AGRO & NEGÓCIO

Desafio Agro Startup aproxima o setor produtivo das novas ideias

Publicados

em


A Embrapa Arroz e Feijão participou, no dia 20 de março, deste já tradicional evento, que visa a selecionar novas ideias, entre as atividades de empresas em criação, que possam trazer soluções para problemas da agropecuária. A ação é parte do projeto Acelera Campo, Programa de Pré-Aceleração para o Agro, conduzido pelo Sistema Faeg/Senar e Sebrae-Goiás, com parceira da Embrapa, representada na 5ª edição pelos chefes Geral e de Transferência de Tecnologias (TT), Elcio Guimarães e Roselene de Queiroz, respectivamente, e pelo supervisor de TT, Newton Noronha. O encontro teve, ainda, representantes do setor produtivo do Estado de Goiás.

O AgroStartup teve ampliado o seu campo de apoio nessa edição, abrindo a participação para propostas inovadoras em qualquer fase de desenvolvimento, ou seja, desde a ideia ainda não implementada, até um produto pronto para o mercado. Os proponentes apresentaram seus trabalhos para uma banca julgadora composta por integrantes do Sistema Faeg/Senar, Sebrae, Embrapa e setor produtivo. Como premiação, o desafio oferece aos vencedores a oportunidade de validar suas soluções nas propriedades rurais dos produtores do Programa ConectaCampo, do Senar Goiás, bem como no ambiente de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Arroz e Feijão.

        

O 5º Desafio Agro Startup é oportunidade para estreitar relações, ainda mais, entre a Embrapa e o setor produtivo, bem como, para prospecção de modelos de negócios de visão moderna, oferecidos por empresas em surgimento e que tenham em seu DNA a proposta de crescimento da agropecuária. Presente ali, a Embrapa Arroz e Feijão se aproxima do Ecossistema de Inovação do Estado de Goiás, oferecendo colaboração e participação efetiva em atividades ligadas ao tema, sempre buscando impulsionar os nossos ativos junto a novos parceiros de atuação inovadora, que promovam a geração de valor para o Agro.

Saiba mais sobre o programa Desafio Agro Startup

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Sistema de alerta dará orientações mensais para produtores de pêssego na entressafra

Publicados

em


De maio a agosto, meses anteriores à safra do pêssego no Rio Grande do Sul, a equipe envolvida no Sistema de Alerta para a Mosca-das-frutas irá elaborar boletins mensais com orientações aos produtores da Região de Pelotas e da Serra Gaúcha. Os boletins extras serão disponibilizados na primeira semana de cada mês, onde serão compartilhadas informações para a melhor condução dos pomares até o período da colheita. A iniciativa é coordenada pela Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS) e pela Embrapa Uva e Vinho (Bento Gonçalves, RS), com apoio da Emater/RS-Ascar.
 
Na região de Pelotas, o monitoramento dos pomares e da mosca-das-frutas é realizado durante o ano inteiro, a partir do acompanhamento da infestação desses insetos-praga. Mas, o envio de orientações ocorria apenas durante a safra. Neste ano, no entanto, a equipe optou por disponibilizar edições mensais de boletins informativos para garantir a sanidade das plantas na entressafra para ambas as regiões. No primeiro boletim extra, de maio, estão orientações para controle da cochonilha e da bacteriose, além de recomendações para a implantação de novos pomares.
 
“O objetivo é passar para o produtor e divulgar as informações relativas aos tratamentos fitossanitários, principalmente, durante a época da entressafra. Então, até o mês de agosto, essas informações vão ser passadas pelo boletim, conforme vinha sendo feito durante a safra, que vai de agosto a dezembro na Região de Pelotas e de agosto a fevereiro na Região da Serra”, explica o pesquisador da Embrapa responsável pelo Projeto, Dori Edson Nava.
 
Envios dos boletins
 
Durante a safra, os boletins são publicados no site do projeto e enviados semanalmente, por e-mail e WhatsApp, para representantes da cadeia produtiva em ambas as regiões participantes, com adaptações nas orientações de acordo com cada realidade. Os boletins também são veiculados em jornal local, no caso da região de Pelotas, publicados em grupo do Projeto no Facebook e adaptados para o rádio. O envio dos boletins extras mensais seguirá o mesmo processo.
 
Sobre o Sistema de Alerta
 
O projeto teve início na safra 2010/2011 na região de Pelotas, sob coordenação da Embrapa, em parceria com o setor produtivo e instituições de ensino, pesquisa e extensão. A partir do monitoramento das moscas-das-frutas nos pomares de pêssego, uma equipe técnica se reúne para avaliar os dados coletados e fazer indicações para o manejo mais adequado na semana. As informações integram boletins enviados a representantes da cadeia produtiva regional no período da safra. Desde 2017, o trabalho também passou a ser realizado na Serra Gaúcha, com foco nos pomares de pêssego para mesa.
 
Na região de Pelotas, esse trabalho conta com o envolvimento dos municípios de Pelotas, Morrro Redondo e Canguçu e respectivas secretarias de Agricultura; Universidade Federal de Pelotas (UFPel); Sindicato da Indústria de Doces e Conservas Alimentícias de Pelotas (Sindocopel); Associação dos Produtores de Pêssego da Região de Pelotas (APPRP); e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pelotas. Já na Serra Gaúcha, a iniciativa conta com o apoio do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) e dos municípios de Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Cotiporã, Farroupilha, Nova Pádua, Pinto Bandeira, São Marcos e Veranópolis.
 
Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana