POLÍTICA MT

Deputado comemorar morte do bispo Dom Pedro Casaldáliga e causa repúdio; veja nota

Publicado

Bispo Dom Pedro Casaldáliga | Foto: José Luiz Medeiros

As direções Estadual e municipais do PDT de Cuiabá e Várzea Grande repudiaram o que consideram falta de respeito do deputado. Nelson Barbudo (PSL), devido ele comemorar a morte do bispo Dom Pedro Casaldáliga e dizer que ele vai para o inferno.

O religioso faleceu no sábado (08.08) aos 92 anos por insuficiência respiratória. Ele tinha como atuação a defesa dos  marginalizados e dos direitos humanos.

Deputado Nelson Barbudo | Foto: Edinilson Aguiar / OLivre

“Repudiamos a atitude insana, antidemocrática e de delírio do deputado federal Nelson Barbudo”, consta na nota. “O parlamentar não sabe o seu devido lugar no cenário político brasileiro. Ele é adepto ao discurso e comportamento de ódio”, cita o documento.

Para os pedetistas, O deputado Barbudo “deve respeitar as bases populares, com suas crenças, devoções, religiosidade e costumes”.

 

Leia a nota na íntegra:

 

NOTA DE REPÚDIO

“Não ficar de boca calada”

Em nome da resistência e da defesa da justiça social e dos direitos humanos aos mais pobres e marginalizados, como defendia Dom Pedro Casaldáliga, REPUDIAMOS a atitude insana, antidemocrática e de delírio do deputado federal Nelson Barbudo (PSL), que envergonha, não só os mato-grossenses de nascimento e de coração, mas, também todo o Congresso Nacional brasileiro.

Barbudo, em uma atitude inadequada e inaceitável para um legítimo representante do povo, disse que “lugar de comunista é no inferno”, ao comentar a morte do bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), Dom Pedro Casaldáliga, ocorrida no dia 8/8.

O deputado não respeita a liderança mundial que é Dom Pedro Casaldáliga. Não respeita diversos mato-grossenses que aprenderam e tiveram orientações para uma vida melhor com as lições e práticas reconhecidas do religioso.

O parlamentar não sabe o seu devido lugar no cenário político brasileiro. Ele é adepto ao discurso e comportamento de ódio, da divisão e da destruição das lutas populares. O deputado se esquece que é uma liderança que deve respeitar as bases populares, com suas crenças, devoções, religiosidade e costumes.

Nelson  Barbudo, o senhor deveria honrar a confiança que lhe deram os mato-grossenses. Fiscalizar e elaborar leis decentes para um Brasil e Mato Grosso desiguais, por causa dos que se acham poderosos demais como o senhor. O deputado é pago honestamente com os impostos retirados dos bolsos dos cidadãos comunistas, liberais ou não. Ponha-se no seu lugar.

E como força para REPUDIAR essa atitude reprovável, lembramos que como liderança o senhor deve ser conciliador, apontar soluções para os flagelos do nosso povo, mostrar caminhos e não tripudiar em cima de cadáveres. Como muitos que já se foram no país e no Estado por causa da pandemia.

Deputado Barbudo: o bom combate se faz com argumentos e ideias decentes. Não é preciso concordar com todos, muito menos com os adversários. Mas, respeite o mandato parlamentar, a história dos posseiros e vítimas do latifúndio condenado por Dom Pedro e de tantas pessoas injustiçadas em Mato Grosso.

Como dizia o bispo: não ficaremos calados com as injustiças. E como ele na sua missão de profeta, seremos a voz de Pedro, que não tem mais voz. Mas, estamos indignados com o senhor Barbudo, como o bispo estaria.

 

Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasqualini Mato Grosso (FLB-AP MT)

Executiva do Diretório Estadual do Partido Democrático Trabalhista (PDT-MT)

Executiva do Diretório Municipal

PDT Cuiabá

Executiva do Diretório Municipal

PDT Várzea Grande

 

Cuiabá, 17 de agosto de 2020

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA MT

Em sessão plenária, Botelho destaca votação de concessão de ferrovia

Publicado


Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), destacou a concentração de esforços para análise e votação de projetos durante a sessão plenária desta terça-feira (27). Com a limpeza da pauta, os deputados voltam a se reunir em Plenário após o período eleitoral, com sessão prevista para dia 18 de novembro.

Botelho falou à imprensa sobre o processo de votação e destacou alguns projetos importantes, citando a Proposta de Emenda Constitucional 16/2020, de sua autoria, que altera o artigo 131 da Constituição do Estado do Mato Grosso e autoriza o governo a construir e explorar de forma direta a malha ferroviária no estado. 

“Várias matérias foram apreciadas, como a reestruturação da Polícia Judiciária Civil; a PEC da concessão da ferrovia, que é muito importante para nós.  Com essa PEC, estamos dando poder para o governo do estado fazer a concessão da [ferrovia] e com isso já temos contato com a Rumo, que é a concessionária que controla a ferrovia até Rondonópolis. Já fizeram estudos, checaram e concluíram que é viável essa ferrovia vir a Cuiabá e chegar até Lucas do Rio Verde. Então, com isso queremos agora que o governo faça a concessão, comecem a obra para essa rodovia chegar a Cuiabá que é um anseio, um sonho secular de todos os cuiabanos e mato-grossenses”, explicou Botelho. A PEC 16/20 teve 21 votos favoráveis.

Botelho também destacou a aprovação, em 2ª votação, da Mensagem 109/20, do Projeto de Lei Complementar 45/20, que dispõe sobre a organização e o estatuto da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso. Essa proposta altera a Lei 407/10, no que tange à exclusividade de ocupação do cargo em comissão de gerente de contra inteligência e gerente de especializada em crimes de alta tecnologia, que era ocupado apenas por delegado de polícia. Com a alteração, poderá ser chefiado por todos os cargos de carreira: delegado, escrivão e investigador, com a capacitação respectiva à área. Ela recebeu 21 votos favoráveis e três ausências.

O Plenário ainda aprovou a PEC 17/20, de autoria das lideranças partidárias, que permite uma reeleição para o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e uma reeleição para o Ministério Público de Contas. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana