diamantino

Diamantino entrega R$ 6 mil em dinheiro aos primeiros ganhadores do IPTU Premiado

Publicados

em


O Governo de Diamantino entregou R$ 6 mil referente a premiação do primeiro sorteio da campanha IPTU Premiado 2021. A entrega simbólica do cheque aconteceu na tarde desta quinta-feira (01.07) no gabinete do prefeito.

Foram 4 prêmios, sendo dois deles no valor de R$ 2 mil para aqueles que efetuaram o pagamento do imposto territorial e predial urbano – IPTU, em cota única e outros dois prêmios para aqueles que efetuaram o pagamento de forma parcelada, porém que estejam em dia com o tributo municipal.

Foram sorteados a senhora Luzinete de Souza Arruda e Cláudia Beatriz Schmidt, que receberam o contracheque no valor de R$ 2 mil cada e o senhor Dirceu Maretti e Amarildo Christofolli, que receberam o prêmio no valor de R$ 1 mil cada.

Para Samuel Christofolli, representante do ganhador do prêmio, Amarildo Christofolli, o pagamento do IPTU é manter o exercício da cidadania, para que possa legitimar as cobranças aos Poderes Constituídos.

“O pagamento do IPTU é muito mais do que uma obrigação tributária, é uma obrigação moral para ter a legitimidade de cobrar melhorias na cidade, como por exemplo a iluminação pública ou asfalto de qualidade”, disse. “É uma obrigação moral e fiscal também”, conclui.

A senhora Adriana Maretti, que representava seu marido, Dirceu, afirmou ter sido uma surpresa a notícia de terem sido contemplados.

“Nós nunca havíamos ganhado nada lá em casa, então quando nos avisaram que fomos sorteados foi uma surpresa, e comentei que nem sequer sabia que a campanha estava acontecendo”, disse. “Quanto ao pagamento do IPTU, essa é uma questão de cidadania, quando pagamos, estamos ajudando o nosso município a crescer, assim podemos usufruir dos benefícios que ele nos traz”, acrescenta Adriana.

Adriana ainda incentivou a campanha apontando ser um estímulo para que outras pessoas também coloquem seus tributos em dia.

“A campanha é louvável, é um estímulo para fazer com que mais pessoas para possam ajudar a nossa cidade a crescer cada dia mais”, finaliza.

O Vice-prefeito, Jozenil Costa Lube Bodão (PSD), pontuou a necessidade da adesão em massa e demonstrou dados comparativos sobre o crescimento da arrecadação entre períodos de 2020 e 2021.

“Essa campanha foi criada para incentivar a população a manter o pagamento do principal imposto municipal em dia, ficamos felizes em poder entregar estes prêmios, principalmente pelos números apresentados até aqui, pois a título de comparação, no ano anterior, no período de 01 de janeiro até 31 de maio, Diamantino arrecadou pouco mais do que R$ 343 mil, já em 2021, ultrapassamos a marca de R$ 1.040 milhão, um crescimento expressivo em comparação”, destaca Bodão.

Comentários Facebook
Propaganda

diamantino

Prefeitura de Diamantino encampará atendimentos no Hospital São João Batista

Publicados

em


O prefeito Dr. Manoel Loureiro Neto (MDB) encaminhou e a Câmara aprovou o PLC 009/2021 que autoriza o Poder Executivo encampar os serviços hospitalares e administrativos do Hospital São João Batista de Diamantino. A propositura foi aprovada na noite desta quarta-feira (20) em Sessão Extraordinaria realizada na Câmara Municipal.

A propositura consiste na autorização ao Poder Executivo em emcampar os serviços hospitalares no Hospital São João Batista, anteriormente de responsabilidade da Associação Santa Madre Paulina em decorrência do descumprimento da celebração do contrato 113/2021 firmado entre as partes, tendo os valores destinados no contrato passando para a responsabilidade do município de Diamantino.

Em justificativa para a solicitação de encampamento da unidade hospitalar, deve-se, de acordo com o PLC 09/2021, a recusa do cumprimento contratual por parte da Assossiação Santa Madre Paulina, admibnistradora do Hospital São João Batista em realizar procedimentos de internação e atendimento de urgência à pacientes traumatológicos e de cirurgia geral, narrando inclusive a recusa de atendimento ao paciente HANM, de 15 anos de idade diagnosticado com apendicite no Pronto Atendimento Municipal, sendo constatada a violação do contrato 113/2021, firmado entre a prefeitura e a associação e também ao artigo 11 do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA , onde é assegurado o acesso integral às linhas de cuidado voltadas a saúde da criança e do adolescente.

Segundo relatam documentos anexos a propositura, outros pacientes tiveram seu atendimento recusado, sob as jsutificativas da ausência de profissionais e até mesmo a ausência de medicamentos na unidade hospitalar ou até mesmo a ausência de vaga para atendimento, culminando então na regulação de pacientes para atendimento em outras unidade hospitalares, da capital e até mesmo no município de Nortelândia.

Reiterando os fatos narrados, o diretor da Assossicação Santa Madre Paulina, por meio de ofício interno 092/2021, comunica no últimodia 18 de outubro a interrupção total das internações de pacientes considerados de urgência para atendimento traumatologico e de cirurgia geral na unidade em média e alta complexidade, recomendando o encaminhamento destes pacientes a rede SUS credenciada.

Na Câmara Municipal, oito, dos nove vereadores votaram a favor da intervenção do Poder Executivo Municipal na unidade hospitalar, sendo eles, os membros da Mesa Diretora, Ranielli Patrick (PDT), Arnildo Gerhadt Neto (PODEMOS), Diocélio Pruciano (PDT) e os vereadores, Michelle Cristina Carrasco (DEM), Edson da Silva Giripoca (PSD), José Carlos (PDT), Eraldes Catarino de Campos (MDB), Professor Adriano (PSB), tendo um único voto contrário, do vereador Edmilson Freitas Almeida (PSDB), que justificou não crer que o município tenha capacidade técnica e recursos humanos suficientes para encampar a administração da unidade.

Na justiça, o juiz de direito, Dr. José Mauro Nagib, deferiu o pedido de liminar com tutela de urgência em desfavor da Assossiação Santa Madre Paulina, para que mantenham ativos os atendimentos médicos e internações de urgência por meio do Sistema Único de Saúde – SUS, conforme estipula o contrato 113/2021, bem como proíbe a unidade hospitalar de recusar pacientes de qualquer espécie, sob pena de multa diária de R$ 25 mil (vinte e cinco mil Reais).

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana