mato grosso

Cuiabá não entrega doses e vacinação dos profissionais da segurança foi suspensa

Publicados

em

A vacinação contra a Covid-19 dos profissionais da Segurança Pública, que teria início às 9 horas desta quinta-feira (08.04), no Senai em Cuiabá, precisou ser suspensa, uma vez que a Prefeitura do município descumpriu o acordo feito com o Governo de Mato Grosso e não entregou as doses para aplicação.

Conforme o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, todos os procedimentos necessários para garantir a vacinação de 800 profissionais, nesta quinta-feira, foram cumpridos. Na sexta-feira (09.04) mais 800 agentes de segurança seriam vacinados em Cuiabá.

“O Governo conversou com os Ministérios Públicos Estadual e Federal, com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems-MT) e todos autorizaram. Houve um acordo entre o governo e o município de que as doses seriam entregues, já que a prefeitura é quem tem a responsabilidade de fazer a retirada na Central de Distribuição. A prefeitura capacitou os profissionais de segurança formados na área da saúde para fazer a aplicação. Os profissionais se cadastraram no site da prefeitura para agendar a vacinação na quarta-feira (07.08). Tudo foi feito e acordado para dar início hoje. Só posso dizer que esse foi o presente de Cuiabá para os profissionais da segurança no dia do aniversário da Capital”, destacou Bustamante.

A Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB) emitiu Resolução também autorizando a destinação de parte das vacinas entregues para imunizar os profissionais de segurança pública (confira a resolução em anexo abaixo). No total, 3,2 mil doses serão destinadas para os agentes. Além disso, o Governo Federal também definiu as forças de segurança como grupo prioritário da vacinação, cuja aplicação é responsabilidade dos municípios em todo o país.

Para o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, a não entrega das doses pela Prefeitura de Cuiabá só pode ser explicada por questões políticas por parte do município.

“O governador Mauro Mendes teve a sensibilidade e conseguiu que as forças de segurança fossem vacinadas e, infelizmente, foi uma total falta de respeito com as forças de segurança pública de Mato Grosso. Quero agradecer à imprensa, pois somente após a denúncia feita do não encaminhamento das vacinas é que a Prefeitura se manifestou e apesar de ter informado que estaria encaminhando as doses que já tinham sido acordadas durante a semana, não o fez. É claro que foi uma questão política e é lamentável, pois demonstra o valor que a Prefeitura de Cuiabá dá aos profissionais que cuidam da segurança de toda a população”, afirmou Mauro Carvalho.

Vários municípios do Estado já iniciaram a vacinação, como Denise, Diamantino, Sinop, Sorriso, Nova Xavantina. Além de Rondonópolis, que está vacinando os profissionais desde o dia 7.

De acordo com Bustamante, o início da vacinação de todos os 1,6 mil agentes das forças de segurança de Cuiabá deverá ocorrer na sexta-feira (09.04), a partir das 9 horas, no Senai, na Avenida XV de Novembro. “Vamos garantir essa prioridade de imunizar todos os que cuidam da segurança das famílias cuiabanas e mato-grossenses”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Advogado de Cuiabá revela que pode ser candidato da oposição nas eleições da OAB-MT

Publicados

em

Advogado Pedro Paulo Peixoto

Por Edmundo Pacheco | Portal Mato Grosso

A Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção Mato Grosso (OAB-MT), realiza eleições para a escolha da nova diretoria  em novembro. O prazo para o registro de candidaturas termina em outubro, mas até agora não há no site da entidade qualquer informações sobre o andamento do pleito, período para registro de candidaturas (sabe-se que deve ser feito 30 dias antes da eleição), prazos, número de eleitores aptos, a data da eleição etc.

Pelo que se sabe a estimativa é de que cerca de 8 mil advogados estão aptos a votar no Mato Grosso e há, até o momento, extraoficialmente, três pré-candidatos na disputa: a Dra. Gisela Cardoso, vice da seccional e que representa a continuidade das últimas cinco gestões; a Dra. Flávia Moretti, presidente da seccional de Várzea Grande; e o Dr.Pedro Paulo Peixoto, indicado por amigos para ser o representante da oposição.

Professor universitário, com excelente trânsito entre os advogados, Pedro Paulo surge como um nome forte, que está crescendo muito e é a principal ameaça à candidata do continuísmo. “Estamos ouvindo a advocacia e a propositura de uma candidatura alternativa não está descartada. Contudo, respeitando a regra eleitoral e principalmente a advocacia de Mato Grosso, prefiro ser nominado como pretenso pré-candidato. Uso o termo pretenso porque seria ousadia da minha parte decidir sozinho sobre o tema sem antes ouvir a advocacia de Mato Grosso”, explicou o advogado.

Para Pedro Paulo, uma eventual candidatura será pautada no respeito e reconhecimento do trabalho feito por aqueles que servem ou serviram a OAB-MT. “Como todo processo evolutivo passa pelo reconhecimento daquilo que é bom e aperfeiçoamento do mesmo, acredito que podemos afirmar que: O que é bem feito será mantido, contudo aperfeiçoado/melhorado. No entanto, aquilo que não é feito de forma adequada, será modificado imediatamente. Considerando que existem colegas que hoje servem a classe na atual gestão de forma voluntária e sem apego político, acredito que muitos que lá estão poderão vir aderir ao projeto, desde que se convençam que seja o melhor para a advocacia”.

Para ele, é necessário o fortalecimento da OAB. “Como educador, tenho o hábito de identificar os problemas nos processos e indicar uma solução e uma das soluções que pretendo apresentar para a entidade é a criação de um Conselho Gestor (formado por advogados e advogadas de vários municípios, como ocorre nas grandes empresas) para acompanhamento das demandas diárias da advocacia, por exemplo:
1- acompanhar o tempo de movimentação processual, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) faz isso de forma eficiente e cria metas aos Juízes para a serem cumpridas;
2- propor ao judiciário a padronização dos atos de secretaria,  pois percebemos que, em muitas das vezes, cada secretaria tem sua forma de trabalhar procedimentos administrativos e interpretar a lei, o que dificulta o bom andamento processual e repercute na prestação de serviço do (a) advogado (a) ao seu cliente;
3- criação de convênios com instituições de apoio para aperfeiçoamento profissional, o que, obviamente seria feito em parceria em os órgãos internos da própria OAB;
4- e implantação do programa “Anuidade Zero”, já existente há mais de 6 anos em outras OAB’s do Brasil; e ampliação do número de colegas nas tomadas de decisões para a condução da OAB”.

O advogado reconhece que, caso venha a ser candidato, esta será uma campanha difícil. “Uma campanha contra quem está no poder há mais de 20 anos não é fácil pois tem a máquina na mão, mas quando se trabalha com propósito justo, íntegro e, principalmente, ao lado de pessoas competentes e dignas, o resultado tende a ser positivo, e isso estamos percebendo na fala e postura dos colegas que estamos ouvindo e dialogando”, completou.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana