás da Turquia apenas, que registrou 26,27% no fim do quatro trimestre de 2020. Outros países vêm em seguida, como Espanha (16,09%), Colômbia (15,63%), Grécia (14,08%) e Chile (13,42%).

Este índice de mal-estar socioeconômico leva em conta duas situações: o mercado de trabalho e o nível de preços. O Brasil registrou uma taxa de desemprego de 14,7%, o que corresponde a 14,8 milhões de pessoas sem trabalho no último trimestre deste ano. Por outro lado, o Produto Interno Bruto (PIB) do país apresentou uma melhora, ficando em 1,2%.

“A economia está em situação aparente de melhora, mas a população está em mal-estar. A recuperação tem sido puxada por agropecuária e indústria, que empregam menos”, disse Duque ao jornal. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana