TECNOLOGIA

Cyberpunk 2077 chega para PS5 e Xbox Series com DLC no início de 2022

Publicados

em


source
Cyberpunk 2077
Divulgação

Cyberpunk 2077

Cyberpunk 2077 agora tem uma data oficial para receber sua versão para PS5 e Xbox Series X|S. Em sua apresentação de resultados financeiros, a CD Projekt Red prometeu lançar não só o jogo para os consoles da nova geração, como também um DLC para todas as plataformas no primeiro trimestre de 2022. Além disso, a desenvolvedora adiantou que vai liberar o upgrade com melhorias para The Witcher 3 no segundo semestre do ano que vem.

Aguardadas por muitos jogadores, as edições para PS5 e Xbox Series X|S de Cyberpunk 2077 deve trazer a “versão definitiva” do game em mundo aberto. É possível esperar, por exemplo, que a maioria dos problemas de performance nos consoles seja resolvida, graças ao poder de processamento maior dos videogames mais novos.

O RPG ainda vai ganhar seu primeiro grande DLC, porém a CD Proket Red não revelou os conteúdos da atualização. Segundo o CEO da produtora, Adam Kiciński, os lançamentos do jogo e do update vão acontecer entre janeiro e março de 2022, mas ainda sem uma data específica.

Leia Também

Vale lembrar que, de acordo com os planos iniciais da CD Projekt Red, essa atualização era para ter sido lançada até o final de 2021, mas foi adiada sem aviso prévio ou qualquer outra explicação. Logo, o patch 1.31 do game, incluído em setembro, é a última atualização deste ano.

The Witcher 3 será atualizado depois de Cyberpunk 2077

Kiciński aproveitou para falar também que, além do update em Cyberpunk 2077, a CD Projekt Red está criando mais times para trabalhar de forma simultânea em uma grande expansão para o jogo, assim como na atualização de The Witcher 3 para os consoles da nova geração.

Por falar em The Witcher 3, o RPG do bruxo Geralt de Rívia vai receber seu update com melhorias para PS5 e Xbox Series X|S no segundo trimestre de 2022 — ou seja, entre abril e junho. Além dos gráficos em melhor qualidade, o jogo vai ganhar novos itens inspirados na série de The Witcher produzida pela Netflix.

Cyberpunk 2077 tenta respirar após lançamento desastroso

Após seu lançamento desastroso em dezembro de 2020, Cyberpunk 2077 já recebeu mais de 10 patches com correções de bugs e outras melhorias na qualidade do jogo. Devido ao estado praticamente impossível de jogar nos primeiros meses, o RPG chegou a ser removido da PS Store, e outras lojas, como Steam e Microsoft Store, ofereceram reembolsos aos compradores.

Hoje, o game não está mais tão ruim quanto antigamente. Para tentar reerguer Cyberpunk 2077, usuários do Steam têm deixado reviews positivas na página do game, destacando como os updates resolveram a maioria dos bugs e como o título ainda pode melhorar.

Comentários Facebook
Propaganda

TECNOLOGIA

Anatel barra teste da Starlink que levaria internet para ONG no Brasil

Publicados

em


source
SpaceX, do bilionário Elon Musk
Divulgação

SpaceX, do bilionário Elon Musk

Em novembro de 2021, a SpaceX, do bilionário Elon Musk, tentou obter autorização para testar, no Brasil, o serviço de internet por satélite Starlink . A documentação apresentada atendia às exigências da Anatel, então parecia que tudo caminhava para um desfecho favorável aos testes. Só parecia: em dezembro, a Starlink foi informada de que a Anatel suspendeu o processo.

Os testes seriam realizados na comunidade Savoyzinho, em São Paulo (SP), em parceria com a ONG internacional Luta Pela Paz. O plano consistia em conectar um centro comunitário que atende a cerca de 40 alunos ao serviço de internet banda larga oriundo dos satélites Starlink.

Se não houvesse impedimentos, os testes iriam ser realizados entre 7 de dezembro de 2021 e 4 de fevereiro de 2022.

Mas houve. Em um documento submetido à Anatel via Sistema Eletrônico de Informações (SEI), a Starlink Brazil Serviços de Internet informa que a autorização de uso temporário de espectro, etapa necessária para os testes, não avançou.

No documento, é possível perceber certa surpresa com relação à posição da Anatel. A Starlink relata que, no início de dezembro de 2021, a Gerência de Outorga e Licenciamento de Estações (ORLE) da Anatel considerou os documentos apresentados condizentes com as exigências da entidade.

Leia Também

Dias depois, em 7 de dezembro, a Starlink pagou as taxas necessárias para fazer o processo de autorização andar. Depois do pagamento, representantes da empresa entraram em contato com a Anatel, ocasião em que foram informados de que a autorização para os testes em conjunto com a ONG Luta Pela Paz iria ser publicada em breve.

Anatel suspendeu processo de aprovação

Então, veio a surpresa: “passado um mês da data prevista para o início do teste, a Starlink foi informada da decisão da Anatel de suspender o processo”, descreve um trecho do documento.

A razão da suspensão? Não está claro. Em comunicado enviado à companhia, a Anatel informa apenas que decidiu não avançar com a aprovação até que haja uma deliberação do Conselho Diretor sobre o direito de exploração do sistema de satélites não geoestacionários Starlink.

É por isso que, no documento enviado à Anatel, a empresa pede que a agência dê “maiores esclarecimentos sobre o motivo da referida suspensão do pedido”.

Ali, a companhia de Elon Musk também argumenta que, em ocasiões anteriores, a Anatel concedeu autorização temporária de espectro a outras empresas, como Globalsat Brasil e Swarm Brasil Satélites, razão pela qual a Starlink pede que a Anatel analise o seu caso “levando em consideração o princípio de isonomia constitucionalmente estabelecido”.

Sem essa autorização, os satélites Starlink simplesmente não podem ser testados no país. “Mais importante ainda, deve-se notar que a solicitação da Starlink atende ao interesse público, pois a mesma poderia iniciar as operações imediatamente no Brasil. A Starlink compartilha das atuais metas de políticas públicas do governo brasileiro para a expansão da conectividade no Brasil, especialmente em regiões rurais ou remotas”, diz o texto.

Vale destacar que, nos Estados Unidos, o serviço de acesso à internet da Starlink deixou a fase beta em outubro de 2021. Por lá, o plano é único e custa US$ 99 por mês. O kit de instalação, com antena e roteador, deve ser pago à parte e sai por US$ 499.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana