AGRO & NEGÓCIO

Curso sobre cultivo de espécies florestais nativas alcança mais 15 mil visualizações no YouTube

Publicados

em


O curso on-line Produção de Sementes e Mudas de Espécies Florestais Nativas e Viveiros Artesanais, que ocorreu nos dias 6, 8, 13 e 15 de abril no canal da Embrapa no YouTube, já atingiu mais de quinze mil visualizações no somatório do alcance dos quatro módulos. Para o pesquisador da Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS) e coordenador do evento, Adalberto Miura, esse número e as interações no bate-papo são excelentes indicadores. 
 
“Neste momento de pandemia, em que as interações sociais presenciais estão limitadas e que há um aumento das dificuldades financeiras e desemprego nas famílias, o curso trouxe algum alento e perspectivas de geração de renda por meio da produção de mudas em viveiros artesanais, além de importantes esclarecimentos sobre o atendimento dos requisitos legais junto aos órgãos federal e estadual”, disse.
 
A atividade buscou promover o intercâmbio entre pesquisa e conhecimento tradicional dos agricultores. Em quatro módulos, foram abordados, respectivamente, os temas Coleta e manejo de sementes florestaisViveirosProdução de mudas para sistemas agroalimentares sustentáveis; e Legalização de coleta de sementes e produção de mudas nativas. As quatro lives permanecem disponíveis e podem ser assistidas na íntegra no canal da Embrapa no YouTube
 
O curso foi realizado pela Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS), com apoio do CNPq, Afubra e Fapeg. Também é resultado de uma rede de projetos de pesquisa da Embrapa: RestauraSul, Nexo Pampa, SafLegal, Cortinamento, InovaSocial Sementes Agroecológicas Sul, Auera, Aptas e Agroecologia e Produção Orgânica.
 
Certificados
 
O curso foi voltado a agricultores, comunidades indígenas e quilombolas, técnicos de Ater, representantes de instituições de ensino e pesquisa, além de parceiros. Destes, receberão certificação os primeiros 200 que realizaram inscrição prévia e que confirmaram presença em, pelo menos, 75% das aulas.
 
Com a formação desses agentes multiplicadores, a ideia é contribuir com a restauração ecológica, com o uso sustentável dos recursos naturais, com a formação de sistemas de produção sustentáveis e com o redesenho dos agroecossistemas. Ao final das lives, os participantes também puderam interagir com os palestrantes, realizando perguntas pelo chat.
 
Agricultor Amigo das Florestas
 
Logo no começo do quarto módulo, no dia 15, a Embrapa e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura do Rio Grande do Sul (SEMA) prestaram homenagem a um grupo de 15 agricultores com o título “Agricultor Amigo das Florestas.” O ato foi simbolizado pela entrega presencial de certificados a quatro representantes do grupo, seguindo as recomendações de segurança. 
 
A ação reconheceu agricultores que contribuem com a conservação, valorização e uso sustentável da vegetação nativa. Foram homenageados agricultores agrofloresteiros, agroecologistas, educadores ambientais, coletores de sementes e produtores de mudas de espécies nativas, empreendedores, agricultores (as) com conhecimento tradicional sobre plantas nativas, e produtores de artesanato com plantas locais. 
 
O reconhecimento foi conduzido pelo pesquisador João Carlos Costa Gomes, idealizador da iniciativa. A ideia é que novas homenagens sejam conferidas durante os próximos eventos promovidos pelo Grupo de Manejo e Restauração da Vegetação Nativa da Embrapa Clima Temperado, do qual Costa Gomes também é mentor e incentivador. “O título Agricultor Amigo das Florestas é uma dessas construções que a gente faz ao longo da vida, um produto de muitas vivências e experiências que vamos acumulando”, completa Costa Gomes.
 
Homenageados
 
Agricultores agrofloresteiros, agroecologistas e empreendedores
  • Cleu de Aquino Ferreira 
  • Rosemar Borges Ferreira 
  • Nilo Ludwig Schiavon 
  • Luana Kerstner Schiavon 
Agricultores(as) agrofloresteiros, agroecologistas, educadores ambientais, coletores de sementes e produtores de mudas de espécies nativas (especialmente de frutas nativas, erva-mate, araucária) e empreendedores
  • Arno Schmechel – Canguçu/RS 
  • Elmo Blank – São Lourenço do Sul/RS 
  • Dalmir Kruger – São Lourenço do Sul/RS 
  • Iara Maria de Souza Dutra – Santiago/RS
  • Orvani Gilberto Bauer Ney – Pelotas/RS 
  • Roque Nicoletti Ojczenasz – Alegria/RS
Agricultores(as) com conhecimento tradicional de plantas nativas e produtores de artesanato com plantas locais
  • Brasília Ribeiro Freitas – indígena Caigang da Terra Indígena Guarita – Erval Seco, Redentora e Tenente Portela/RS
Agrofloresteiros(as)
  • Marcia Radtke Buchweitz e Luís Ricardo Pereira Gomes – quilombolas – Piratini/RS
  • Noli Claudemir Backes e Senaile Teresinha Girotto Backes – Porto Vera Cruz/RS
Viveiristas (espécies nativas)
  • Arnildo Gonçalves – Viveiro Artesanal na aldeia Pindó Mirim – Viamão/RS 
Conservadores (as) de ervais nativos e plantadores de erva-mate
  • Salete de Fatima dos Santos Gehm – Seberi/RS
Assista aos quadro módulos nos vídeos abaixo
 
Módulo I – Coleta e manejo de sementes florestais

 
Módulo II – Viveiros 
 
Parte 1 

 
Parte 2

 
Módulo III – Produção de mudas para sistemas agroalimentares sustentáveis 

 
Módulo IV – Legalização de coleta de sementes e produção de mudas nativas

 
Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Adubação de sistema na produção de grãos

Publicados

em


Garantir a eficiência econômica no uso dos fertilizantes é foco do webinar “Adubação de sistema e manejo de nitrogênio em trigo”, promovido pela Embrapa e a Yara, no dia 20 de maio, às 19h, com transmissão pelo Youtube.

Os fertilizantes têm a maior participação nos custos de produção no trigo, representando aproximadamente 25% do investimento na lavoura. O nitrogênio (N) é o nutriente absorvido em maiores quantidades pelas plantas, atuando na fotossíntese e na formação de proteínas nos grãos. No trigo, o nitrogênio tem estreita relação com o potencial produtivo, ou seja, está comprovado pela pesquisa que o investimento em adubação nitrogenada pode resultar em maior rendimento de grãos. Mas qual o momento certo para fazer a adubação nitrogenada? Quais são os limites, econômicos e agronômicos, no aporte de fertilizantes? Como ajustar a dose em função das variações de genética e ambiente?

Essas são algumas das questões que os participantes do webinar deverão responder durante o evento, que vai contar com os pesquisadores da Embrapa Soja, José Salvador Foloni, e da Yara, Diego Guterres, sob a moderação do engenheiro agrônomo da Embrapa Trigo, Giovani Faé.

O evento também vai trazer à discussão o planejamento da adubação em sistema de produção de grãos, aproveitando o inverno no preparo para a semeadura de verão.

Webinar Adubação de sistema e manejo de nitrogênio em trigo
Dia 20 de maio, às 19h
Promoção Embrapa e Yara
Transmissão canal da Embrapa no Youtube em https://www.youtube.com/embrapa
Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana