Saúde

Covid-19: vacina chinesa é segura e eficaz, indica teste preliminar

Publicados

em


source

Olhar Digital

vacina
Pixabay

Vacina testada na China oferece bons resultados

Desde que o coronavírus se espalhou, a busca por uma vacina se tornou a esperança para vencer a doença. Agora, segundo o portal especializado The Lancet Infectious Diseases Journal, um imunizante chinês se mostrou seguro e capaz de estimular a produção de anticorpos. O resultado dos testes preliminares foi publicado na última semana.

Para chegar a esse resultado, 600 voluntários saudáveis de 18 a 80 anos foram vacinados. Os testes foram avaliados por pesquisadores de diferentes instituições chinesas, incluindo o Instituto de Produtos Biológicos de Pequim. O estudo comprovou a produção de anticorpos em todos os pacientes em um intervalo de 42 dias, sem reação adversa grave.

Segundo a equipe, o objetivo dos testes era avaliar a resposta imunológica e a segurança do imunizante. Apesar disso, ainda não é possível confirmar que a vacina é suficiente para a imunização contra o coronavírus. Para isso, ainda são necessários novos testes e análises, e a candidata ainda precisa passar pela fase 3.

É importante destacar que esta vacina não é a mesma produzida pela Sinovac, que possui um acordo com o governo de São Paulo. Na última semana, o governador João Doria afirmou que os resultados da fase 3 serão apresentados publicamente nesta segunda-feira (19). Doria antecipou alguns dos resultados esperados.

“Nenhuma colateralidade foi apresentada nos 13.000 médicos e enfermeiros em sete estados”, destacou em coletiva.ReproduçãoGoverno de São Paulo deve divulgar resultados do estudo nesta segunda-feira (19). Apesar de a declaração ser um bom indicativo de segurança da vacina, o que já havia sido atestado nos experimentos de fase 1 e 2, bem como em um estudo com 50 mil voluntários na China, a fala do governador não deixa claro o que se espera quanto à sua eficácia.

Isso é o que realmente conta para a fase 3, que definirá se a vacina pode ou não ser registrada e distribuída no país.O Instituto Butantan, responsável pelos testes no Brasil, já havia afirmado que buscará registrar a CoronaVac na Anvisa se for constatada uma eficácia mínima de 50%.

Para validar essa expectativa, o instituto esperava reunir cerca de 60 casos de Covid-19 entre seus voluntários; se eles se concentrarem totalmente ou em sua grande maioria dentro do grupo placebo, que recebeu uma substância incapaz de combater o vírus, é porque a vacina funciona como o esperado. Se não houver diferença significativa entre os grupos, é porque não funciona. Via: Exame

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Covid-19: casos sobem para 17,7 milhões e mortes, para 496 mil

Publicados

em


A quantidade de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o primeiro caso, em fevereiro de 2020, subiu para 17.702.630. Nas últimas 24 horas, foram registrados pelas autoridades de saúde 74.042 novos diagnósticos positivos da covid-19. O país tem ainda 1.129.143 casos ativos, em acompanhamento.

Já o total de vidas perdidas para a pandemia foi para 496.004. Entre ontem e hoje, secretarias de saúde confirmaram 2.311 novas mortes por covid-19. 

Ainda há 3.758 óbitos em investigação. O termo é empregado pelas autoridades de saúde para designar casos em que um paciente morre, mas a causa segue sendo apurada mesmo após a declaração do óbito.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta quinta-feira (17). O balanço é produzido a partir das informações sobre casos e mortes recolhidas pelas secretarias estaduais de saúde.

O número de pessoas que foram infectadas mas se recuperaram desde o início da pandemia alcançou 16.077.483. Isso corresponde a 90,8% do total dos infectados pelo vírus.

Os números são em geral mais baixos aos domingos e segundas-feiras em razão da menor quantidade de funcionários das equipes de saúde para realizar a alimentação dos dados. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pelo envio dos dados acumulados.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (120.524). Em seguida vêm Rio de Janeiro (53.750), Minas Gerais (43.814), Rio Grande do Sul (30.163) e Paraná (29.199). Já na parte de baixo da lista, com menos vidas perdidas para a pandemia, estão Roraima (1.692), Acre (1.725), Amapá (1.790), Tocantins (3.061) e Alagoas (5.074).

Boletim epidemiológico mostra a evolução dos números da pandemia no Brasil. Boletim epidemiológico mostra a evolução dos números da pandemia no Brasil.

Boletim epidemiológico mostra a evolução dos números da pandemia no Brasil. – Ministério da Saúde

Vacinação

Até o momento, foram enviadas a estados e municípios 114,2 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Deste total, foram aplicadas 78,2 milhões de doses, sendo 56,1 milhões da 1ª dose e 22,1 milhões da 2ª dose.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana