POLÍTICA MT

Deputados derrubam veto a projeto que garante a presença de fisioterapeutas 24h nas UTIs de MT

Publicado


Paulo Araújo agradeceu aos deputados pela derrubada do veto

Foto: Marcos Lopes

Foi aprovado o Projeto de Lei n° 718/19, do deputado estadual Paulo Araújo (Progressistas), que regulamenta a permanência por 24 horas do profissional de fisioterapia nos Centros de Terapia Intensiva (CTIs), adulto e pediátrico em todo o estado de Mato Grosso. A votação pela derrubada do Veto 46/2020, do governador Mauro Mendes, ocorreu durante sessão plenária desta quarta-feira (30) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

O parlamentar agradeceu aos deputados pela derrubada do veto. “Estou muito feliz pela aprovação deste projeto tão importante para o estado, é um projeto de vida, só quem já passou por um leito de UTI sabe da importância desse profissional estar desenvolvendo seu trabalho para a reabilitação, sem dúvida, isso poderá impactar a redução dos gastos e custos de manutenção dos leitos de UTI, vai diminuir o número de dias de permanência de pacientes nos leitos, e principalmente neste momento de pandemia, onde os pacientes de Covid-19, por exemplo, que precisam indispensavelmente do trabalho desse profissional”, pontuou Araújo.

Pela proposta aprovada, todo paciente em situação crítica ou potencialmente crítica deve ser monitorado continuamente, demandando a participação conjunta da equipe médica e de enfermagem e de fisioterapia. Atualmente, conforme a resolução da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é estabelecido que as UTIs devem dispor de pelo menos um fisioterapeuta por dez leitos, nos turnos matutino, vespertino e noturno, perfazendo um total de 18h.

A presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 9ª Região de Mato Grosso (Crefito-9), Ingrid Farina da Silva, ressaltou a satisfação pela conquista da categoria. “É um grande reconhecimento social que este projeto representa. O Crefito-9 agradece ao deputado Paulo Araújo pela brilhante defesa do projeto e à Assembleia Legislativa por terem se sensibilizado com esta causa de tamanha relevância para a sociedade e saúde do mato-grossense”, comemorou Ingrid.

Assobrafir – Segundo a Associação Brasileira de Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva (Assobrafir), a fisioterapia na UTI tem uma visão geral do paciente, pois atua de maneira complexa no amplo gerenciamento do funcionamento do sistema respiratório e de todas as atividades correlacionadas com a otimização da função ventilatória.

É fundamental que as vias aéreas estejam sem secreção e os músculos respiratórios funcionem adequadamente. A fisioterapia auxilia na manutenção das funções vitais de diversos sistemas corporais, pois atua na prevenção e/ou no tratamento das doenças cardiopulmonares, circulatórias e musculares, reduzindo assim a chance de possíveis complicações clínicas.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA MT

Ulysses Moraes pede conclusão de reforma em escola de Primavera do Leste

Publicado


Foto: Fernanda Trindade

Na última terça-feira (27), o deputado Ulysses Moraes realizou uma fiscalização na Escola Estadual Sebastião Patrício, em Primavera do Leste. O parlamentar já destinou mais de R$ 1 milhão das suas emendas parlamentares para conclusão da obra, porém o governador Mauro Mendes ainda não efetivou o pagamento. Vale destacar que o local está com reforma paralisada desde 2014.

“Mais uma emenda que Mauro Mendes não paga e mais uma obra parada em Mato Grosso. Isso é uma vergonha. Até quando vai continuar assim? Quando essa obra será concluída para a população? Precisamos de respostas e soluções. Uma escola como essa já deveria estar recebendo os alunos”, disse Moraes.

A reforma, orçada inicialmente em mais de R$ 1,2 milhão e com previsão de entrega em quatro meses, encontra-se abandonada e os alunos estão estudando em um prédio alugado pelo governo. E, de acordo com Geo Obras, o local foi projetado para ter salas de aula, biblioteca, ampliação da cozinha, refeitório e quadra poliesportiva.

“A obra parou para reformar e não foi retomada. Até agora nada de conclusão e não tem nenhuma justificativa, um fica jogando a responsabilidade para outro. A estrutura da escola é grande, tem quadra, só precisamos que essa situação se resolva para que os alunos voltem a estudar”, destaca o parlamentar.

A obra seria de grande importância para município. Cerca de 400 alunos deveriam estar estudando na escola. Por isso, Ulysses Moraes afirma que irá continuar cobrando por uma conclusão. “A câmara de vereadores é do lado da escola, quero ver se eles também se mobilizam para cobrar por uma solução”, finalizou o deputado.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana