BRASIL E MUNDO

Dançarino mineiro é morto a facadas em Amsterdã; briga de trânsito é investigada

Publicados

em


source
Dançarino Marcos Coelho, de 45 anos, foi morto na Holanda
Foto: Reprodução

Dançarino Marcos Coelho, de 45 anos, foi morto na Holanda

Um brasileiro de 45 anos foi morto na madrugada de domingo numa rua do centro de Amsterdã, na Holanda. Ele foi identificado como Marcos Coelho, um dançarino que também trabalhava com eventos de carnaval.

A polícia local informou, por meio de um comunicado, que dois suspeitos foram presos em flagrante e um terceiro, que estava ferido, foi encaminhado a um hospital da região, onde está sob custódia. Acredita-se que o crime tenha acontecido durante uma briga de trânsito, segundo testemunhas. O brasileiro estaria dentro de um carro quando começou a confusão, informaram jornais holandeses.

De acordo com a investigação, a vítima foi ferida com golpes de arma branca pouco depois da meia-noite de domingo na rua Rozengracht, perto da igreja Westerkerk. Marcos foi reanimado no local do crime pelo serviço de emergência e, logo depois, hospitalizado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

Os dois suspeitos presos em flagrante não tiveram identidade revelada, mas a polícia disse que são dois homens, um de 34 anos e um de 35. Ainda de madrugada, foi localizado o terceiro suspeito, de 29 anos, na área do canal Keizersgracht. Por estar ferido, ele foi detido e conduzido a um hospital. A polícia continua investigando o caso e pede cooperação de testemunhas para relatar o episódio.

Comoção nas redes sociais

Amigos e ex-alunos de Marcos Coelho mostraram bastante surpresa em receber a notícia de sua morte em por causa de uma briga em Amsterdã, onde ele morava havia vários anos. Diversas postagens de luto deixadas nas redes sociais descrevem o dançarino como uma pessoa querida, sorridente e tranquila. Seus conhecidos ficaram espantados com a violência cometida contra ele.

Você viu?

Como uma homenagem, um grupo combinou de se reunir em frente à igreja Westerkerk nesta segunda-feira. Numa publicação no Facebook, uma amiga de Marcos pediu que quem fosse ao local levasse cartazes, bandeira, flores ou fosse vestido com uma camisa que prestasse tributo à vítima.

“Contamos com a presença de todos amigos, conhecidos e pessoas que ficaram sentidas com o acontecido”, disse a autora do post.

Outros amigos também se manifestaram com mensagens de despedida a Marcos:

“Que notícia triste. Descanse em paz, Marcos Coelho, deixando muitas saudades, da sua alegria e dança que a todos encantavam! Que Deus console a todos. Infelizmente não o encontraremos mais pelas festas em Amsterdam. Que o céu o receba com a mesma alegria que você oferecia aqui na Terra. Que a justiça seja feita”, lamenta uma postagem.

“Horrível a notícia, uma discussão de trânsito custou a vida de uma pessoa muito querida, alegre e jovem de 45 anos, Marcos Coelho descanse em paz e que Deus conforte o coração de toda sua família, muito triste essa notícia, e que justiça seja feita”, afirma outra.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Estados Unidos descartam lockdown; OMS alerta para novos surtos

Publicados

em


A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou hoje (29) que a variante Ômicron do novo coronavírus impõe alto risco de novos surtos de infecção.

A OMS advertiu as 194 nações afiliadas de que a possibilidade de um novo surto pode ter consequências severas, mas ressaltou que nenhuma morte foi registrada até o momento em decorrência da nova variante.

Também hoje, o presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou em discurso na Casa Branca que a nova variante é motivo de preocupação, mas não de pânico. Segundo Biden, a variante chegará em solo americano cedo ou tarde; portanto, a melhor abordagem no momento é a vacinação.

Na próxima quinta-feira (2), a Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos, divulgará uma nova estratégia para lidar com a pandemia e suas variantes durante o inverno. Joe Biden adiantou que o plano não incluirá novas ações restritivas à circulação de pessoas ou contenção de aglomerações. “Se as pessoas estiverem vacinadas e usarem máscaras, não há necessidade de novo lockdown [confinamento]”, afirmou.

O presidente ressaltou, entretanto, que ainda demorará algumas semanas até a comprovação da eficácia dos imunizantes disponíveis contra a Ômicron.

O especialista em saúde Anthony Fauci, conselheiro do governo nas ações contra a pandemia, disse que que o país “obviamente está em alerta vermelho”. “É inevitável que se espalhe amplamente”, afirmou em entrevista a uma rede de televisão neste sábado (27), de acordo com a agência internacional de notícias Reuters.

Segundo projeções de órgãos de saúde internacionais, o número de casos da variante Ômicron deve ultrapassar 10 mil nesta semana, em comparação aos 300 registros feitos na semana passada, informou o professor Salim Abdool Karim, infectologista que trabalha no combate à pandemia no governo sul-africano.

Ontem (28), o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, denunciou em redes sociais o que chamou de abordagem “injustificada e anticientífica” em relação país. Para Ramaphosa, o fechamento de fronteiras e a proibição de voos de países da África Austral fere profundamente economias que dependem do turismo, além de serem “uma espécie de punição pela capacidade científica de detectar novas variantes”.

O presidente da África do Sul fez um apelo para que autoridades internacionais não estabeleçam restrições de voo para a região.

*Com informações da Reuters

Edição: Nádia Franco

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana