Várzea Grande

Diretora se emociona ao receber as obras de reforma da ‘EMEB Juvenília Monteiro de Oliveira”

Publicados

em

Diretora há 20 anos e funcionária há 38, a professora Nilza Raquel de Oliveira se emocionou ao receber do prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, e do secretário de Educação, Cultura, Esportes e Lazer, Silvio Fidelis, a entrega das obras de reforma e ampliação da Escola Municipal de Educação Básica ‘Juvenília Monteiro de Oliveira’ na manhã de quinta-feira, 5. A escola é a quarta unidade revitalizada entregue pelo prefeito dentro das comemorações dos 155 anos de Várzea Grande.

A EMEB ‘Juvenília Monteiro de Oliveira’, localizada na comunidade do Engordador, recebeu obras de reforma e ampliação das cinco salas de aula, secretaria, sala multifuncional, banheiros masculino, feminino e PcD, sala dos professores. Também foi construída uma nova cozinha e refeitório, além de receber todos os mobiliários novos como cadeiras, carteiras, lousa de vidro, freezer, geladeira, fogão, aparelho de TV, ventiladores e aparelhos de ar condicionado, totalizando R$ 1,3 milhões em recursos próprios do Poder Executivo.

A diretora informou também que toda a parte hidráulica e elétrica foi revitalizada com a construção de um posto de transformação para regular as instalações e evitar possíveis panes elétricas. “Agradecemos ao prefeito Kalil e ao secretário Silvio pelas melhorias realizadas em nossa escola e reforçamos nosso compromisso de atender nossos alunos promovendo cada vez mais o ensino de qualidade”, afirmou a diretora emocionada.

Com 11 professores, a EMEB ‘Juvenília Monteiro de Oliveira’, atende 230 alunos, crianças de 04 anos na Educação Infantil e alunos do 1º ao 5º ano da Ensino Fundamental do bairro Engordador e localidades próximas como Jardim Ipanema, Jardim das Oliveiras, Costa Verde e Planalto Beira Rio.

O secretário Silvio Fidelis destacou que os investimentos que estão sendo feitos nas escolas da Rede Municipal de Ensino nesse pós-pandemia vão garantir o retorno dos estudantes às escolas com uma estrutura revitalizada, com mobiliário novo, mais tecnologia e ambiente que irá proporcionar a sociabilidade e o melhor aprendizado com novos materiais didáticos. “Todas essas ações de melhoria na estrutura educacional devem promover um amplo envolvimento da comunidade escolar de Várzea Grande”, declarou.

O secretário informou ainda que cerca de dez obras serão entregues pela Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer dentro da programação comemorativa do aniversário de 155 anos de Várzea Grande.

Comentários Facebook
Propaganda

Várzea Grande

Prefeitura apoia Batalha da Acessibilidade para conscientizar população sobre inclusão de PCDs

Publicados

em

Com o objetivo de aumentar a visibilidade da pauta de acessibilidade para pessoas com deficiência (PCD), o projeto “Não sou Diferente, eu Faço a Diferença”, com apoio da prefeitura de Várzea Grande, realizou no último final de semana a primeira Batalha da Acessibilidade. O evento aconteceu na Praça do Santa Isabel e contou com uma batalha kids e show de rap.

De acordo com o coordenador do projeto, Adilson Valério Neves da Silva, a ação visa dar voz para as pessoas com deficiência através da dança, levando informações para a conscientização da população. “Representamos a cultura hip hop através da dança. Tenho um aluno com síndrome de down que vem se destacando e se tornando uma inspiração para outras pessoas com deficiência”, destacou.

Leia também

A batalha acontece em dois rounds, nos quais os competidores devem apresentar considerando os valores de Musicalidade, Criatividade, Fundamentos e Originalidade.

O evento teve 10 competidores, incluindo pessoas com síndrome de down, mobilidade reduzida e cadeirantes.

“A sociedade tem um papel muito importante de acolhimento, tanto com o PCD quanto sua família. Alguns pais e mães não conseguem sair com seus filhos deficientes, pois não têm eventos voltados para eles, ou com acesso para eles. Mesmo ir ao mercado pode ser um desafio. O ideal é que toda pessoa com deficiência possa ter um convívio social, pois é através disso que eles conseguem ser incluídos na sociedade”, concluiu. Adilson.

A dança de de break é um estilo de dança de rua, parte da cultura do hip-hop desde os anos de 1970, e que irá estrear como modalidade olímpica na Paris 2024.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana