economia

Crise dos combustíveis rende memes contra o governo; confira

Publicados

em

source
Meme ironiza troca de presidentes da estatal
Reprodução

Meme ironiza troca de presidentes da estatal

A cada visita ao posto de combustíveis para abastecer, o brasileiro tem uma surpresa: o preço do litro de gasolina não é mais o mesmo da última parada. Caminhoneiros também já estão se habituando a ver os números mudarem nas bombas de diesel.

A alta dos combustíveis, que tiveram na semana passada mais um reajuste nas refinarias da Petrobras , desencadeou mais uma crise política envolvendo a estatal, perturba os planos políticos de reeleição do presidente Jair Bolsonaro e alimenta a inflação.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Mas, como a maior parte dos problemas nacionais, a remarcação nas bombas alimenta também memes nas redes sociais. Afinal, essas brincadeiras na internet há muito tempo são um bom termômetro de quanto um determinado tema mexe com o cotidiano das pessoas.

Os  reajustes nas bombas não perdoam ninguém, não importa a região do país, mas a internet também não. Ao motorista que não tem como fugir porque precisa tirar o carro da garagem resta fazer piada nas redes sociais. Nos últimos dias, brincadeiras sobre o alto custo dos combustíveis e o troca-troca no comando da Petrobras se tornaram objeto de vários memes.

Depois de a Petrobras perder o seu terceiro presidente em menos de quatro anos , aumentou a esperança dos usuários de redes sociais de também ganhar sua indicação do presidente Jair Bolsonaro para presidir a estatal.

Não faltaram as brincadeiras com o Posto Ipiranga, apelido que o presidente Jair Bolsonaro deu para o seu ministro da Economia, Paulo Guedes, ainda antes de vencer as eleições. Baseado num comercial da rede, ele quis com isso dizer que Guedes é a sua melhor fonte de informações sobre economia. No entanto, segundo as redes, não é possível dizer que os motoristas tenham a mesma opinião.

A situação anda tão complicada que, depois de abastecer, abrir a carteira pode provocar muitas decepções, apontam os internautas.

Ter carro em casa e não poder sair com ele por aí tem no rosto do Mr. Bean um bom resumo para a frustração.

Por outro lado, a situação elevou a autoestima de quem não tem um possante na garagem.

Com poucos reais para abastecer, o tempo que se gasta na bomba agora é ‘vapt-vupt’: praticamente uma parada para abastecer um Fórmula 1, aponta um meme.

E já tem até internauta montando o calendário com evolução dos preços mês a mês. O que ninguém sabe é qual será o valor da gasolina no fim do ano.

A projeção, no entanto, é pouco animadora, apontam os estatísticos da internet, materializando a principal preocupação do presidente Jair Bolsonaro. A inflação e a disparada dos combustíveis consome sua  popularidade a menos de quatro meses para as eleições.


Comentários Facebook
Propaganda

economia

Consumidores devem receber valores de desonerações dos combustíveis

Publicados

em

Governo prepara MP para repassar aos consumidores valores das desonerações tributárias dos combustíveis
Felipe Moreno

Governo prepara MP para repassar aos consumidores valores das desonerações tributárias dos combustíveis

O governo federal prepara uma medida provisória para garantir que os valores das desonerações tributárias no preço dos combustíveis sejam repassados para os consumidores finais.

O texto determina que as pessoas jurídicas que atuem na produção, importação, distribuição e revenda de combustíveis repassem ao consumidor, por exemplo, os valores equivalentes à desoneração a partir da Lei Complementar 194, que limitou em 17% o ICMS para combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e transporte coletivo.

Cita, também, eventuais novas medidas que resultarem na redução da carga tributária e entrarem em vigor após a publicação do texto.

A fiscalização do cumprimento da medida ficará a cargo da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. 

O texto estabelece a criação de uma “força-tarefa”, que incluirá representantes – além da ANP – da Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública; Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil do Ministério da Economia; Conselho Administrativo de Defesa Econômica; órgãos integrantes do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor; e órgãos integrantes do Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência.


Segundo a MP, os agentes de fiscalização que integrarem a força-tarefa poderão solicitar o uso de força policial para garantir o cumprimento do repasse. Há, ainda, a possibilidade de que novos representantes de órgãos integrem o time de fiscalização, seja através de ato do Poder Executivo federal ou por convite.

Para a fiscalização, a ANP poderá solicitar às autoridades tributárias o valor equivalente à desoneração da carga tributária, e informações dos documentos discais emitidos pelo potencial infrator ou destinados a ele.

Aqueles que deixarem de repassar o valor equivalente à desoneração estarão sujeitos a multa de R$ 20 mil a R$ 5 milhões. Os infratores também estarão sujeitos à suspensão temporária, total ou parcial de funcionamento de estabelecimento ou instalação; cancelamento de registro de estabelecimento ou instalação; cassação de autorização para o exercício da atividade.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Fonte: IG ECONOMIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana