mato grosso

Credenciamento de docentes vai capacitar servidores do Sistema Socioeducativo de MT

Publicados

em


.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) divulgou Edital de Chamamento Público para o credenciamento de docentes, visando à atuação nos cursos de Formação Inicial e Continuada dos servidores do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso.

O documento, publicado nesta quinta-feira (18.06), estabelece as normas do processo seletivo. 

O credenciamento docente é uma ação promovida pela Sesp-MT, por meio da Secretaria Adjunta de Justiça, e atenderá a demanda de docência dos cursos promovidos pela Gerência da Escola de Formação e Capacitação dos Servidores do Sistema Socioeducativo.

Serão selecionados profissionais que possuam formação e experiência profissional para atuação em caráter contratual de acordo com a demanda.

Pré-requisitos

O candidato deverá ser servidor ativo ou aposentado da Sesp-MT ou das unidades desconcentradas e possuir no mínimo três anos de efetivo exercício na função, considerando a data de publicação do resultado final do processo seletivo em Diário Oficial.  

A seleção de profissionais para a função de docente deverá considerar os títulos acadêmicos e experiência profissional na área da disciplina desejada pelo candidato.  Todos os diplomas devem ser reconhecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação (MEC), e as experiências profissionais precisam ser comprovadas.

O candidato deverá apresentar as Certidões Negativas Criminais: Federal, Estadual e Eleitoral. Também não poderá ter sido condenado em Processo Administrativo Disciplinar (PAD) ou possuir sanção disciplinar imposta, nos últimos cinco anos, a contar da data de publicação do Edital cuja comprovação se dará por meio de certidão expedida pelas Unidade Setoriais da Sesp.

Processo seletivo e inscrições 

O processo de seleção será realizado pela Comissão de Avaliação e Seleção da Sesp-MT. Os candidatos interessados deverão se inscrever exclusivamente pelo e-mail [email protected]. As inscrições iniciarão às 7h30 do dia 22 de junho de 2020 e finalizarão às 13h30 do dia 26 de junho de 2020.

Os candidatos inscritos serão convocados para apresentar os documentos, diplomas e titulações enviados no ato de inscrição para contagem de pontos e homologação do credenciamento. Caso tenha alguma divergência entre as informações da inscrição online e a documentação apresentada, o candidato será eliminado.

Os candidatos deverão verificar se possuem os requisitos exigidos pelo edital e preencher adequadamente a ficha cadastral. Os aprovados poderão se credenciar em até cinco disciplinas, porém o docente ministrará no máximo três disciplinas por curso. O credenciamento terá validade de dois anos a contar da data final do resultado.

O docente selecionado atuará preferencialmente na cidade de seu domicílio, podendo ser convidado a ministrar cursos no interior conforme necessidade da instituição e disponibilidade do profissional. Serão credenciados cinco docentes para cada disciplina ou curso.

No ato da entrega dos documentos e conferência de contagem de pontos para homologar o credenciamento, deverão ser entregues cópias dos documentos listados no edital, em folhas separadas, sem grampos, garras ou encadernações, além de ter em mãos os originais para conferência. Do contrário, as cópias não serão recebidas. 

Remuneração 

O candidato contratado receberá por cada hora de qualificação efetivamente realizada, de acordo com a formação acadêmica, com os devidos descontos previstos em lei. O pagamento abrangerá todos os custos e despesas direta e indiretamente envolvidos, não sendo devido nenhum outro valor ao contratado, seja a que título for.

A cada disciplina ou curso ministrado, o docente terá uma carga horária de 25% externa a sala para estudos, planejamento, elaboração de avaliações e construção do plano de ensino que deverá ser entregue com cinco dias de antecedência. Esta carga horária não contabiliza para o aluno no certificado/diploma.

A função de docente executada por servidores públicos ativos não poderá prejudicar o exercício ordinário de sua atividade fim, cabendo à chefia imediata da unidade à qual pertencer o servidor, o controle da sua carga horária e compatibilidade de horário com a atividade de docência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Escola Estadual José Leite de Moraes utiliza horta como recurso pedagógico

Publicados

em

A Escola Estadual José Leite de Moraes, localizada no Bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, é uma das 150 unidades que desenvolvem o projeto Horta na Escola, uma parceria da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) com a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf). As escolas apresentam projetos e aquelas que são selecionadas, recebem recursos no valor de R$ 6.500,00.

Na escola de Várzea Grande cerca de 300 alunos estão envolvidos com a horta, principalmente os alunos do 3° e 5° ano do ensino fundamental e do 1º ao 3º ano do ensino médio.

Os estudantes saem da sala de aula e vão para a horta em dias alternados. Elas limpam os canteiros e, após as plantações, observam e avaliam como as plantas estão se desenvolvendo. Depois que colhem as verduras, o canteiro é utilizado para o plantio de uma nova espécie.

Segundo o diretor da escola, Marcos Fausto, a escolha do que plantar tem muita relação com o tempo que as plantas levam para crescer, para que não haja tanta espera para as crianças menores. Cebolinha e coentro são utilizados na própria merenda. Eles cultivam também alface, rúcula e couve. A produção atende à demanda da escola e também vai para a casa das crianças. Na última colheita, mais de 100 alunos foram beneficiados.

“A horta é um recurso pedagógico importante da escola. O que os alunos veem em sala, seja em ciências como em áreas sociais, oportuniza uma observação na prática. Um exemplo, é a compreensão sobre os diferentes tipos de solos, a quantidade de luz solar que afeta as plantas, a importância do uso da água para garantir um crescimento adequado”, destaca Fausto.

A pedagoga Sheila Dias da Silva, que lida diretamente com a vivência dos alunos na horta, ressalta que o projeto trouxe uma melhora em sala de aula. “Houve uma evolução na aprendizagem e eles querem muito participar do projeto, que é um trabalho coletivo e gera relação afetiva. Outro aspecto importante é que eles vão entendendo que para tudo há um tempo e isso é muito importante, porque vamos explicando o ritmo das coisas na vida da gente. Tudo tem um tempo para acontecer e os estudantes assimilam isso”.

Outro aspecto pontuado pela gestão é o protagonismo dos alunos a partir do projeto, por exemplo, aqueles que começaram a horta, hoje ensinam os novos e contam suas experiências, o que trouxe até uma disputa saudável. Os que estão cuidando da horta hoje, buscam fazê-la melhor que os alunos anteriores.

Os estudantes desenvolveram até uma espécie de diário de bordo. A cada ida à horta, eles fazem um relato sobre o que fizeram naquele dia, desenvolvendo as habilidades da escrita para, depois, apresentarem um desenho daquilo que foi mais significativo para eles.

Nesse mês, os alunos do 5º ano estão responsáveis pelo cultivo da cenoura e, os do ensino médio, cuidam da plantação de mandioca. Também são os responsáveis pela produção de mudas, com tudo sendo feito pensando na integração e continuidade do projeto.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana