BRASIL E MUNDO

Dinamarca lança programa infantil de TV sobre homem com pênis gigante

Publicados

em


source
,
DRTV/Reprodução

Trecho do primeiro episódio de “John Dillermand”

A emissora DR, versão dinamarquesa da BBC, tem uma nova série animada voltada para crianças de quatro a oito anos sobre John Dillermand, o homem com o pênis mais longo do mundo .  O personagem supera dificuldades e desafios com seu órgão genital que quebram recordes.

Não é de surpreender que a série tenha provocado debates sobre o que um programa infantil de TV deve ou não conter.

Desde a estreia no sábado (03), muitos espectadores estão  condenando a ideia de um homem que não consegue controlar seu pênis. “Esta é realmente a mensagem que queremos enviar às crianças enquanto estamos no meio de uma enorme onda de Covid-19?”, escreveu a escritora dinamarquesa Anne Lise Marstrand-Jørgensen.

Christian Groes, professor associado e pesquisador de gênero na Universidade de Roskilde, disse acreditar que a celebração do programa sobre o poder da genitália masculina só poderia prejudicar a igualdade . “Está normalizando a ‘cultura do vestiário’, que tem sido usada para desculpar muitos maus comportamentos dos homens. Era para ser engraçado, mas não. E estamos ensinando isso aos nossos filhos.”

Mas Erla Heinesen Højsted, psicóloga clínica que trabalha com famílias e crianças, disse acreditar que os oponentes do programa podem estar pensando demais nas coisas. “John Dillermand fala com as crianças e compartilha sua maneira de pensar – e as crianças realmente acham os genitais engraçados.”

Erla, porém, admitiu que o momento era ruim .

O passado condena

A emissora DR tem a reputação de ultrapassar limites – especialmente com as crianças.

Um personagem forte na programação infantil é Onkel Reje, uma figura popular que amaldiçoa as pessoas , fuma cachimbo e evita tomar banhos. Outro personagem, Ultra Smider Tøjet, causou indignação em 2020 por apresentar a crianças de 11 a 13 anos um painel de adultos nus .

A DR respondeu às últimas críticas dizendo que poderia facilmente ter feito um programa “sobre uma mulher sem controle sobre sua vagina” e que o mais importante era que as crianças gostavam de John Dillermand.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Sucessor de Merkel será escolhido hoje; o que esperar das eleições na Alemanha

Publicados

em


source
 Angela Merkel
Reprodução

Angela Merkel



A Alemanha vai às urnas neste domingo (26) para escolher o sucessor da chanceler Angela Merkel, após ela ocupar o cargo por 16 anos. As pesquisas indicam vitória do SPD, de Olaf Scholz. Estas deverão ser as eleições mais concorridas dos últimos anos no país.

A questão ambiental é uma das que mais tem marcado a campanha eleitoral. As greves climáticas no país têm sempre muita participação e vários movimentos têm colocado o tema nas ruas para que não seja ignorado.



O “Fridays for future” é um desses movimentos e Leonie Bremer é uma das ativistas que mais se tem destacado na luta contra as alterações climáticas.São três os candidatos que podem ocupar o lugar que vai ser deixado por Angela Merkel.

Com as pesquisas a separá-los por pouco pontos, nenhum parece entusiasmar muito os alemães, que estão divididos entre Armin Laschet, da CDU de Merkel, Olaf Scholz, do SPD, atual ministro das Finanças no governo de coligação, e Annalena Baerbock dos Verdes.

Nos últimos três debates entre os principais candidatos, Olaf Sholz foi considerado vencedor numa pesquisa feita imediatamente após a discussão.

Ganhe quem ganhar, parece ser certo que vão ser necessários pelo menos três partidos para formar governo, já que dificilmente se repetirá a coligação que agora está no poder entre a CDU e o SPD.

Democratas cristãos e sociais-democratas parecem não se entender e procuram aliados. Os Verdes aparecem como boa solução, nos dois casos, mas ainda não se sabe quem será o terceiro partido a fazer parte do governo.Sete partidos têm representação parlamentar.

A Alemanha tem uma espécie de clausula de barreira sobre a entrada na câmara de debates, e os partidos precisam atingir 5% dos votos para evitar que partidos extremistas, por exemplo, consigam eleger parlamentares.

* Com informações da RTP – Rádio e Televisão de Portugal

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana